10.6 C
Curitibanos
quarta-feira, 10 de agosto de 2022

Foto de curitibanense pode ajudar família carente

Premiação em dinheiro será repassada à família retratada em ‘Os retirados’

Por Renata Westphal


“Os Retirados” concorre a premiação da Udesc (Foto: Matheus Portz da Silva) /

Unindo a paixão pela fotografia e a vontade de ajudar o próximo, o curitibanense Matheus Portz da Silva está participando de um concurso fotográfico da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc), que propôs aos alunos retratarem o período de pandemia em um clique. Matheus inscreveu a foto que intitulou “Os retirados”, que retrata uma família carente do bairro Bela Vista (Buraco Quente), em Curitibanos. A premiação do concurso, que é em dinheiro, será repassada á família caso a fotografia curitibanense fique entre as classificadas. No total, são 43 fotos que concorrem aos prêmios de R$1.200, R$800, R$500 e R$ 100, de acordo com a classificação final.

Para que a fotografia de Matheus seja classificada para a segunda etapa do concurso, é necessário que ela alcance o maior número de curtidas ou reações na página do Facebook Udesc Ccult. Até esta publicação, a foto já somava mais de 400 curtidas. As reações são contabilizadas até a meia-noite desta quarta-feira (23); as fotos classificadas passarão por uma banca avaliadora e o resultado deve ser divulgado na próxima quarta-feira (30).

>>> Clique aqui para votar em “Os retirados”

A fotografia

Matheus, que aprendeu com o pai o amor pelas câmeras, é estudante de engenharia mecânica e trabalha como analista de processos em Curitibanos. Ele encontrou a família retratada na imagem através de contato com o integrante da OSC Herdeiros do Futuro Gabriel Platcheck e estreitou laços com o casal e seus seis filhos durante o retrato; atualmente apenas o pai da família está trabalhando.

“Quando surgiu a ideia de retratar o cotidiano da pandemia, logo pensei que não queria retratar o que a maioria dos estudantes estavam vivenciando e sim o que a maioria dos brasileiros estavam enfrentando, a família do retrato vive uma realidade comum no Brasil e foi essa mensagem que quis passar”, conta o fotógrafo. O clique foi feito na tarde do último dia de inscrições para o concurso, e Matheus segue confiante para que a foto seja classificada e o dinheiro revertido para a os moradores do “Buraco Quente”.

Paixão pelas lentes

Apesar de crescer acompanhando o pai manuseando câmeras, foi em 2017 que o estudante despertou sua curiosidade pelas lentes, Matheus aprendeu algumas técnicas através de vídeos no YouTube , passou a pesquisar cada vez mais sobre a área, e no mesmo ano comprou sua primeira câmera, já usada, “Comecei a fotografar tudo, ficava em casa fotografando qualquer coisa para ir aprendendo cada vez mais, até que depois fui convidando pessoas para fotografar e hoje também trabalho com fotografia e filmagens”, relembra. Além de do dia a dia de analista de processos, Matheus também divide seu tempo com o trabalho de fotografia com a também curitibanense Kassia Fertig. O trabalho da dupla pode ser conferido aqui

Matheus é fotógrafo e analista de processos (Foto: Kassia Fertig) /

Receba notícias direto no seu celular, através dos nossos grupos. Clique no link para participar:

WhatsApp

Destaques

Últimas notícias