ASemana 36 anos.png
ASemana 36 anos.png
  
DIA DO NUTRICIONISTA

Paciência é o melhor tempero

Nutricionista dá dicas para convencer crianças a comerem melhor

Tatiana Ramos


Thaline está na Secretaria de Educação de Curitibanos desde 2015 (Foto: Tatiana Ramos) /


"Olha o aviãozinho!". Que atire a primeira pedra o pai ou mãe que não tentou todas as estratégias possíveis para fazer os filhos alimentarem-se de maneira saudável. Enfrentar, a cada refeição, a sequência de "não quero" e "não gosto" não é fácil e exige muita paciência para alcançar resultados.

Quem trava essa batalha, todos os dias, e consegue vencer a cara feia das crianças para experimentar novos sabores é a nutricionista da Secretaria Municipal de Educação Thaline Muniz Machado, que comemora, neste sábado (31), o Dia do Nutricionista.

Thaline formou-se em Nutrição, pela Unisul de Palhoça, em 2014. Nos quatro anos e meio de faculdade, ela ainda não tinha claro que área seguiria em sua profissão e foi apenas em maio de 2015, quando começou a trabalhar com merenda para estudantes de Lebon Régis que se descobriu na alimentação escolar. Aprovada em concurso para Curitibanos, em junho de 2015 ela ingressou na Secretaria de Educação, onde é a responsável pela elaboração do cardápio para 16 CEIs e núcleos municipais.


Apoio das merendeiras é fundamental para sucesso do trabalho (Foto: Tatiana Ramos) /


Para agradar o paladar de um público tão exigente quanto o infantil, Thaline procura variar receitas, sempre incluindo ingredientes saudáveis e naturais, além de contar com o apoio de cozinheiras experientes no preparo das refeições. "Eu elaboro o cardápio, seguindo algumas normas, mas quem dá o tempero para cada prato são as merendeiras. Por isso, avalio que elas fazem a parte principal desse trabalho", ressalta a nutricionista.

Ela destaca que, na árdua rotina de convencer as crianças a comer refeições realmente nutritivas, um ingrediente que não pode faltar é a persistência. Segundo Thaline, é fundamental que os pais insistam em oferecer aos filhos um alimento, mesmo que eles recusem nas primeiras vezes. Nos CEIs de Curitibanos, por exemplo, a instrução é para que todos os alimentos sejam colocados no prato das crianças, estimulando seu interesse em experimentar. Nos casos em que a receita realmente não faz sucesso, a alternativa é mudar a forma de preparo, observando se a novidade é aprovada. "Às vezes, a criança rejeita uma cenoura ralada, mas gosta cozida; outras vezes, ao ver os colegas comendo, resolve experimentar também. Por isso, é importante que os pais não desistam e ofereçam o alimento mesmo depois do primeiro não", orienta. "Nessa faixa etária, o paladar é bem seletivo, mas, com paciência, é possível melhorar a alimentação das crianças", finaliza.


Oferecer todos os alimentos às crianças é importante, mesmo que elas recusem na primeira vez (Foto: Tatiana Ramos) /


Jornal "A Semana" | Rua Daniel Moraes, 50, bairro Aparecida | 89520-000 | Curitibanos | (49) 3245-1711