35anos barrra.png
35anos barrra.png
  

Profissionalismo

18 Maio 2018 11:08:00


(FOTO: DIVULGAÇÃO)

Quando se fala em profissionalismo, automaticamente vem à cabeça estar qualificado para uma determinada função. E essa qualificação, quase sempre, é pensada no sentido de ter formação superior, cursos, experiência, dominar idiomas... Mas ser mais que profissional, ser um bom profissional, exige outras qualificações que não têm nada a ver com currículos extensos e desempenhos acadêmicos. 

Ao longo de minha vida profissional, aprendi a desconfiar de currículos. Já esbarrei com muitos profissionais que, na teoria, seriam fantásticos para o cargo ao qual se candidatavam. Na prática... Bem, não foi bem o que se esperava.

E o problema, muitas vezes, não é nem a qualidade técnica. O serviço é bem executado, tem produtividade, rende bem... Mas ser profissional vai além da técnica.Cada vez mais, o bom relacionamento com clientes, equipe de trabalho e chefias tem sido levado em conta na avaliação de profissionais.Por mais diplomas e certificados que alguém tenha, é preciso ver-se, na empresa onde trabalha, como uma engrenagem que faz a máquina funcionar e não como uma peça independente. Ter a capacidade de argumentar e defender pontos de vista, mas também saber negociar, decidir em conjunto e, quando necessário, aceitar a decisão da maioria, faz toda diferença para uma vida longa dentro de uma mesma empresa.


"É preciso ver-se, na empresa onde trabalha, como uma engrenagem"


Além disso, a relação de dia a dia também importa - e muito. Naturalmente, em um ambiente onde se passa cerca de oito horas por dia, desentendimentos e diferenças vão surgir e, nem sempre, a cabeça está fria o suficiente para resolver da melhor forma. O importante é que as pessoas saibam que, assim como elas, os colegas podem ter acordado com o pé esquerdo e que não estão lá muito receptivos num determinado dia. Casos esporádicos de mau humor e respostas impulsivas são fáceis de contornar; no entanto, o descontentamento constante com tudo e com todos, a forma áspera de tratar os colegas e o desrespeito com pequenas regras de convivência vão minando o ambiente e as relações - e invariavelmente refletem no resultado final do trabalho.

Na correria diária para cumprir compromissos, prazos, superar rendimentos, finalizar projetos, nem sempre é possível parar para ouvir o outro ou dar a ele a atenção que esperava em um determinado momento, o que não se pode é deixar de lado o respeito, a cordialidade e a gentileza, qualidades apreciadas não só no ambiente profissional, mas por todos com quem conviemos.

JORNAL "A SEMANA"
Rua Daniel Moraes, 50, bairro Aparecida
89520-000  -  Curitibanos/SC  -  (49) 3245-1711