ASemana 36 anos.png
ASemana 36 anos.png
  
ADAPTAÇÃO

Aulas nas escolas retornam nesta segunda-feira

11 Fevereiro 2019 08:59:00

Início da vida escolar traz apreensão para pais e filhos

Tatiana Ramos


(Foto: Divulgação) /

O ano letivo, na maior parte das escolas de Curitibanos, inicia nesta segunda-feira (11). Para quem está retornando às salas de aula, o sentimento é de ansiedade para rever os amigos e descobrir as novidades que vêm por aí. Já para quem está iniciando a vida escolar, o período de adaptação pode gerar apreensão e algumas dificuldades.

No entanto, algumas orientações e atitudes simples podem fazer com que o momento da separação não seja tão doloroso - tanto para as crianças quanto para os pais. A psicóloga da Secretaria Municipal de Educação Caroline Beuter reforça que a insegurança dos pais é sentida pela criança e, por isso, levar o filho à escola pela mão e não no colo, deixá-lo levar a mochila, se for possível, e demonstrar tranquilidade na hora de repassá-lo aos cuidados da professora são formas de auxiliar o filho.

Segundo a psicóloga, além de ser um ambiente novo para a criança, a escola representará seu primeiro vínculo além da família e mudará sua rotina, apresentando regras e disciplina com mais limites que em casa. Por isso, o processo de adaptação varia de criança para criança e de sua rotina no ambiente doméstico. "É importante entender que a escola é um ambiente bom, onde a criança aprende a dividir e socializar", destaca.

Para que o filho esteja mais familiarizado com a ideia de que passará um determinado tempo na escola, Caroline orienta aos pais que falem com a criança sobre o assunto, explicando como será sua rotina, mas sem fantasiar demais, a fim de evitar frustrações. Como auxílio nessa fase, manter por perto objetos de transição, como chupetas e "cheirinhos", também é recomendável, caso a escola permita. "Esses objetos são referências para a criança e ajudam a mantê-la mais calma", observa.

Os professores também têm um papel fundamental nessa fase, de acordo com Caroline. Segundo a psicóloga, a forma como a professora acolhe pais e alunos é muito importante para transmitir confiança. "A professora deve colocar-se no lugar dos pais e entender sua insegurança", completa.

A hora de dar "tchau" 

Por mais que pais e crianças preparem-se para o início das aulas, muitas vezes, não há como escapar do choro no momento da separação. Nesse instante de forte emoção, é preciso que pais e educadores tenham tranquilidade e segurança. O ideal é que a mãe ou o pai dê tchau e retire-se, pois algumas crianças choram apenas se veem os pais no local.

Para Caroline, é importante que os pais entendam a etapa do choro como um marco normal e não se deixem abater. Segundo ela, as crianças não devem faltar à escola, principalmente nos primeiros dias de aula, pois são os mais importantes para a criação de vínculos. "Mesmo quando o filho chora, os pais nunca devem ir embora sem se despedir, pois isso gera mais insegurança e desconforto à criança. O correto é dar tchau, um beijo e reforçar que logo voltará para buscá-la. Com o tempo, o filho percebe que é realmente isso que acontece e não teme mais essa separação temporária", explica a psicóloga.


(Infográfico: Kalyane Alves)

Adaptação 

Caroline avalia que a opção de ir desde cedo para a escola é muito importante, pois, assim, os pequenos podem estimular sua autonomia, desenvolvimento cognitivo e socialização. Segundo a psicóloga, quando são bebês, a adaptação é mais fácil, pois ainda não estão com a consciência estabelecida. Ao chegarem aos 2 e 3 anos, habituar-se a um novo ambiente torna-se um pouco mais difícil. "Quando são um pouco maiores, requer uma outra dinâmica. A confiança no professor é fundamental, mas conversar com as crianças, explicar que estão crescendo, que terão novos amigos, lugares diferentes para brincar, também é essencial", enfatiza Caroline.

Para ela, o envolvimento da criança na hora da escolha de materiais e até mesmo uma visita à escola antes de iniciar o ano letivo são boas opções para incentivar a afinidade entre o aluno e a instituição. Estratégias como perguntar sobre o dia, ajudar nas atividades propostas, participar de reuniões e mostrar interesse por eles ajudarão muito a transmitir tranquilidade ao aluno. "Sempre digo que o sucesso da escolarização vai depender do contato dos pais com a escola", frisa.

Escola nova 

Assim como o primeiro dia de aula, a mudança de escola também pode deixar a criança apreensiva, principalmente na questão dos amigos, que serão novos. "Os pais têm que estar atentos a essa situação e explicar que os amigos serão mantidos, que podem continuar visitando e que ele terá ainda mais amigos com a mudança para uma nova escola. Geralmente, a mudança quem faz é a família", conclui a psicóloga.



OculoseCia.gif
ConexaoMaster.gif

Jornal "A Semana" | Rua Daniel Moraes, 50, bairro Aparecida | 89520-000 | Curitibanos | (49) 3245-1711