Esse artigo é exclusivo para assinante.
Para acessar, faça login ou adquira já a sua assinatura.

Já sou assinante!

16.5 C
Curitibanos
quarta-feira, 06 de julho de 2022

Ano Novo

‘A situação passa a ser grave’

Por Elton Zuquelo


(Foto: Divulgação)/

Inicia-se o ano de 2022 com algumas notícias alarmantes, como o desabamento ocorrido em Capitólio/MG, que resultou em dez vítimas fatais. Trata-se de um evento da natureza, possivelmente relacionado com o grande volume de chuvas verificado nos últimos dias em Minas Gerais.

Enquanto algumas regiões do país sofrem com o excesso de chuvas, a região Sul convive com preocupante estiagem, que comprometeu sensivelmente as lavouras de Verão. Os três Estados do sul contabilizam grandes prejuízos nas lavouras de milho e soja, situação que gera preocupação a toda a economia, visto que a agricultura constitui setor altamente importante para a circulação de recursos nos municípios. Esta estiagem provoca um refreio na euforia do setor agrícola causada pelos atraentes preços dos produtos, especialmente da soja, que ocasionou uma expansão quase desordenada dessa cultura no país afora.

Parece prudente, com efeito, independentemente do clima, haver-se com parcimônia, considerando a enorme elevação dos custos de produção, ausente a segurança de que o preço do produto se manterá nos níveis atuais. Especialistas recomendam cautela com o endividamento do setor agrícola, que se lançou ao mercado de máquinas e implementos com avidez, mediante financiamento bancário. Somente o crescimento do custo de produção já é motivo de alerta aos produtores, que contabilizam menores ganhos na safra. Se aliar-se ainda um evento climático adverso, como a presente estiagem, a situação passa a ser grave.

A par disso tudo, há quem afirme que o preço da soja não se sustenta rá no patamar presente, sendo esperada uma baixa no preço, pelas possíveis variações do câmbio e do mercado internacional, caso em que o setor terá que readequar-se à nova realidade, possivelmente de redução da rentabilidade com a produção agrícola, readequação que se torna dificultada em estado de alto endividamento.

Já a saúde pública convive com a recidiva da pandemia. A elevação dos casos de contaminação pela Covid-19 é fenômeno mundial, além de outras patologias respiratórias, que causam apreensão à sociedade e para as autoridades.

Em razão desse estado que não recomenda aglomerações, tudo indica que não irão acontecer os eventos do Carnaval. Com o devido respeito aos carnavalescos e à cultura do Carnaval, poderia a sociedade brasileira aproveitar esse período de suspensão dos desfiles e demais eventos relacionados para suprimir do calendário o feriado de carnaval, deixando de existir a paralisação que, para alguns setores de atividades, se estende por até cinco dias, com grandes prejuízos para a economia e também pessoais para muitas pessoas.

Na economia, como era esperado, a taxa Selic terá aumentos expressivos. Economistas estimam a taxa em 11,75% no decorrer de 2022. Os juros altos acarretam diversos inconvenientes, como a elevação da dívida pública, a alta de custos em geral, tendo em vista que a economia está relacionada ao custo do crédito.

Por fim, este é o ano das eleições para os Parlamentos e para os Executivos da Federação e dos Estados, disputas que costumam retardar ações governamentais, que podem comprometer o desempenho da economia. É ainda ano de Copa do Mundo, a agitar o meio do futebol mundial

Receba notícias direto no seu celular, através dos nossos grupos. Clique no link para participar:

WhatsApp

Destaques

Últimas notícias