37 anos.png
37 anos.png
  
banner-ki-sbaor.png
JORNAL-PC-NOVA-CONF.png
AGRICULTURA

Cultura do vinho se populariza em Curitibanos

Conforme Epagri, 23 produtores estão apostando na bebida no município

Kalyane Alves


(Foto: Kalyane Alves)/

As baixas temperaturas estão cada vez mais frequentes em Curitibanos e região, oportunizando que os apaixonados por vinho, façam a degustação da bebida com maior frequência. No município, a cultura do vinho artesanal segue crescendo ano a ano. Porém, para ser difundida, alguns pontos ainda precisam evoluir, como a legalização do produto para a venda.

De acordo com o extencionista da Epagri de Curitibanos Fábio Granemann, essa é uma alternativa de renda para os agricultores da região. "A princípio, os produtores estão utilizando para consumo próprio, mas estamos buscando uma forma de legalizar os produtos para gerar renda. Atualmente, há 23 produtores de vinho em atividade", explicou. Fábio adiantou que no ano que vem, na época da colheita, será disponibilizada capacitação sobre vinho.

Ainda esse ano, segundo o diretor de Agricultura de Curitibanos e produtor Dorneli Serena, a Associação de Produtores de Uva de Curitibanos (Apruvac), em parceria com a Epagri, Secretaria de Agricultura e a Cooper Planalto Sul, pretendem realizar degustação de vinhos feitos pelos produtores locais. "Quando curar o vinho deste ano, vamos saber se vamos poder organizar a degustação. Já pensando no futuro, se essas produções continuarem fluindo e conseguirmos legalizá-las para venda, pretendemos ter uma cantina comum para a venda das bebidas", reforçou o diretor.

Atividade que está na rotina do produtor Ademar Jasper, morador do Assentamento 1º de Maio, o vinho vem superando as expectativas ano a ano. A família já produz a bebida há três anos, dobrando a produção em relação ao primeiro ano. Em 2017, foram 600 litros e em 2019, chegaram aos 1.250 litros de vinho.

Ademar começou a produção a partir de uma brincadeira e acabou gostando da área. "De início, pesquisei sobre o mercado e vi que era possível ter lucro. Até o momento, produzia com a variedade de uva Bordô e, agora, também, com a Niágara que é o vinho branco" relatou o produtor. Ele afirmou ainda, que é preciso ter carinho e cuidar bem do parreiral até o processo final da bebida.

A produção de vinho de Ademar Jasper dobrou em três anos (Foto: Kalyane Alves)/

Já o produtor Neomar Pinto Ribeiro, do Assentamento Irmã Jandira, aposta em três produtos a partir da uva. Ao lado da esposa Joselaine de Lima, fazem vinho, vinagre e geleia. Ele destacou que, oficialmente, esse é o primeiro ano do vinho, pois no ano passado, foi somente um teste.

Conforme o agricultor, por ser artesanal, não utilizam máquinas. O primeiro passo, após a colheita, é fazer a seleção dos grãos saudáveis, pois isso influencia no sabor da bebida. Depois, as uvas são colocadas em caixas plásticas onde ficam em torno de seis a oito dias no processo de fermentação. Logo após é feito a transvase, processo em que o produto fica por 40 dias em barrica de polietileno, para, posteriormente, ser envasado e saboreado.

Uma das orientações frisadas pelo produtor é a busca pelo conhecimento. Conforme Neomar, é preciso priorizar a qualidade do vinho. "Vejo que esse mercado da uva apresenta um futuro promissor. Hoje sabemos que tem um grande retorno e nossa tendência é só ampliar a produção", finalizou.


Neomar e a esposa produzem vinho, vinagre e geleia a partir da colheita de uvas (Foto: Kalyane Alves)/






OculoseCia.gif
Conexão master site.png

Jornal "A Semana" | Rua Daniel Moraes, 50, bairro Aparecida | 89520-000 | Curitibanos | (49) 3245-1711