10.6 C
Curitibanos
quarta-feira, 10 de agosto de 2022

Celesc orienta para economia de energia

União de esforços é para enfrentar a escassez hídrica no Brasil

Por Rubiane Lima


(Foto: Divulgação)/Medidas estão sendo tomadas para forçar economia de energia elétrica

Apesar dos últimos dias terem sido chuvosos na região, o Brasil enfrenta a pior escassez hídrica desde 1930. De acordo com o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), nos últimos sete anos a situação vem ficando mais grave, já que neste período os reservatórios das hidrelétricas receberam volume inferior à média histórica. A previsão é de que os reservatórios das usinas hidrelétricas do Sudeste e Centro-Oeste cheguem ao fim de setembro com apenas 15,4% da capacidade. Mesmo estando longe da região da Associação dos Municípios da Região do Constestado (Amurc), a falta de chuvas nestes reservatórios podem provocar desligamento de alimentadores de rede e deixar os municípios sem energia elétrica.

O chefe do escritório da Celesc em Curitibanos Claudio Iran Bento explica que há alguns anos a medida já foi tomada e a região precisou ficar sem abastecimento de energia elétrica. “Trabalhamos com sistema integrado e as medidas tomadas são em todo país. Não temos problemas de fornecimento na região, mas se tivermos ordem de desligamento não há o que fazer, a região também ficará sem luz”, explicou.

Para que isso não aconteça, Bento reforça o pedido da Companhia para que as pessoas economizem o máximo que puderem de energia elétrica. “O horário de Verão representava média de somente 5% de economia de luz, era pequena a representatividade, o que é necessário é que cada um faça sua parte para que não ocorra falta da energia”, concluiu o chefe do escritório local.

Segundo o ONS, a crise hídrica tem exigido medidas adicionais do setor elétrico para não faltar energia em outubro e novembro. Por isso, desde o dia 1º entrou em vigor nova bandeira tarifária chamada “bandeira tarifária escassez hídrica”. Ela vai adicionar R$ 14,20 às faturas a cada 100 kW/h. O aumento foi anunciado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e a previsão é de que a nova bandeira permaneça em vigor até 30 de abril de 2022. Os cidadãos que aderem à tarifa social não serão afetados pela nova bandeira. O governo também anunciou que dará desconto de R$ 0,50 por kWh economizado nas faturas dos próximos meses para os consumidores que pouparem entre 10% e 20%.

Dicas de economia

– Durante o dia aproveite a iluminação natural e deixe as janelas e cortinas abertas;

– Prefira pintar as paredes de cores claras;

– Troque as lâmpadas por modelos econômicos;

– Não deixe TV ligada sem ninguém assistindo;

– Mesmo não estando ligados, aparelhos no modo de espera (stand by) seguem consumindo energia. Procure tirá-los da tomada.

– Ao comprar novos equipamentos, prefira aqueles com o selo de eficiência do Procel ou a etiqueta “A” do Inmetro.

Receba notícias direto no seu celular, através dos nossos grupos. Clique no link para participar:

WhatsApp

Destaques

Últimas notícias