35anos barrra.png
35anos barrra.png
  
ARTIGO PATROCINADO

Especialista em ortopedia pediátrica estará em Curitibanos

09 Novembro 2018 08:35:00

Cirurgião trata problemas como pé torto congênito e problemas de crescimento

Franciele Gasparini

Cada vez mais envolvidas com atividades que priorizam os meios tecnológicos e menos ativas, o sedentarismo entre as crianças tem sido um tema bastante debatido entre a comunidade médica, pais e especialistas.

Prova disso é o dia a dia do ortopedista pediátrico Andreas Hornburg, que observa o aumento do número de crianças que apresentam contraturas e encurtamentos musculares devido aos hábitos de vida mais sedentários.


ORTOPEDISTA PEDIÁTRICO. Médico destaca que alguns casos de encurtamento muscular podem ser tratados com fisioterapia. (FOTOS: FRANCIELE GASPARINI)/

Conforme o especialista, em função da tecnologia, as crianças estão menos ativas e predispostas a problemas musculoesqueléticos antes percebidos apenas em adultos sedentários. Ele explica que é possível tratar o problema com fisioterapia, mas é imprescindível adotar uma mudança de hábitos, incluindo mais brincadeiras, práticas desportivas e menos horas em frente à televisão e aos videogames.

"Antigamente, as crianças tinham mais elasticidade e alongamento. É preciso incluir uma rotina mais ativa com atividades físicas regulares, a fim de evitar complicações", orienta.

Com atendimentos em Curitibanos uma vez por mês, na InterClínicas Curitibanos (ICC), Andreas observa que, entre as queixas frequentes no consultório, está a má formação de pés e pernas, logo nos primeiros anos de vida dos bebês, resultando em pé plano ou pernas um pouco arqueadas. O médico explicou que esses problemas são corrigidos ao longo do tempo, regularizando por volta dos 6 anos, mas, em caso de dúvidas, ou situações em que essa condição não normalize, os pais devem procurar um especialista.


ATENÇÃO AOS SINAIS. Em situações em que essa condição não normalize, os pais devem procurar um especialista/

FAIXA ETÁRIA

As conhecidas dores de crescimento também estão na lista dos principais questionamentos dos pais. Segundo o ortopedista pediátrico, esses sintomas costumam ocorrer entre os 7 e 8 anos e fazem parte do desenvolvimento natural das crianças, sobretudo as mais agitadas. Surgem, geralmente, em mais de uma articulação e desaparecem em pouco tempo.

No entanto, se os pais perceberem que a dor é contínua, sempre no mesmo local e aumenta com o passar do tempo, incapacitando a criança de alguma atividade, é importante procurar uma opinião médica. Os pais também devem ficar atentos a dores no quadril acompanhadas de febre, pois podem predispor o paciente a artrite séptica (infecção em articulação) ou osteomielite (inflamação de osso causada por infecção), situações consideradas mais graves.

OUTROS CASOS

Consideradas doenças prevalentes, de acordo com o especialista, o pé torto congênito e a luxação de quadril são comumente identificadas logo após o parto. O diagnóstico é feito assim que a criança nasce, ainda no hospital. A partir daí, o bebê é encaminhado à ortopedia pediátrica para avaliação e tratamento correto.


ORTOPEDIA. Pé torto congênito pode ser corrigido com acompanhamento especializado/

Para tratar os casos de pé torto congênito, por exemplo, o ortopedista informou que são feitos gessos seriados, trocas de gessadas e, em alguns casos, pequenos procedimentos cirúrgicos, além de acompanhamento durante o crescimento da criança, a fim de avaliar seu desenvolvimento, qualidade de vida e mobilidade com o passar dos anos. Quer saber mais sobre o tema? Acesse o link.


TRATAMENTO. Para tratar os casos de pé torto congênito, o ortopedista informou que são feitos gessos seriados/


AGENDA

Dr. Andreas estará em Curitibanos neste dia 20 de novembro, realizando atendimentos na InterClínicas Curitibanos - ICC. Para agendamentos os telefones estão abaixo:





OculoseCia.gif
ConexaoMaster.gif

JORNAL "A SEMANA"
Rua Daniel Moraes, 50, bairro Aparecida
89520-000  -  Curitibanos/SC  -  (49) 3245-1711