Esse artigo é exclusivo para assinante.
Para acessar, faça login ou adquira já a sua assinatura.

Já sou assinante!

10.6 C
Curitibanos
quarta-feira, 10 de agosto de 2022

Energia elétrica

“Por justiça, cumpre reconhecer os avanços que ocorreram”

A energia elétrica, a exemplo dos combustíveis, tem sofrido expressivos reajustes, especialmente nos períodos de estiagem, em que o nível dos reservatórios das usinas hidrelétricas estava baixo, quando entra em cena a bandeira vermelha de acréscimo.

Nesta região de Curitibanos, a energia distribuída pela Celesc foi objeto de muitas queixas e protestos, devido à deficiência desse serviço público. Houve a realização de audiência pública com dirigentes regionais da companhia para tratar do assunto, insurgências que provocaram melhorias na distribuição de energia, com maior estabilidade do sistema. Ainda há o que aprimorar, tendo em vista as frequentes quedas de energia, sem razões plausíveis, como em casos de intempéries severas. As quedas ocorrem à luz do Sol, em aparente normalidade, situação que requer novos esforços da Celesc para minimizar o problema.

Por justiça, cumpre reconhecer os avanços que ocorreram. As intermitências que eram muito mais frequentes tornaram-se distanciadas e, de certo modo, suportáveis. Diz-se suportáveis em razão dos aparelhos elétricos e eletrônicos que facilmente sofrem danos com a inconstância energética.

Com mais investimentos e boa vontade dos responsáveis, espera-se ainda mais aprimoramento da distribuição de energia elétrica nesta região, como é de direito dos consumidores que pagam por um serviço regular, de boa qualidade. Em relação à energia elétrica, muito bem-vinda a notícia de que os hospitais filantrópicos de Santa Catarina estarão isentos do pagamento de ICMS nas faturas de energia elétrica. Trata-se de mais uma facilitação às instituições de saúde, de um modo geral, em precárias condições econômicas, de satisfazerem suas obrigações para com a Celesc ou outras distribuidoras.

Nosso hospital que, com muito esforço, conseguiu o equilíbrio de suas contas, recobrando a condição legal de entidade filantrópica e obtendo certidão negativa de débitos estaduais e federais, o que lhe possibilita o recebimento de verbas públicas e a realização de convênios, com a isenção do ICMS na energia elétrica, terá mais um alento para manter em dia suas obrigações.

De grande alcance social essa medida. Diminui o aporte do valor do imposto ao erário público estadual, por outro lado beneficia essas instituições filantrópicas que prestam saúde à população, sendo a isenção benefício direto ao usuário do SUS.

Ainda nesta questão energética, muito positiva a política pública da administração municipal de Curitibanos de substituir gradativamente as lâmpadas da iluminação pública pelas de LED, o que reduz sensivelmente o consumo de energia.

Enfim que são diversos os motivos de satisfação em relação à energia elétrica nestes tempos. Há ainda a contabilizar as chuvas que chegaram e possibilitaram a recuperação dos reservatórios das usinas geradoras, garantindo a geração de energia para suprir a demanda e com custo reduzido ao consumidor. Espera-se que também com os combustíveis ocorram boas novas ao consumidor, com redução do preço do diesel, tão necessário para a produção e para a circulação das riquezas brasileiras.

Receba notícias direto no seu celular, através dos nossos grupos. Clique no link para participar:

WhatsApp

Destaques

Últimas notícias