ASemana 36 anos.png
ASemana 36 anos.png
  
VARIEDADES

Marca de goleador

Desde criança, esporte faz parte da vida de Bolacha, que já marcou quase 600 gols em sua carreira

Rubiane Lima


(Foto: Kalyane Alves) /

Quase 600 gols marcados é o saldo do jogador Osnildo Fontana Carvalho (Bolacha), 48 anos, que, este ano, comemora 22 anos jogando pela Associação Atlética Gaviões da Fiel (Agafi) e, pela primeira vez, assumiu a presidência da instituição.

Nascido em Campos Novos, Bolacha veio para Curitibanos ainda criança e sempre nutriu o sonho de ser jogador de futebol. Para ele, que atua como representante comercial, o esporte é sinônimo de vida e motivo de saúde. Sua carreira iniciou aos 15 anos, quando entrou para a Escolinha Almirante e começou a aprender as técnicas esportivas que o eternizariam no esporte curitibanense.

Logo aos 16 anos, representou a cidade na primeira edição dos Joguinhos Abertos, na modalidade de futsal. Durante dez anos, treinou todos os dias na Fundação de Esportes, hoje Smelc, onde seu desejo de trilhar o caminho de jogador só se fortaleceu. "Esporte é vida e não me imagino sem jogar. É onde reencontramos os amigos, nos divertimos e temos nossa distração", avalia.

A carreira do jogador iniciou no futsal e, hoje, se dedica aos amistosos com o time da Agafi (Foto: Kalyane Alves) /

Já o futebol de campo entrou em sua vida quando foi jogar em Curitiba (PR), onde ficou durante quatro anos, voltando para Curitibanos em 1997 e entrando para a Agafi. Bolacha relata que uma lesão no joelho acabou o prejudicando e afastando das quadras e gramados, mas, sempre que pode, participa de amistosos e campeonatos municipais.

Em 2013, o jogador comemorou 500 gols marcados e, hoje, já está com 584 gols em sua carreira. Somente este ano, Bolacha balançou a rede adversária 12 vezes em 26 jogos. Hoje, ele joga na equipe sênior CAR, no Campeonato Municipal de Futsal Indústria e Comércio, além de participar dos amistosos com a Agafi. "Não podemos parar nunca, senão, enferruja", brinca.

Para o jogador, não existe idade para prática do futebol, basta ter vontade e disposição. Ele defende que todos precisam de um tempo para fazer o que gostam e, mesmo com todos os problemas do dia a dia, achar uma forma de divertir-se e esquecer as dificuldades. Por isso, como presidente da Agafi, seu objetivo é manter as reuniões de amigos e não deixar de participar dos jogos. "Ainda quero fazer muitos gols antes de aposentar as chuteiras", conclui.

Este ano Bolacha comemora 22 anos de Agafi e assumiu a presidência pela primeira vez (Foto: Kalyane Alves) /


Jornal "A Semana" | Rua Daniel Moraes, 50, bairro Aparecida | 89520-000 | Curitibanos | (49) 3245-1711