Curitibanos,
35anos barrra.png
35anos barrra.png
  

Biografia: Ulysses gaboardi

25 Fevereiro 2018 00:00:00

Sebastião Alves



Ulysses nasceu em 24 de julho de 1918, em Itatiba (SP), filho de emigrantes italianos, de uma família de 17 irmãos. Os pais vieram para o Brasil, trabalham no plantio e colheita de café. Teve uma vida simples e de poucos recursos, no entanto, ainda jovem, empregou-se na Indústria de Fósforo Guarani, onde adquiriu conhecimento no ramo fosforeiro, em especial na área da mecânica. Recém-casado com Olga Órdine Gaboardi, mudou-se para São Paulo (SP), em 1942, e assumiu a administração comercial de Fósforo do Grupo Votorantin. Da união, tiveram os filhos Elenice, Edson, Guido e Ulysses Gaboardi Filho.  

Investiu particular em frota de táxis, empresa de palitos de dentes, padaria e tornearia de madeira. Ele e Cesar Gubernatte compraram, em 1957, uma fábrica de fósforo desativada em Herval D´Oeste (SC), recuperaram as máquinas, equipamentos artesanais e fundaram a Indústria de Fósforo Líder Ltda. Ulysses vendeu seus negócios em São Paulo e, no final de 1958, trouxe a família para Joaçaba.

A necessidade de matéria-prima (pinheiro) fez migrar, em 1961, para Curitibanos. Construiu, em sociedade, a Indústria de Fósforo Líder Ltda, na Rua Frei Gaspar (Sociedade Paraná, Comércio e Importadora Ltda/Indústrias Alves Reis S/A e S/A Luminar), utilizando máquinas modernas e tecnologia de grandes empresas do ramo. Investiu nas empresas Auto Líder S/A, revenda autorizada Volkswagen; Indústria de Calçados Líder, pós Calçados Gaboardi; Fábrica de Palitos Curitibanense Ltda.; fábrica de blocos de concreto; malharia; loja de roupas e calçados. Permaneceu na sociedade da Líder até 1968, então, vendeu sua parte aos outros sócios.

O prefeito Wilmar Ortigari recusou doar um terreno para montar o novo empreendimento. O pecuarista Florisbal Bragança de Moraes (Bá Moraes) acreditou na ideia e cedeu, em 1968, área nas margens da BR-116, no distrito de São Cristóvão do Sul, tendo como sócios Ulysses Gaboardi, Alcides Gaboardi, Ulysses Gaboardi Filho, Adilson Gaboardi, Olga Órdine Gaboardi, Darci Luiz Ferandin e Júlio Bott.

A fábrica foi montada em cima de uma pedreira. Sofreram no primeiro ano, pois residiam em Curitibanos, locomoviam-se de ônibus às 5 da manhã, retornando altas horas da noite. Muitas vezes, pernoitaram em cima de papelão na construção, exaustos pelo trabalho intenso e com o objetivo de acelerar o ritmo da obra. Ulysses comprou fios usados em São Paulo para fazer a fiação elétrica da fábrica. Júlio e Luiz, sem experiência em soldagem e por não usarem material de proteção, sofreram ferimentos e queimaduras no corpo. O segundo ano continuou com sacrifício de horário, pois tinham de cortar os pinheiros que seriam utilizados no expediente do dia. S/A Fósforo Gaboardi começou a colher os frutos da persistência, planejamento e logística e desenvolveu rapidamente.

Wilmar Ortigari venceu as eleições de 1977 e, com isso, concentrou os investimentos em São Cristóvão do Sul. Retornou a investir nos governos Armando Costa (1983/1989) e Ulysses Gaboardi Filho (1989/1993). Nasceu o anseio de emancipar São Cristóvão do Sul de Curitibanos, encabeçado por Ulysses e a população são-cristovense, acontecendo o fato histórico em 30 de março de 1992.

S/A Fósforo Gaboardi transformou em Grupo Gaboardi: Fósforo Gaboardi, Estilo, Gaboardi Park Hotel, Gaboardi Empreendimentos Imobiliários, Associação Esportiva Recreativa Gaboardi, Gaboardi Energia Limpa Ltda e Agropastoril Gaboardi.

Ulysses Gaboardi faleceu em 25 de agosto de 2000, deixando legado de humilde guerreiro, solidário, amigo e fiel à família. São homenageados com seu nome, o Terminal Urbano e a avenida da UFSC.


JORNAL "A SEMANA"
Rua Daniel Moraes, 50, bairro Aparecida
89520-000  -  Curitibanos/SC  -  (49) 3245-1711