Curitibanos,

Salvador Calomeno

30 Julho 2017 15:12:00

Sebastião Luiz Alves

Salvador Calomeno nasceu na cidade de Nápoles, Itália, em 1858, filho de Miguel Calomeno e Madalena Ferrari. Da Itália, parte o Brasil, ainda jovem, desembarca no Porto de Santos (SP), passa a quarentena e dirige-se para Curitiba (PR), onde trabalha como comerciante ambulante.

Contrai matrimônio com Jesubina Rosa de Oliveira, em 28 de maio de 1893, na Lapa (PR), filha de João Gomes Pepe e Luciana Maria da Trindade. O casal teve cinco filhos: Miguel, Francisco (Tiquinho), Sebastião (Nenê), Adalgisa (Ziza) e Carlos Calomeno (Lico).

Consegue economizar um valor considerável como ambulante e decide fixar residência em Curitibanos, sendo o primeiro italiano em nossa cidade e, também, o primeiro forte comerciante, proprietário da Casa Estrela, situada na Rua Coronel Vidal Ramos. Dotado de esclarecido tino comercial, adquire a Fazenda do Salto, em Santo Antônio do Trombudo, atualmente cidade de Lebon Régis, a Fazenda do Pocinho e duas casas em Curitibanos. É nomeado major da Guarda Nacional e figura como um dos principais fundadores do jornal "O Trabalho", que circula em abril de 1906/1914, tendo sede na Rua Coronel Vidal Ramos. A máquina de impressão e o único exemplar existente do jornal encontram-se no acervo do Museu Antônio Granemann de Souza. As demais edições impressas, móveis e materiais do jornal são consumidos pelo fogo, em setembro de 1914, no ataque da Irmandade de São Sebastião (Conflito do Contestado), revoltosos contra o coronel Francisco Ferreira de Albuquerque e simpatizantes na morte do comerciante da vila de Taquaruçu Praxedes Gomes Damasceno. Sua casa e comércio são poupados por ter soltado da prisão, a anos atrás, Cirino Oliveira (Cirino Chato), um dos líderes.

Exerce o cargo de juiz de Paz, que a lei exigia em pequenas vilas ou cidades, como substituto do Juiz de Direito, para o qual foi reeleito várias vezes. Grande protetor da classe pobre, que sempre ajudava nas causas jurídicas e sociais. Aos amigos e patrícios que aqui aportavam em busca de trabalho, proporcionava o começo nas atividades de comércio.

Acometido de grave enfermidade, falece na Lapa (PR), no dia 6 de agosto de 1911.  


OculoseCia.gif
ConexaoMaster.gif


 

INFORMAÇÕES E CONTATO

Rua Daniel Moraes, 50, Bairro Nossa Senhora Aparecida - 89520-000 - Curitibanos/SC (49) 3245.1711

Copyright © 2015 A SEMANA EDITORA LTDA. Todos os direitos reservados.