ASemana 36 anos.png
ASemana 36 anos.png
  

Pai, príncipe e Hulk

Tarcísio diz que filhos o completaram como ser humano

Tatiana Ramos


Tarcísio comemora o Dia dos Pais ao lados dos filhos Bernardo e Malu e da esposa Mônica (Foto: Tatiana Ramos) /


Para ela, um príncipe. Para ele, um herói. É assim que Maria Luisa, a Malu, de 5 anos, e Bernardo, de 2 anos, descrevem o papai Tarcísio Vivian Soares, com quem comemoram o Dia dos Pais, neste domingo (11).

Hoje com 43 anos, o cirurgião dentista tornou-se pai já em uma fase de maturidade e a chegada dos filhos deu a sua vida um novo sentido, com novos desafios, tendo os filhos como prioridade em tudo para ele e a esposa Mônica. Com essa nova vida após o nascimento de Malu e Bernardo, o papai ainda recorda bem a sensação de ter um filho nos braços pela primeira vez - nada comparado a ver o bebê pelo ultrassom. "A ficha de que eu era pai caiu mesmo quando peguei a Malu pela primeira vez. Você tem de tocar para sentir e, nesse ponto, as mães levam uma grande vantagem sobre nós", avalia.

Após a chegada da filha, o sentimento foi renovado, pouco tempo depois, quando Bernardo juntou-se à família. Tarcísio lembra que Malu era quase um bebê quando ele e Mônica descobriram que estavam grávidos pela segunda vez, o que causou um susto no primeiro momento. No entanto, passado o espanto inicial, a gravidez foi curtida e apreciada da mesma forma que a primeira e, para ele, Bernardo foi um presente de Deus, não só para o casal, mas para a irmã, já que os dois são muito companheiros e melhores amigos. "Posso dizer que eles me completaram como ser humano. Agradeço ao Papai do Céu por ter me mandado os dois", ressalta Tarcísio.

Mas como nem tudo são flores, ter duas crianças pequenas em casa colocou a vida do papai de pernas para o ar e exigiu que ele e a esposa adaptassem as rotinas. Hoje, em meio a brinquedos espalhados e muita correria, ele ressalta que é preciso esquecer um pouco todo o trabalho que os filhos dão e aproveitar cada momento com eles, porque o tempo passa muito rápido demais. "É corrido, mas sei que vamos sentir saudade disso tudo", afirma.


Chegada dos filhos mudou a vida de Tarcísio (Fotos: Acervo pessoal) /



No cuidado com as crianças, Tarcísio ressalta que ele e a esposa focam a criação dos filhos no respeito, na educação e na gentileza com as pessoas, além do carinho entre a família. Para ele, o simples fato de usar palavras como "obrigado", "bom dia", "por favor" pode ajudar a deixar o mundo melhor, conceito que herdou do pai e procura transmitir aos filhos.

O maior desafio, segundo Tarcísio, tem sido realmente o tempo. Trabalhando de 12 a 14 horas por dia, em três municípios da região, muitas vezes os filhos já estão dormindo quando ele chega em casa. Para compensar a rotina corrida, optou por não trabalhar aos fins de semana, quando aproveita para estar mais presente, dar um merecido descanso à esposa, brincar com as crianças e levá-las para passear. Segundo Tarcísio, estar com os filhos é também o momento para recarregar as baterias. "Qualquer problema ou carga negativa do dia vai embora quando você vê os filhos felizes, dizendo 'Papai, você chegou', 'Papai, eu te amo'. Não existe aconchego melhor", garante, afirmando que não há como explicar o que sente, a não ser como um amor incondicional. "É uma dádiva de Deus, então, para quem tem essa dádiva, eu desejo um excelente Dia dos Pais", finaliza.


"Posso dizer que eles me completaram como ser humano. Agradeço ao Papai do Céu por ter me mandado os dois", ressalta Tarcísio (Foto: Tatiana Ramos) /


RECADINHOS

"Eu amo meu papai porque ele é tão forte quanto o Hulk e me leva para passear no mercado".

Bernardo, 2 anos


"O papai é meu príncipe, me ensina Matemática e me leva para dormir no colo, como uma princesa. Sem falar que ele é lindo, porque tem barba".

Maria Luisa, 5 anos


Jornal "A Semana" | Rua Daniel Moraes, 50, bairro Aparecida | 89520-000 | Curitibanos | (49) 3245-1711