35anos barrra.png
35anos barrra.png
  

Perder... Ganhar

09 Julho 2018 08:38:00



Assistir à garra, a velocidade, a sorte nos passes e chutes dos times finalistas sinalizava que as expectativas do povo brasileiro em comemorar o HEXA, podiam mais uma vez chegar ao fim.

Assim, mais uma vez com o sonho adiado, novas gerações crescem sem a alegria da conquista de uma Copa Mundial de Futebol. Conhecer e compreender essa "paixão" ficou nas trocas e nos álbuns de figurinhas, que com certeza foi uma pré-copa entre as gerações.

É possível ganhar quando se perde?

Reflexões, buscas, pesquisas pelos "porquês"... A Copa na Rússia nos presenteia com várias reflexões... Se os times sul americanos uma a um voltaram antes da Grande Final, se Grandes Campeões tiveram o mesmo resultado, reconhecer soberania de alguns times não é nada fácil. O que de fato está oculto e que promove o visível desejar ganhar?

Perder pode instigar o aprender...

Os bastidores: o contexto nacional, o trabalho coletivo...

Recolher as bandeiras, as vuvuzelas, os adereços e treinar o aprender a esperar por mais longos quatro anos para renovar nossa esperança, nossas expectativas.

Os efeitos de um coração torcedor

Aperto, dor, tristeza, frustração, incompreensão da falta de sorte nos chutes a gol, o sofrimento nas partidas suadas, os gritos contidos, os medos, a desconfiança, o não acreditar no modelo de jogo de futebol brasileiro, as "Estrelas" isoladas, saindo derrotas sem um abraço e um choro coletivo... E os torcedores de verde, amarelo e azul, mais uma vez comprimindo suas emoções.

E agora?

Procurar um novo foco... Buscar possibilidades para renovar o nosso sentir. Cada um em sua individualidade precisa marcar seus próprios gols encontrando alternativas que amenizem seus sentimentos. Uma espécie de "cuidado" para o que pensamos, vivemos, sentimos. Pois segundo estudos recentes, Filipe Vilicic - neurocientista, os sentimentos têm um papel essencial no progresso ou atraso civilizatório.

Aproveitemos nossa frustração, nossa impotência como derrotados e treinemos e aprender e igualmente disseminar como lidar com nossos próprios sentimentos. Identificando as vantagens dos bons no intuito de disseminá-los. Ao mesmo tempo, para uma vida melhor, estar atento aos sentimentos ruins e exercitar buscando formas de como contê-los.

Assim estaremos contagiando e contribuindo para as novas gerações estarem mais bem preparadas como torcedores que acreditam e impulsionam seus times, e consequentemente reagindo e aprendendo sempre.


JORNAL "A SEMANA"
Rua Daniel Moraes, 50, bairro Aparecida
89520-000  -  Curitibanos/SC  -  (49) 3245-1711