Curitibanos,
35anos barrra.png
35anos barrra.png
  

Memórias Curitibanenses

18 Fevereiro 2018 08:25:00

Agilberto Tortato

 Agilberto Tortato nasceu no distrito de Quatro Irmãos, município de Erexim (RS), no dia 11 de julho de 1929. Filho de Ângelo Tortato e Amélia Mozatto Tortato (ambos de origem italiana), teve outros cinco irmãos: Arnaldo, Aristides, Júlio (popular Barbicha), Armando e Araci.



 A família era proprietário do Hotel e Cinema em Quatro Irmãos, que por razões desconhecidas acabou incendiando. Casou-se com Eva Tortato (filha de Aciles Ghen Rodrigues e Ernestina de Mello Rodrigues) em maio de 1953. Do matrimônio, nascem os filhos Leandro, Jarbas, Sandra, Gilberto, Elizete, Vitor e Adriano.

 A economia de Curitibanos encontrava-se focada na exploração de pinheiro (Capital do Pinho), imbuia, canela e cedro, na confecção de móveis e para exportação, chegando a possuir mais de cem serrarias na cidade, fazendas e distritos, além da fábrica de pasta mecânica e papelão, crina vegetal, agricultura e pecuária. Desanimados com a ocorrência do sinistro, Agilberto e família resolvem conferir se as informações eram verdadeiras e desembarcaram na Estação Rodoviária situada no Palace Hotel em novembro de 1953.

 Auxiliado por amigos, comprou casa na Rua Luiz Dacol e fundou a oficina autorizada Willys, na Avenida Salomão Carneiro Almeida (recentemente nomeada). Montou uma pequena olaria no terreno, fabricando tijolos na construção da edificação com dois pavimentos. Finalizada a obra, abriu bar, restaurante e bazar no térreo e hospedaria no superior.

   Proveniente por questões políticas, espaço para estacionar os ônibus e localização, a Empresa Reunidas Ltda, que explorava o transporte de passageiros intermunicipal, a Rodoviária Municipal do Palace Hotel migrou para o Bar Tortato. Provisoriamente, as vendas de passagens eram feitas no Bar; depois, na sala que antes abrigava o bazar. A garagem foi adaptada para a continuação das atividades do bazar. Anos após, retornou a venda de passagens no bar, onde ficou até a inauguração da Rodoviária Municipal Doromeu Bossardi (atual Terminal Urbano Ulysses Gaboardi) em 1973. Ao lado (hoje estacionamento e Sorveteria Italiana), era alugado a pequenos parques de diversões que ficavam semanas ou meses.

 Com a saída da Rodoviária, vendeu o Bar à família Martarello, alugando as salas. Atualmente, funciona Bar do Ramiro, Cabelereiro Visual, Loja Cris Modas e moradia no andar superior.

Agilberto possuía personalidade humildade, cativou muitos amigos e também exerceu a função de pipoqueiro e taxista. Gostava de pescar, jogar dominó no Bar do Otacílio, frequentador assíduo nos bailes no Clube 7 de Setembro, Pinheiro Tênis Clube, Lions Club Centenário e CTG. Agilberto Tortato faleceu no dia 18 de março de 1983, deixando saudade aos familiares e muitas memórias aos amigos.


JORNAL "A SEMANA"
Rua Daniel Moraes, 50, bairro Aparecida
89520-000  -  Curitibanos/SC  -  (49) 3245-1711