37 anos.png
37 anos.png
  
banner-ki-sbaor.png
SALA DE VISITAS

A arte de superar limites

Com determinação, Baroni venceu todos os obstáculos que a vida lhe apresentou

Por Kalyane Alves


(Foto: Rubiane Lima)/

Nascer com uma limitação visual, não impediu que João Luiz Baroni, 59 anos, alcançasse todos os seus objetivos de vida. Com muita dedicação e esforço, seguiu seu sonho de trabalhar com tecnologia e, há mais de 30 anos, é empresário no segmento de informática e telecomunicações.

De origem simples, nascido em Lages, é filho de Antônio Baroni (in memoriam) e Estelita Ferreira de Andrade (in memoriam) e cresceu ao lado de cinco irmãos. João é casado há 30 anos com Ligia Teresinha Popinhaki que, há 23 anos, receberam o maior presente de suas vidas: a filha Samantha.

 "A Semana" - Como foi a sua infância?

João Luiz Baroni - Minha família é de origem humilde e, outro fator agravante, é que nasci com uma deficiência visual, com apenas 5% de visão. Na época, a medicina não era avançada, então, cresci assim. Meus pais se separaram quando eu tinha 5 anos e sempre morei com minha mãe. Estudei a infância inteira em Lages e, depois, vim para Curitibanos e fiz o Ensino Médio aqui.

AS - Como é ter uma limitação visual?

JLB - Minha limitação me impediu de algumas coisas como dirigir e dificultou os anos escolares. Na escola, tinha que sentar o mais próximo possível do quadro, levantar, olhar de perto e voltar copiar no caderno. Porém, com o tempo, conheci pessoas que me ajudaram e ditavam o conteúdo. Aí, melhorou a situação. Diria que minha limitação foi um desafio. Entendi que ela limitava de um lado, mas dava oportunidade de outro. Sempre fui muito persistente. Não deixei que minha limitação fosse um obstáculo para minha vida.

Confira a entrevista completa na edição 1888 do "A Semana". Seja nosso assinante.


Jornal "A Semana" | Rua Daniel Moraes, 50, bairro Aparecida | 89520-000 | Curitibanos | (49) 3245-1711