Curitibanos,
35anos barrra.png
35anos barrra.png
  

Panificação por amor

07 Julho 2018 07:49:00

Padeiro se dedica há mais de 20 anos a aprender receitas e agradar o paladar dos consumidores

Rubiane Lima


PROFISSÃO. Julio aproveitou a oportunidade e seguiu se especializando dentro do ramo que escolheu para a vida . (FOTO: RUBIANE LIMA)

Responsável pelo pãozinho de todas as manhãs, os profissionais da panificação que moldam o sabor, aroma e textura deste alimento tão tradicional serão homenageados neste domingo (8), quando comemora-se o Dia do Panificador. Entre eles, está o padeiro Julio Cesar da Silva, que dedica-se à profissão há 25 anos. 

Há 32 anos, quando tinha 15 anos, Julio entrou para a equipe do Supermercado Myatã, passou por diversos setores e funções, mas há 25 anos, descobriu seu verdadeiro talento ao qual se decida diariamente: o ramo da panificação. "Acredito que em qualquer profissão a pessoa tem que trabalhar com amor, mas quando se trata de alimentação, se não tiver amor, pode ter certeza que a receita não dá certo e o sabor acaba sendo afetado", afirmou.

Ele recordou que trabalhava como repositor de produtos nos corredores do supermercado, quando teve a oportunidade de aprender como era a atividade na padaria.

De aprendiz foi promovido a auxiliar de padeiro, logo depois, de padeiro, e agora, trabalha como confeiteiro. "Passei por todas as funções dentro da padaria e tive a chance de aprender no dia a dia um pouco de cada função", afirmou.

Para Julio, é hábito acordar antes da maioria das pessoas, quando ainda é noite, para fazer o pão que vai servir de primeiro alimento para os clientes. "Com o tempo nos acostumamos ao horário e deixa de ser incômodo. Tenho o maior orgulho de ver a padaria cheia de opções diferenciadas para oferecer aos clientes logo de manhã", garantiu.

PADEIROS. Todos os dias a equipe faz centenas de produtos diferenciados para os clientes . (FOTO: RUBIANE LIMA)

Pai de dois filhos, o padeiro revelou que nunca se imaginou na profissão, mas foi onde descobriu seu verdadeiro dom e de onde tira o sustendo para sua família. "Ser padeiro exige atenção, responsabilidade e ter a consciência de que nunca vamos saber sobre tudo, pois o aprendizado é diário e constante. Quem diz que já sabe tudo dentro da padaria já mostra que não é um bom padeiro", brincou.

Atualmente, Julio informa que sabe centenas de receitas e que, além do que faz em seu trabalho, gosta de cozinhar em casa e auxiliar sua esposa nas refeições. "Sempre que tenho tempo gosto de ajudar em casa e cada receita que dá certo, é uma alegria para nós", destacou Julio, orgulhoso da profissão que recomenda para todos.

Há mais de 20 anos Julio se dedica a profissão. (FOTO: RUBIANE LIMA)

SOBRE A DATA

O Dia do Panificador foi criado em homenagem à Santa Isabel de Portugal, conhecida popularmente como a padroeira dos padeiros. De acordo com a lenda, durante o século XIV, Portugal enfrentava uma intensa crise e as pessoas passavam muita fome. Para ajudar os menos afortunados, a rainha de Portugal Isabel de Aragão, distribuía anonimamente pães para os pobres.

Certo dia, quando a rainha se preparava para distribuir os pães, o rei D. Dinis I interceptou-a e exigiu que ela mostrasse o que escondia no seu avental. A rainha respondeu que levava rosas, mas o rei não acreditou e pediu para que Isabel revelasse o conteúdo misterioso. Ao abrir o avental, várias rosas caíram ao chão e os súditos presentes (que iam receber os pães) acreditaram ser um verdadeiro milagre.

JORNAL "A SEMANA"
Rua Daniel Moraes, 50, bairro Aparecida
89520-000  -  Curitibanos/SC  -  (49) 3245-1711