ASemana 36 anos.png
ASemana 36 anos.png
  
VARIEDADES

Redescobrindo o mundo

21 Maio 2019 10:37:00

Curitibanense Volnei trabalha como DJ em navios e já conheceu 54 países

Rubiane Lima


(Foto: Acervo Pessoal)/

Conhecer o mundo e buscar por realizações maiores sempre foi a motivação do curitibanense Volnei Moraes, que viu no trabalho em navios, a possibilidade de adquirir novas experiências. Hoje, aos 31 anos, soma 54 países visitados e, nos próximos meses, segue para mais um período em alto mar, trabalhando e conhecendo outras partes do mundo.

Nascido no bairro Bom Jesus, filho de Sebastião Santos de Moraes e Irene de Jesus Moraes, Volnei saiu da cidade aos 19 anos e foi para Blumenau estudar e trabalhar. Formado em Gastronomia, atuou durante anos em restaurantes, até que conheceu uma pessoa que o apresentou para o mundo do trabalho em navios. "Vi ali a oportunidade de realizar o que eu tinha desejado para a minha vida, mas via os cruzeiros como um plano B, até que, aos 27 anos, fiz disso o plano A e embarquei pela primeira vez", conta.

Em sua primeira viagem, Volnei passou oitos meses dentro do navio e precisou se adaptar à nova realidade. Para ele, a experiência é sensacional, mas não recomenda para todos, pois é muito tempo longe de casa e convivendo com pessoas muito diferentes. O curitibanense revela que chegou a trabalhar em um navio com pessoas de mais de 60 nacionalidades, um choque cultural imenso.

No início da carreira, Volnei trabalhou como cozinheiro, mas, dentro do navio, foi percebendo novas oportunidades e fez do hobby de DJ, sua profissão; hoje, é contratado como o DJ do navio. Volnei explica que sempre gostou de música eletrônica e brincava de tocar nas festas entre amigos, mas não imaginava que isso se tornaria seu trabalho oficial. Em Balneário Camboriú, fez curso de DJ e, já no navio, tocava em festas de funcionários, ganhando visibilidade, até que foi contratado para a função.

O curitibanense conta que a vida no navio ensina a superar medos e limites. Em sua segunda viagem, recorda que enfrentou uma tempestade muito forte, com muitas ondas e ventos atingindo o navio, chegando a quebrar algumas janelas das cabines. Segundo Volnei, o medo só não foi maior porque recebem treinamento para saber como enfrentar esses momentos de crise.

Através das viagens, o DJ acabou se apaixonando por fotografia e sempre busca por ângulos diferentes para seus registros (Foto: Acervo Pessoal)/

Além da oportunidade de conhecer o mundo, ele aproveita suas experiências para se redescobrir e seguir o melhor caminho para sua vida. "Viajar é muito mais que apenas conhecer lugares, pois você nunca retorna da mesma maneira de quando saiu de casa. São muitas experiências proporcionadas, culturas e pessoas diferentes que você conhece e te mudam de uma maneira ou de outra, já que cada lugar passa a fazer parte de você e da sua vida", explica, acrescentando que, entre seus países favoritos, estão Noruega, Espanha e o Peru, que foi um país especial que conheceu com seu irmão. Para o futuro, ainda deseja conhecer a Ásia.

Dentro do navio, Volnei ressalta que sua vida se transformou de tal maneira, que foi onde conheceu sua noiva Samantha Britt, uma bailarina americana. "Ter alguém viajando com você torna tudo melhor e mais completo. Hoje consigo reunir a paixão por viajar, tocar, fotografar e ter minha noiva comigo enquanto trabalho", conta.

Foi no trabalho no navio que ele conheceu a noiva Samantha Britt (Foto: Acervo Pessoal)/

Para quem tiver interesse de seguir no trabalho em navios, Volnei aconselha que procure por agências especializadas que fazem o encaminhamento para as companhias, além de ter mais de 18 anos e inglês fluente. "Sempre é possível realizar nossos sonhos, basta termos objetivo e correr atrás de oportunidades para realizar o que queremos", conclui.

Confira mais fotos da rotina de Volnei.


Jornal "A Semana" | Rua Daniel Moraes, 50, bairro Aparecida | 89520-000 | Curitibanos | (49) 3245-1711