37 anos.png
37 anos.png
  
VARIEDADES

Guardiões da infância

Aline Marx Sartor é a mais jovem dos cinco conselheiros tutelares de Curitibanos

Por Renata Westphal


(Foto: Renata Westphal)/

Eleita com 273 votos, no último ano, a conselheira tutelar Aline Marx Sartor é a mais jovem dos cinco profissionais que atuam em Curitibanos. Com quase um ano de trabalho atendendo famílias do município e protegendo crianças e adolescentes, a psicóloga por formação comemora esta quarta-feira (18), marcada pelo Dia do Conselheiro Tutelar. Focada em trabalhar pela defesa dos direitos e deveres dos menores, Aline ressalta a alegria ao perceber que as atividades do grupo contribuem para melhorar a condição de vida de crianças e convivência entre familiares. "A maior gratificação é saber que fazemos algo pelas crianças e tiramos elas de riscos e conflitos familiares. Apesar de ser uma função desafiadora, é muito gratificante auxiliar nos cuidados dos pequenos" ressalta a curitibanense Aline. 

Aos 26 anos, a conselheira garante que sua formação em psicologia contribui nos atendimentos que chegam até a equipe. "Trabalhamos em parceria com a Secretaria de Assistência Social, Crea, Cras e Delegacia de Proteção à Criança, Adolescente, Mulher e Idoso. Há psicólogos disponíveis para acompanhar as crianças nestes órgãos, mas quando atendo algumas ocorrências, consigo ter olhar diferenciado sobre a questão, a psicologia me ajuda a filtrar todas as situações que me deparo enquanto conselheira", comenta Aline. Entre os atendimentos mais corriqueiros, ela destaca a disputa de guarda entre pais e conflitos familiares com adolescentes. O Conselho Tutelar é órgão municipal que trabalha24 horas por dia, sete dias da semana e está sempre disponível para proteger as crianças. Além do Crea e Cras, há parceria com as polícias Civil e Militar para apurar situações e detectar ocorrências em que há necessidade de acompanhamento. Além disso, Aline ressalta que a participação da população é importante para que o trabalho do Conselho Tutelar possa contribuir para o bem-estar de mais famílias curitibanenses.

Devido a pandemia e decretos restritivos, ela acreditou  que haveria aumento de ocorrências, mas os números não aumentaram. "Acreditamos que existem muitas situações que não chegam ao nosso conhecimento, mas sempre reforçamos que vizinhos e familiares que percebam conflitos, denunciem através do Disque 100", Aline esclarece que os denunciantes podem se identificar sem receios, pois a informação é sigilosa. Há pouco mais de um mês, a equipe iniciou nova atividade desencadeada pela pandemia, os profissionais estão averiguando a situação dos alunos que não estão cumprindo ou acompanhando as atividades remotas encaminhadas pelos professores, com intuito de orientar sobre a importância da continuidade no processo de educação das crianças. "Os casos que chegaram para nós já tiveram todas as possibilidades de resolução dentro da própria escola esgotadas. Se ainda assim não houver comprometimento dos pais ou responsáveis, ocaso será encaminhado para o Ministério Público", explica Aline. Com conhecimento e zelo, a jovem se apaixonou pela função e garante que pretende se candidatar ao cargo novamente, quando ocorrer nova eleição para o Conselho Tutelar. 


OculoseCia.gif
Conexão master site.png

Jornal "A Semana" | Rua Daniel Moraes, 50, bairro Aparecida | 89520-000 | Curitibanos | (49) 3245-1711