Curitibanos,
35anos barrra.png
35anos barrra.png
  

Pesquisa mostra relação entre parto prematuro e déficit de atenção

30 Junho 2018 07:00:00

Levantamento publicado no 'JAMA Pediatrics' analisou dados de mais de 113 mil crianças na Noruega. Aquelas com parto prematuro apresentaram mais sintomas do transtorno.

Por G1


Sintomas de déficit de atenção são mais pronunciados em idade escolar; mas crianças podem receber ajuda antes, indicam pesquisadores (Foto: Erika Ricci/Bem Estar)

Crianças que nasceram de parto prematuro apresentaram mais sintomas de déficit de atenção e hiperatividade que os nascidos no tempo considerado adequado, mostra estudo publicado durante a semana, no "JAMA Pediatrics".

O trabalho teve como primeira autora Helga Ask, do Instituto Norueguês de Saúde Pública. Autores ressaltam, contudo, que trata-se de uma relação. Nesse momento, não é possível dizer que a idade gestacional cause o transtorno.

"Descobrimos que o nascimento precoce está associado a sintomas de TDAH em idade pré-escolar e sintomas de desatenção em crianças em idade escolar", escreveram os autores.

Um dado importante é que os autores diferenciaram o e TDAH (Transtorno de Déficit de Atenção com Hiperatividade) de sintomas de desatenção somente.

A partir disso, cientistas observaram que o parto prematuro pode contribuir para aumentar risco de TDAH na pré-escola (por volta dos 5 anos) e de desatenção na idade escolar (por volta dos 7 anos).

A relação faz um alerta para que a ciência olhe mais atentamente para como a idade da gestação interfere no cérebro e no desenvolvimento de distúrbios psiquátricos.

O estudo também mostra, segundo pesquisadores, a importância de atendimento personalizado para crianças prematuras. Uma intervenção poderia ser util para a prevenção das condições observadas.

Resultados do estudo e metodologia

Pesquisadores selecionaram 113.227 crianças - desse indivíduos, 33.081 eram irmãos. Depois, participantes foram divididos em grupos a depender do tempo de nascimento:

- Com nascimento prematuro precoce (parto entre 22 e 33 semanas);

- Com nascimento prematuro tardio (34-36 semanas);

- Tempo adequado inicial (37-38 semanas);

- Parto na semana 39, na semana 40 e na semana 41.

Por fim, cientistas avaliaram o surgimento de TDAH (Transtorno de Déficit de Atenção com Hiperatividade) e também de sintomas de desatenção somente. Para a análise, eles cruzaram os dados de sintomas com a idade gestacional.


Na idade pré-escolar, a relação entre TDAH e parto prematuro foi mais comum em meninas (Foto: Paramedic65/Pixabay/CC0 Creative Commons) 

Nos resultados, cientistas não só viram maior presença de sintomas nos nascidos precocemente como também perceberam que a diferença foi mais pronunciada em algumas idades:

- Sintomas de TDAH foram mais comuns em crianças com 5 anos de idade;

- Sintomas de desatenção foram mais presentes em crianças com 8 anos;

- Na idade pré-escolar, a associação entre parto prematuro e TDAH foi mais comum em meninas.

Os autores do estudo no "JAMA Pediatrics", em conclusão, assinalaram para a importância de pesquisas que avaliem o impacto do parto prematuro. Eles também pontuaram a necessidade de mais estudos que avaliem a diferença por gênero encontrada.

OculoseCia.gif
ConexaoMaster.gif

JORNAL "A SEMANA"
Rua Daniel Moraes, 50, bairro Aparecida
89520-000  -  Curitibanos/SC  -  (49) 3245-1711