10.6 C
Curitibanos
quarta-feira, 10 de agosto de 2022

Completando 51 anos, Casan quer universalização do saneamento

A Casan completou 51 anos no último sábado (02) com um Plano de Investimentos de R$ 4 bilhões para os próximos três anos, e reforçando sua missão de promover saúde e desenvolvimento sustentável.

A Companhia foi constituída em 2 de julho de 1971, quando herdou do antigo Departamento Autônomo de Engenharia Sanitária (DAES) 16 sistemas de abastecimento de água e dois de coleta de esgotos.

Atualmente atende 195 municípios e aproximadamente 3 milhões de usuários, com um índice de cobertura de 98,99% de abastecimento na área urbana. Os serviços de coleta e tratamento de esgoto vêm crescendo, passando nos últimos três anos de 24,72% para 30,23%.

“Temos um conjunto histórico de investimentos, tanto em esgoto como abastecimento, já que o Planejamento Hídrico de Santa Catarina é uma prioridade do Governador Carlos Moisés. Esse suporte tem permitido que a CASAN avance na prestação de serviços e também continue trabalhando para cumprir as determinações de universalização do novo Marco do Saneamento”, destaca a presidente Roberta Maas dos Anjos.

Com foco na governança corporativa e na melhoria de seus processos de gestão e eficiência, a Companhia investe na ampliação da cobertura em coleta e tratamento de esgotos.

Nos últimos anos, grandes sistemas foram finalizados no estado, beneficiando cidades como Araquari (Bairro Itinga), Braço do Norte, Canoinhas, Chapecó (Bairro Efapi), Concórdia, Criciúma (Grande Próspera e São Luiz), Curitibanos, Florianópolis (Monte Cristo), Forquilhinha, Ibirama, Indaial (Bairro Tapajós), Ituporanga, Lauro Müller e São José (Ponta de Baixo e Centro Histórico).

Outros importantes investimentos em esgotamento sanitário prosseguem. Na Capital, a CASAN possui em andamento a ampliação do Sistema de Esgoto Insular e do Sistema Ingleses/Santinho, além da implantação do Sistema Saco-Grande/Monte Verde – projetos que em conjunto somam investimentos de mais de R$ 340 milhões. Estão ainda em andamento projetos de implantação da infraestrutura de esgoto em Barra do Sul, Ipira-Piratuba, Itá, Mafra, Rio do Sul e Santo Amaro.

Este ano a CASAN também encaminhou aquela que será a maior obra de esgotamento sanitário de Santa Catarina: a desativação das lagoas de estabilização de Potecas, em São José, e a construção de uma nova e moderna Estação de Tratamento.

Além disso, novos recursos já foram prospectados junto ao mercado para captação e atendimento das metas determinados pelo Marco do Saneamento, com possibilidade de obtenção de financiamentos de até R$ 13 bilhões – quase seis vezes mais do que foi estimado pela Companhia para cumprimento das novas regras do saneamento no país.

Planejamento Hídrico

Com suporte do Governo do Estado para investimento de R$ 1,7 bilhão em abastecimento, a CASAN moderniza e amplia essa infraestrutura, com projetos de novas redes de adução e distribuição de água, modernização ou implantação de novas Estações de Tratamento e de reservatórios. Somente neste primeiro semestre de 2022, o investimento chega a R$ 195,8 milhões.

Os valores correspondem à contratação de 150 novos reservatórios, além de 19 adutoras, para uma extensão total de 66 quilômetros. Todas as obras estão em plena execução.

Além de agilizar a aplicação dos investimentos, a CASAN obteve nos processos licitatórios uma economia de quase 20%.”Licitamos R$ 243 milhões em obras, e conseguimos um desconto de R$ 47,2 milhões. São recursos que poderão beneficiar mais cidades de nosso Estado com infraestrutura de saneamento”, complementa a presidente da Companhia.

Importantes projetos licitados antes de 2022 também prosseguem. Entre eles, o Projeto Chapecozinho, maior obra de abastecimento em andamento no Estado. Voltado a resolver as dificuldades de captação de água nos municípios de Chapecó, Xaxim, Xanxerê, Cordilheira Alta e Bom Jesus, esse megaprojeto vai beneficiar cerca de 500 mil moradores.Compromisso social

“Trabalhamos com projetos grandiosos, como o Chapecozinho e a ETE Potecas, que atenderão um grande número de pessoas, mas também com melhorias de menor porte, levando qualidade de vida a pequenas comunidades de Santa Catarina”, ressalta a engenheira sanitarista, destacando o papel social da CASAN e de indutora do desenvolvimento catarinense.

Isso porque ao mesmo tempo que atende grandes centros urbanos e econômicos como Florianópolis, São José, Criciúma Rio do Sul e Chapecó, a CASAN garante saneamento a um grande número de pequenos municípios, cidades que dependem do sistema de subsídio cruzado e tarifa igualitária para garantir fornecimento de água e infraestrutura de esgoto.

“Entre os 195 municípios que fazem parte do Sistema da CASAN, quase 70% têm dificuldades do ponto de vista de sua arrecadação e capacidade de investimento em água e esgoto. Temos muito orgulho em atender também estas cidades, levando saúde pública e qualidade de vida a todas as regiões de Santa Catarina”, destaca a diretora-presidente.

Por RCN

Receba notícias direto no seu celular, através dos nossos grupos. Clique no link para participar:

WhatsApp

Destaques

Últimas notícias