37 anos.png
37 anos.png
  
banner-ki-sbaor.png
JORNAL-PC-NOVA-CONF.png
HOMENAGEM

Dia dos Avós: Um tesouro a ser protegido

Por Rubiane Lima


Nélci passa os dias com os netos Jhonatan e Anna . (Foto: Arquivo pessoal) /

Segurança, amor e aconchego são somente algumas características para descrever a convivência com os avós, que são capazes de marcar a vida de todos que puderam ou podem desfrutar desses momentos. Para homenagear aqueles que deram início a história de suas famílias, neste domingo (26), é comemorado o Dia dos Avós, que na família Kohler, é comemorado homenageando Nélci Kohler, avó do Jhonatan, de 3 anos, e da Anna, de 8 meses. 

Mãe da Juliana e da Helen, Nélci é professora e tem se dividido entre a profissão e os momentos de cuidado com os netos, uma vez que devido a pandemia de Covid-19, eles passam os dias com ela enquanto os pais trabalham fora de casa. Aos 53 anos, ela conta que receber a notícia de que seria avó foi um dos momentos mais emocionantes de sua vida e só de lembrar, a voz fica embargada transparecendo o amor que emana de seu coração. "Eu não esperava e foi uma surpresa maravilhosa. No aniversário de 2 anos do Jhonatan, veio a notícia da Anna e foi a mesma emoção. Os dois são tudo de mais maravilhoso que pode existir nesse mundo", conta a avó.

Ela destaca que ficou com a filha Juliana no nascimento dos dois netos e que seu coração parece que sairia do peito ao ver cada um deles sendo trazidos pela enfermeira. "Peguei cada um no colo e não soltei mais, é uma sensação indescritível, porque você não imagina que pode haver sentimento tão forte quanto esse. Até hoje lembro com bastante emoção e carinho desse momento", diz.

Neste momento de pandemia, ela fica somente em casa com as crianças e não recebe visitas, com as responsabilidades de compras e pagamentos ficando com as filhas. "Os pais deles moram na mesma rua que eu e este é o único caminho que fazemos. Nossa convivência é maravilhosa, o Jhonatan é muito curioso, adora me ajudar a fazer comida, tudo ele pergunta e os dois estão sempre ao meu redor", conta Nélci. Entre os pratos preferidos, ela diz que o Jhonatan adora bolo de chocolate e que sempre a ajuda a fazer, e a Anna gosta de tomar a sua sopa. "Ele é mais comilão e adora tudo o que eu faço, sabe os ingredientes e nos divertimos juntos na cozinha", relata.

Entre o que mais gosta em ser avó, além da convivência e aprendizado, Nélci conta que ser avó a fez rejuvenescer. "As crianças precisam de muito amor, carinho, afeto, aprender sobre regras e é nosso papel fazer eles crescerem com segurança e isso nos rejuvenesce. A presença, o carinho e esse amor é impagável. Hoje digo que eles são necessários para nossa sanidade, é muito bom ser avó", brinca a professora.


(Foto: Arquivo pessoal) /

Para passar o tempo e tornar este momento mais fácil, ela cria brincadeiras e estímulos para os netos, que estavam acostumados com rotina de escola e visita de amigos. "Tem sido bem difícil, principalmente para o Jhonatan que é maior, mas damos um jeito de manter o equilíbrio em casa. Ele me ajuda muito e é muito atencioso com a irmã, que está aprendendo a engatinhar e ele não a perde de vista. Essas coisas acabam tornando tudo mais fácil. Temos regras e combinados, mas avó sempre amolece, ele vem com aquela carinha dengosa e eu não aguento", conta entre risos.

Como dica para os avós de primeira viagem, Nélci destaca organização, paciência e muito amor, pois garante que o resto a vida vai se encarregando. "Ser avó é a melhor coisa deste mundo e sou muito feliz de poder compartilhar desses momentos com meus netos", diz Nélci, que garante ser a família, a base mais sólida de sua vida.


OculoseCia.gif
Conexão master site.png

Jornal "A Semana" | Rua Daniel Moraes, 50, bairro Aparecida | 89520-000 | Curitibanos | (49) 3245-1711