35anos barrra.png
35anos barrra.png
  

Dois dias

19 Março 2018 11:48:00

Sulisia Westphal


(Foto: Divulgação) 

Muito ou pouco tempo, dependendo da programação a ser desenvolvida em 48 horas. O que você faria todo este tempo sem o seu celular, fora de sua cidade, e sem saber onde ele poderia estar? 

Muitas hipóteses... Várias ações.

A primeira seria encontrar um jeito de comunicar a família evitando elucubrações diante das prováveis chamadas não atendidas. Mas a principal delas é desconectar-se da situação: Não veio entre os pertences da bagagem (ponto). Solução só quando retornar. Neste caso, por sorte, em dois dias. Mas existem situações que ficam martelando: Como avisar minha amiga sobre nossa programação quase fechada. Será que ficará me aguardando? O que pensará da minha falta de respostas? Nenhum número memorizado para tentar avisar o fato em si. O que fazer para ter os números de meus contatos disponíveis sem o celular. Ou, o que pode estar circulando em meus contatos? Será que alguém profissionalmente está precisando contatar-se comigo?

Foco

Tanto em um final de semana, quanto no cotidiano, precisamos HABITUAR-NOS a estar atentos ao nosso foco. Àquilo que está nos consumindo negativamente, ou qualquer imprevisto, não podem interferir e impedir que usufruamos com entusiasmo e com nossos sonhos a vida com nossas expectativas traçadas para àquele momento. Mas com INTELIGÊNCIA, tal qual o legado da própria vida do inesquecível STEPHEN HAWKING, buscando e encontrando formas de lidar e superar as intempéries a que todos estamos sujeitos.

Dois anos

Assim, experenciando os longos "dois dias" sem celular e todos os reflexos de uma falta de foco, dá para tentar imaginar a reação de um indivíduo que ouve do médico a dura expectativa de que têm apenas "dois anos de vida" pela doença degenerativa diagnosticada. Ao contrário dos longos dois dias, estes dois anos seriam brevíssimos... No caso de Hawking, com certeza pelo inteligente foco e desejo de continuar vivendo, chegou até os 76 anos.

Vale muitíssimo

Valorizar a nossa vida, o nosso jeito de viver e de contornar, agir, resolver e encarar os nossos próprios desafios. E por que não, de conhecer mais sobre a vida deste fenômeno da humanidade. Que possamos também contagiar com nosso modo peculiar modo de viver, as pessoas que nos contornam.

De Stephen Hawking para você

Entre tantos escritos, vale rever o filme Teoria de Tudo. Infinitos pensamentos dele estão pelas redes sociais. Com certeza foi bem difícil escolher estas para presenteá-lo(la). Mas acredito que as reflexões diárias colaboram e muito em nossas imprescindíveis mudanças de foco, de saúde física, mental e espiritual.

"É uma perda de tempo ficar irritado com a minha deficiência. As pessoas não vão ter tempo para você se você está sempre irritado ou reclamando."

"Apesar de eu não poder me movimentar e ter que falar através de um computador, em minha mente sou livre."

"Minha força não foi conquistada levantando pesos. Minha força foi conquistada levantando a mim mesmo todas as vezes que me derrubaram."

"Minhas expectativas foram reduzidas a zero quando eu tinha 21. Tudo, desde então, tem sido um bônus."

"Lembre-se de olhar para o alto, para as estrelas, e não para baixo, para os seus pés."

 "Não importa o quão ruim a vida possa ser, há sempre alguma coisa que você pode fazer e ter sucesso. Enquanto há vida, há esperança."

"Tenho reparado que mesmo aqueles que afirmam que tudo está predestinado e que não podemos mudar nada a respeito disso continuam olhando para os dois lados antes de atravessar a rua."


JORNAL "A SEMANA"
Rua Daniel Moraes, 50, bairro Aparecida
89520-000  -  Curitibanos/SC  -  (49) 3245-1711