37 anos.png
37 anos.png
  
barra números site 3.png
VARIEDADES

Amor pelo clássico

Fusqueiros gostam do veículo pela facilidade de customização e manutenção

Por Rubiane Lima


(Foto: Rubiane Lima) /

Paixão nacional, líder no mercado de veículos por 23 anos seguidos e o quarto carro mais produzido no Brasil até os dias de hoje. Assim é a história do Fusca, que, desde a década de 1950, ganhou o coração dos brasileiros. Prova disso foi a data criada em homenagem ao veículo, que tem o dia 20 de janeiro reservado para o Dia Nacional do Fusca. Nessa data, o Grupo Vocheros de Curitibanos Fuscas & Derivados VW e AR tem muito o que comemorar, já que todos dividem a mesma paixão pelo veículo. 

Aos 63 anos e integrante do grupo, o curitibanense Ivan Almeida diz que, para ele, não existe carro melhor, tanto pelo conforto quanto pelo custo benefício, uma vez que a manutenção é barata. Seu primeiro carro foi um Fusca ano 1967 da cor verde caribe, quando ele tinha 19 anos. "Em 1983, comprei meu segundo Fusca e precisei me desfazer dele para comprar um lote, mas, há 14 anos, consegui comprar de volta e não pretendo perdê-lo ele de novo", relata. 

Mesmo tendo outros veículos, o Fusca é o seu principal meio de transporte. "Com ele, ando pela cidade inteira todo dia, participo de encontros e faço amizades por onde passo, pois é um carro que chama a atenção de pessoas de todas as idades", afirma, acrescentando que já participou de mais de 30 encontros em diversas cidades do Sul do país e recomenda o veículo para todas as pessoas, sem medo de arrependimento.

Nova guarda 

Aos 25 anos, Ayrton Senna da Silva Ribeiro é mais um grande apaixonado por Fusca. Ele é presidente do Grupo Vocheros e, tem dois Fuscas, um que comprou há três anos e outro, há dois. O amor pelo carro surgiu porque seu pai sempre teve Fusca e Brasília e, por andar sempre com ele, acabou aprendendo a gostar, destacando a maciez e beleza do modelo. Mesmo tendo outros veículos de uso particular, ele prefere o Fusca quando se trata de carros antigos, também pela facilidade de manter. "Você pode montar do jeito que quiser, equipando com acessórios para deixar mais atraente. Você pode ver dez Fuscas, mas dificilmente algum será igual, pois sempre pode remodelá-lo para deixar mais bonito", enfatiza. Segundo Ayrton, ainda há preconceito com o veículo por ser um modelo antigo e, se mal administrado, não funcionar corretamente. 

Ele ressalta que quem quiser participar do Grupo Vocheros, que conta com mais de 70 integrantes, pode entrar em contato através do Facebook. Nos dias 8 e 9 de fevereiro, eles estão organizando o 1º Air Camp, no Parque Harry World, com encontro de carros antigos, premiações, brindes, mercado de pulgas e área reservada para acampar.

(Foto: Rubiane Lima)




Jornal "A Semana" | Rua Daniel Moraes, 50, bairro Aparecida | 89520-000 | Curitibanos | (49) 3245-1711