35anos barrra.png
35anos barrra.png
  
CarlosHomem.jpg

Nevou em São Paulo

30 Setembro 2018 13:36:00

"O mundo ta chatoooooooo demais! Parem de problematizaaaaaar tudo!" 


(FOTO: DIVULGAÇÃO) 

Eu fiz um boneco de neve. Uma feminista passou e me perguntou porque eu não fiz uma mulher de neve. Eu fiz uma mulher de neve. Minha vizinha feminista reclamou do perfil voluptuoso da mulher da neve dizendo que ela ofende as mulheres da neve em todos os lugares.

O casal gay que mora nas proximidades teve um ataque de raiva e protestou, porque poderiam ter sido dois homens de neve. Um transgênero da outra rua me perguntou por que não fazia um boneco com partes removíveis.

Os veganos no final da rua se queixaram do nariz de cenoura, já que os vegetais são comida e não para decorar bonecos da neve. O cavalheiro muçulmano do outro lado da rua exige aos berros que a mulher da neve use uma burca.

A polícia chega dizendo que há uma denúncia anônima contra mim, de alguém que foi ofendido pelo meu racismo e discriminação, porque os bonecos são brancos. A vizinha feminista reclamou novamente que a vassoura da mulher da neve deveria ser removida porque ela representa as mulheres em um papel doméstico de submissão.

Um promotor chegou e ameaçou me processar se eu não pedisse desculpas públicas pelo maldito boneco de neve. A equipe de jornalismo da TV apareceu. Eles me perguntam se eu sei a diferença entre bonecos de neve e mulheres de neve. Eu respondo: as "bolas de neve" e agora elas me chamam de sexista. Estou no noticiário como um suspeito, terrorista, racista, delinquente, com tendências homofóbicas, determinado a causar problemas durante o mau tempo. Estou passando por tudo isso por causa dos malditos bonecos de neve! Quem mandou fazer a p... dos bonecos de neve? Estão me perguntando se eu tenho um cúmplice. Ou se alguma organização me incentivou a fazer os bonecos, nas redes sociais. Os manifestantes da extrema esquerda e da extrema direita, ofendidos por tudo, estão marchando pelas ruas exigindo que me decapitem.

Os comunistas marcham em frente à minha casa acusando-me de ser neonazista. As feministas me xingam e pintam a fachada da minha casa com a palavra "machista". Os evangélicos me acusam de querer usurpar o lugar de Deus, por criar um homem e uma mulher de neve, e querem me exorcizar, dizendo que eu realizei um ritual pagão.

Organizações ambientais me acusam de poluir a neve. Moral da história: não há. É apenas o mundo em que vivemos hoje - e vai piorar. O que foi aqui narrado pode ocorrer, e algumas coisas já estão acontecendo. De tudo isso, a coisa mais difícil de acontecer é nevar em São Paulo. O MUNDO TÁ CHATOOOOOO DEMAIS! PAREM DE PROBLEMATIZAAAAAR TUDO! (Autor desconhecido) 

JORNAL "A SEMANA"
Rua Daniel Moraes, 50, bairro Aparecida
89520-000  -  Curitibanos/SC  -  (49) 3245-1711