35anos barrra.png
35anos barrra.png
  

A hipocrisia da Quaresma

16 Fevereiro 2018 00:00:00

Prefiro ser uma indecisa, que uma cristã disfarçada

Rubiane Lima


(Foto: Divulgação)/


Quarta-feira iniciou mais um período de Quaresma, aqueles 40 dias da igreja católica que aprendi desde criança que não se deve comer carne, nem dançar (porque cria rabo), e se privar de diversas coisas. Cheguei a conhecer uma família que não podia varrer a casa durante esses dias. Os homens não podem fazer a barba, mulheres não se depilam e mais uma infinidade de absurdos. Ah, e passar fome - por querer, é quase um ato de bravura. 

Falando com experiências baseadas na minha vida, tudo já é tão difícil, que não vejo o mínimo sentido em me privar de coisas que me agradam, para "me purificar". Outra coisa que não vejo sentido nenhum, é a pessoa deixar de comer carne vermelha e comer bacalhau ou outros peixes. Qual a diferença de deixar de comer um animal para comer outro?

Longe de fazer julgamento a qualquer tipo de crença (isso eu guardo para outra coluna), mas não tem sentido algum a pessoa não se alimentar com o que gosta e permanecer cometendo os pecados restantes. E comer o que gosta também não deve ser pecado, já que gula é outra coisa. Ou seja, está tudo errado!

Estamos vivendo um emaranhado de hipocrisia e esquecendo reais valores. É como se vivêssemos a hipocrisia em três etapas: Carnaval, Quaresma e Páscoa. Está aí uma sequência que fala por si. O carnaval serve justamente como um último suspiro de alegria antes da privação da Quaresma. Como se durante os dias de festa fosse permitido cometer todos os pecados, já que ficaria 40 dias sem cometer pecado algum. Mesmo eu sendo da área de humanas, essa contagem de pecados me parece estranha.

Se até o próprio Papa Francisco alerta sobre o perigo de "maquiar-se" de santo, vivendo 40 dias de hipocrisia, quem sou eu para não questionar? Diante desse quadro, prefiro ser uma indecisa, que uma cristã disfarçada.

Entendo a Quaresma como período de conversão, sendo assim, que pelos menos nesses 40 dias, possamos parar e refletir sobre nossos próprios atos e esquecer essa bobagem de fiscalizar quem está comendo carne, dançando, limpando a casa, deixando os pelos crescerem ou afins. Cuide da sua vida, da sua crença, da sua religião e do que você está fazendo e pare de julgar a ação do próximo, deixe que ele mesmo cuide dos seus pecados.


JORNAL "A SEMANA"
Rua Daniel Moraes, 50, bairro Aparecida
89520-000  -  Curitibanos/SC  -  (49) 3245-1711