37 anos.png
37 anos.png
  
banner-ki-sbaor.png
JORNAL-PC-NOVA-CONF.png
VARIEDADES

Paixão pelo rádio

André Pozzo dedica sua vida às ondas da radiodifusão

Por Rubiane Lima


(Foto: Rubiane Lima) /

Há 25 anos o curitibano, com coração de curitibanense, André Maurício Pozzo da Silva, dedica sua vida às ondas da radiodifusão, paixão transmitida pela família e que lhe rendeu um propósito devida, o de informar e estar presente na vida das pessoas. Nesta quinta-feira (13), é o Dia Mundial do Rádio e para falar sobre a importância deste meio de comunicação, André, que é locutor na Coroado e Movimento FM, largou um pouco o microfone para contar sua história. 

Filho do radialista Milton Pozzo da Silva e Juraci Pozzo da Silva, cresceu ouvindo rádio e aprendendo sobre a arte de comunicar. Aos 14 anos, entrou para a profissão que faria de seus dias algo mais completo "Eu via minha família trabalhando e queria ser como eles, quando surgiu a oportunidade não pensei duas vezes", conta. Seu primeiro programa veio dois anos depois, com o "Sucesso de todos os tempos", transmitido das 9h30' às 11h30'. "Nunca me imaginei fazendo outra coisa e ter o meu programa foi a realização de um sonho", destaca. 

De sua inspiração, ele ressalta a presença de Milton e Enori Pozzo, que sempre foram seus pilares profissionais. Durante a carreira, conta que teve a oportunidade de passar por todas as funções do rádio, de sonoplasta a coordenador de programação, além de fazer todos os programas da grade das rádios Coroado e Movimento. Para ele, o rádio é algo muito presente na vida das pessoas e, ao contrário do que se acreditava, ele só cresceu com a chegada da TV e Internet. "Tem muitas pessoas que são de Curitibanos, mas moram fora e escutam o rádio pelo próprio celular, por exemplo. Tenho certeza que ele jamais vai acabar", defende.

Proximidade

Como principal alegria da profissão, André destaca o carinho dos ouvintes. "Sempre dizemos que onde há rádio não há solidão e, muitas vezes, nossa função é levar esse alento, carinho e esperança para as pessoas", diz. Da locução, guarda como melhor lembrança ter conhecido a aluna do Núcleo Municipal Getúlio Vargas Suellen dos Santos. "Ela foi um presente na minha vida. Ao chegar na escola descobri sua deficiência visual, mas só de ouvir a minha voz, me reconheceu e veio me abraçar", lembra. Depois do encontro, Suellen escreveu um texto falando sobre o quanto o rádio era importante para ela, pois assim, conseguia ver o mundo através dos locutores. O texto foi vencedor de concurso em Brasília. "Durante toda a solenidade eu estava ao lado dela, sem ela saber, e quando foi chamada ao palco comemoramos juntos. Foi o maior presente da minha carreira", recorda com carinho. 

Onde André também conquistou amigos, foi no universo esportivo. "O esporte foi o maior desafio da minha carreira e hoje é minha maior paixão", explica. Torcedor do São Paulo, recorda de ouvir a Rádio Globo, onde foi aprendendo sobre narração. Desde 2014, viaja toda Santa Catarina acompanhando a ADC Berlanda Curitibanos Futsal. "O rádio faz parte da minha vida e nem sei se é correto, mas ele vem primeiro em tudo. Não me imagino sem esse mundo, é o que eu me propus como missão e a paixão que me motiva a cada passo", concluiu.

Suellen foi a  estudante que mais marcou a  vida do locutor. (Foto: Arquivo Pessoal) /



Jornal "A Semana" | Rua Daniel Moraes, 50, bairro Aparecida | 89520-000 | Curitibanos | (49) 3245-1711