ASemana 36 anos.png
ASemana 36 anos.png
  
AGRICULTURA

Lúpulo ganha espaço como nova produção curitibanense

12 Abril 2019 13:41:00

Cultivo é mais uma oportunidade de renda para agricultura familiar local

Rubiane Lima


PRODUÇÃO. Planta atinge produção máxima a partir dos cinco anos e produz por até 15 anos (Foto: Divulgação) /

Cada vez mais, as cervejas artesanais estão ganhando o gosto dos brasileiros. Na região de Curitibanos, não é diferente e a novidade vem abrindo um novo leque de oportunidades para empreendedores locais.

Além das cervejas, as matérias-primas utilizadas como ingredientes estão ganhando mercado, como o plantio do lúpulo, que já está sendo feito em Curitibanos.

Há quatro anos, o cervejeiro e engenheiro agrônomo Rodrigo Ertel Baierle estava participando de um evento de cervejas em Treze Tílias e adquiriu mudas de lúpulo para testes de produção.

O plantio deu tão certo que ele decidiu investir e, hoje, conta com 27 variedades já plantadas. Além disso, pretende plantar mais 11 até o fim do ano, totalizando 500 pés. Em parceria com a Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), mais quatro variedades estão em espaço de teste, como experimento de estudantes.

Rodrigo explica que a planta demora cinco anos para atingir sua produção máxima, podendo chegar a dois quilos de lúpulo colhido por pé. Depois disso, cada planta pode produzir por até 15 anos. "É uma cultura que casa muito com a agricultura familiar, porque não exige muito espaço para o plantio e é mais uma opção de rendimento para os agricultores", avalia.

TEMPERO. O lúpulo é o responsável pelo amargor da produção da cerveja (Foto: Divulgação) /

O plantio é feito nos meses de outubro e novembro, precisando de frio para que o lúpulo desenvolva-se e possa ser colhido até março. Segundo o agrônomo, o clima da região é favorável e o lúpulo pode ser usado além do ramo cervejeiro. "Cerca de 30% do lúpulo mundial é utilizado pela indústria farmacêutica; o restante é destinado à produção de cervejas. Somente a Ambev é responsável pela compra de 20% do lúpulo produzido em todo o mundo", destaca.

A produção de Rodrigo já foi visitada pela Epagri e, agora, ele aguarda o processo de regularização para que possa iniciar a venda do lúpulo curitibanense, que varia de R$ 200 a R$ 700 o quilo. "Para produção da cerveja, é utilizada uma pequena quantidade de lúpulo. Em uma produção de 50 litros de cerveja, em média, são utilizados cem gramas de lúpulo, que dará o amargor da bebida", explica.

Para mais informações, o contato de Rodrigo é (49) 99146-3031. "Quanto mais pessoas estiverem produzindo, mais reconhecido tornaremos o nosso lúpulo e, com esse reconhecimento, todos saem ganhando", conclui.




OculoseCia.gif
ConexaoMaster.gif

Jornal "A Semana" | Rua Daniel Moraes, 50, bairro Aparecida | 89520-000 | Curitibanos | (49) 3245-1711