ASemana 36 anos.png
ASemana 36 anos.png
  
VARIEDADES

Traços que eternizam momentos

11 Março 2019 10:53:00

Marcos fez do hobby de desenhar, uma forma diferenciada de eternizar fotografias

Rubiane Lima


O que Marcos mais gosta é de desenhar rostos, atentando para os detalhes e características de cada pessoa (Foto: Rubiane Lima) /

Usando papel, lápis e borracha, o camponovense Marcos Ribeiro da Silva (Pesco) descobriu uma maneira diferenciada de eternizar lembranças através da arte. Apaixonado por desenho desde criança, ele reproduz, a partir de fotografias, momentos em família e entre amigos, como uma forma carinhosa de manter viva a memória das pessoas queridas.

Ao contrário do que se pode esperar, o início do seu desenvolvimento no desenho foi na escola, mas não nas aulas de Artes: foram as aulas de Geografia que mostraram que ali havia talento para desenhar. "Eu reproduzia e ampliava mapas e ficava impressionado, pois ficavam iguais aos originais. Foi assim que fui me desenvolvendo", conta.

Morador de Curitibanos há mais de 20 anos, Marcos explica que, depois dos mapas, começou a desenhar rostos, por gostar de analisar os detalhes da face das pessoas. Segundo ele, a parte mais importante do desenho são os olhos, responsáveis por identificar as pessoas e dar vida aos traços. Para ele, além de fazer um desenho bonito, sua preocupação é demonstrar o carinho por seu trabalho. "É meu momento de paz e tranquilidade. Faço de forma informal, na mesa de casa, ouvindo uma música. Não penso em nada a não ser aperfeiçoar o desenho, pois ele vai ficar para sempre na casa de quem será presenteado", diz.

Autodidata desde o início, Marcos nunca frequentou escola de Arte ou fez curso de aperfeiçoamento, melhorando seu trabalho na prática. Ele avalia que desenhar é um dom que não sabe explicar nem repassar, pois, a pedidos, já tentou das aulas, mas não conseguiu. Hoje, Marcos trabalha como representante comercial e faz os desenhos nas horas vagas, ressaltando que, geralmente, as pessoas o procuram quando querem presentear aniversariantes, noivos e familiares.

Emocionado pelo reconhecimento recebido, ele conta que já recebeu homenagem do CEI São José, em uma solenidade para homenagear os artistas do município. "Na época, eu era frentista em posto de combustíveis e foi muito gratificante estar sentado ao lado de pessoas importantes e reconhecidas no município. As crianças fizeram até um teatro sobre a minha profissão e confesso que fiquei emocionado pelo reconhecimento", lembra. Homenageando sua arte, ele também participou do desfile de 7 de Setembro, levando um de seus quadros e sendo aplaudido por onde passava.


No Dia das Mães, Marcos presenteou a esposa Patrícia com desenho do filho do casal Arthur (Foto: Rubiane Lima) /

Casado com Patrícia Rodrigues, Marcos é pai de Arthur Rodrigues da Silva e brinca que, apesar de fazer retratos de todas as pessoas ao seu redor, nunca fez um autorretrato. "Não saberia como me desenhar. No Dia das Mães, presenteei minha esposa com desenho dela e do meu filho, mas nunca fiz um meu com eles", relata.

Para o desenhista, o mais importante é ver a alegria das pessoas ao receber o desenho, o que o motiva a continuar. O trabalho de Marcos pode ser conhecido através do seu Facebook Marcos Ribeiro da Silva.



Jornal "A Semana" | Rua Daniel Moraes, 50, bairro Aparecida | 89520-000 | Curitibanos | (49) 3245-1711