35anos barrra.png
35anos barrra.png
  
CarlosHomem.jpg

Saí dos grupos

05 Agosto 2018 10:00:00


Não sei nem explicar como entrei em dois grupos. Ééééééé! Desses grupos de whatsapp. Quando me dei conta fazia parte de dois deles. Me adicionaram! Parece que é assim que se diz. Sei lá! A gente não sabe nem falar essa linguagem afetada das chamadas redes sociais.

Mas é chique! A intenção de quem entra nesses trecos é conversar, trocar opiniões, informações sobre um assunto ou atividade específicas de um grupo de pessoas com interesses comuns. Coisa até bem agradável e útil. Só que nada que se faça nestes dias não desvirtue e mude o objetivo. Num repente, embora um grupo qualquer tenha sido constituído para falar de hortaliças como exemplo, um dos integrantes, e sempre tem, resolve postar seu filhinho recém-nascido.

Nada a ver. Mas ele, ou ela, quer exibir seu troféuzinho! Meu neném lindo! Uma babaquice!

A partir dessa pieguice os hipócritas sociais de plantão fazem a gente ficar olhando muitas palminhas, parabéns, dedão de positivo, coraçõezinhos, expressões atestando "coisinha mais linda" e vai por aí afora.

Outro, achando que só ele envelhece na face do planeta, informa que está fazendo aniversário. Ou que foi aprovado num exame de sangue. É dose! Chove parabéns e badalações para todo lado e para todos os gostos. Um festival de falsidades! Poluem o celular com aqueles "emojis" com carinhas engraçadas. Esses japoneses são mesmo uns gênios para inventar tais pictogramas.

São uns bonequinhos puxa-sacos! Pelas barbas do monge João Maria! Sou eu que fui atropelado pela modernidade ou a viadagem tomou conta da humanidade. Será que ficar adulando gratuitamente as pessoas é ser social? Paga-se um tributo de convivência enorme pelas frescuras destes dias em que vivemos. Se o tal grupo é formado por muita gente a coisa é ainda mais estressante.

De minuto em minuto o celular apita avisando que tem mensagem. Só bobagens, mas tem!

E haja saco para ficar vendo coisas inúteis e ter que responder por mera educação. Mandam fotografia aos borbotões para mostrar um pseudo "status" social na maioria das vezes, ou para esnobar um ambiente refinado qualquer.

O whatsapp é um instrumento que está sendo muito usado para carimbar a insegurança do remetente. Secretam carências. Também para as dondocas se exibirem. Há, porém, um lado agradável e outro constrangedor. São as cenas de bom humor, as pegadinhas espirituosas, as piadas inteligentes e os flagrantes indesejados. Não aguentei. Saí dos grupos!


JORNAL "A SEMANA"
Rua Daniel Moraes, 50, bairro Aparecida
89520-000  -  Curitibanos/SC  -  (49) 3245-1711