ASemana 36 anos.png
ASemana 36 anos.png
  
LIVRE

Dos tatames ao pódio

18 Fevereiro 2019 17:01:00

Alessandro encontrou no esporte uma uma nova paixão para viver

Rubiane Lima


(Foto: Rubiane Lima)/

Vendo no esporte uma possibilidade de mudança de vida e garantia de saúde, o atleta Alessandro Vieira (Seco) tem se dedicado aos treinamentos de luta e, no último fim de semana, conquistou o título de campeão sul-brasileiro submission (sem quimono) e vice-campeão sul-brasileiro de Jiu-Jitsu. As disputas aconteceram em Florianópolis, reunindo mais de dois mil atletas, em uma das maiores competições da categoria no mundo e a maior no Brasil. 

Natural de Curitibanos, o atleta conta que, aos 15 anos, teve seu primeiro contato com a luta, quando fez algumas aulas de Judô e Jiu-Jitsu com o sensei Ladi Julian, que lhe deu seu primeiro quimono e com quem iniciou seu aprendizado. Depois de seis meses, Alessandro acabou se afastando do treino diário, voltando somente em intervalos espaçados. 

Já adulto, ele enfrentou sérios problemas de ansiedade e, durante três meses, fez uso de medicamentos para tratar da doença. Não se adaptando ao tratamento, por sugestão médica, voltou a praticar luta e encontrou novo sentido para sua vida. "A prática do esporte, como um todo, traz inúmeros benefícios para as pessoas, independente de sua idade, sexo, posição social. O esporte é uma oportunidade de melhoria de vida", avalia. 

Dosando técnica e força, o atleta integra a equipe Team Marcos Cunha desde novembro de 2016 e a CBM Jiu-Jitsu, de Curitibanos, levando o nome do município onde nasceu para diversos pódios estaduais e nacionais. Hoje, Alessandro treina com Ladi e com Robson Moraes. "Já conhecia o sensei Ladi depois, conheci o Robson e passei a treinar com os dois, aprendendo muito sobre foco, responsabilidade, técnica, preparo e a filosofia da luta", afirma. 

(Foto: Divulgação)

Para o atleta, a parte mais gratificante do esporte, além da melhoria na saúde, são as amizades feitas pelo caminho. Ele observa que a luta é um esporte individual, mas também coletivo, pois ninguém treina ou se qualifica sozinho. 

Aos 38 anos, Alessandro não se imagina sem o esporte e, mesmo com rotina complicada devido a seu trabalho, procura focar em seus treinamentos, alimentação e parte física, vendo muito potencial nos atletas que estão se formando em Curitibanos. Para ele, estar em uma cidade de interior não impede que o atleta destaque-se, basta focar e batalhar por seu espaço e é isso que vê acontecendo entre os atletas curitibanenses. 

Entre suas conquistas, Alessandro destaca dois vice-campeonatos catarinenses, seis títulos da Copa Desterro de Jiu-Jitsu, quatro títulos da Copa Stance de Jiu-Jitsu, título de campeão do Open Internacional em Joaçaba, além do 3o lugar em seletiva para a seleção brasileira. Para o futuro, ele adianta que o objetivo é continuar aumentando os desafios e buscar por seu espaço no Brasileiro. "Tudo é aprendizado, seja vitória ou derrota, sempre temos o que aprender, pois tudo é capaz de contribuir para nosso crescimento individual, retornando em melhoria, também, para o bem coletivo", conclui o atleta. 





OculoseCia.gif
ConexaoMaster.gif

Jornal "A Semana" | Rua Daniel Moraes, 50, bairro Aparecida | 89520-000 | Curitibanos | (49) 3245-1711