35anos barrra.png
35anos barrra.png
  

DESEJAR O BEM

07 Maio 2018 13:59:00

Sulisia Westphal


(Foto: Divulgação)

Outro dia, perguntei qual o segredo de um grupo de jovens cuja qualidade e criatividade na amizade duradoura saltam aos olhos. Acompanho fragmentos das movimentações do referido grupo por quase duas décadas... A resposta veio imediata: Uma deseja muito bem a outra... Fiquei impressionada pela simplicidade, rapidez e convicção na resposta. Diante disto, faz alguns dias que tais palavras vêm ecoando e eu, tentando aprofundá-las.  

Desejar o bem parece algo tão natural, tão óbvio... Na verdade, quanto mais venho observo as pessoas, e estou atenta a esta característica, mais reafirmo algo impactante: Desejar o bem ao outro também está na lista das extinções.

Em baixa:

2018! Constato que o índice de pessoas que verdadeiramente desejam o bem de quem está próximo continua cada vez menor. Ou as pessoas pensam somente em si mesmas, ou se estende até o seu entorno pessoal, ou ficam em cima do muro, alienadas, esperando tudo acontecer sem posicionar-se ou tomar à frente, sem um olhar de interesse, de carinho.

Em alta:

O que está em ascensão são as críticas duras, sem fundamentos, sem flexibilidade, julgando pessoas e fatos sem o menor escrúpulo ou conhecimento de fato. Os "pré-conceitos, os pré-julgamentos" movem as massas, as manifestações. Uma foto, uma frase, uma opinião é capaz de mover muitas outras através das redes sociais, sem qualquer conhecimento de causa, trucidando duramente toda uma história de uma pessoa, construída com muitos valores...

Se recentemente a pessoa era aplaudida, em questão de meses, sem oportunidade de ouvir suas razões, seus motivos, a mesma pessoa é vaiada e taxada, excluída com muitas características não verdadeiras.

Tentativas

Desejar o bem caminha lado a lado com a empatia. Quando nos colocamos no lugar das pessoas na tentativa de compreender suas atitudes, suas ações e reações e, tentamos o diálogo para conhecê-la e entendê-la, conseguirmos ser capazes de desejar o bem.

Raramente podemos observar e comemorar os resultados de uma corrente do bem, de gestos solidários e prol de uma causa que une uma comunidade. Quando acontece, geralmente o resultado permanece silencioso. Pois até neste tipo de movimentos já constatamos verdadeiras fraudes... O que mais uma vez demonstra que ao desejar o bem, muitas vezes somos enganados... As aparências vêm se intensificando. Infelizmente longe do alvo: desejar o bem...

Coincidência

Faz poucas horas que um colega de trabalho, muito querido pela comunidade educativa, reunido com um grupo de pais, aposentados e colegas, em uma quadra de vôlei fraturou gravemente o pé. Dispõe agora de um novo acessório: uma bota de gesso e com a recomendação de pelo menos quinze dias sem colocar o pé no chão...

Entre as reações alguém pergunta como não sabia do jogo de vôlei... Quando na verdade, penso eu, que primeiro deveria estar desejar o bem em sua recuperação, lamentar a falta de sorte em uma atividade tão saudável... Foi então que intensifiquei as buscas por esta característica...

Cobrar, criticar, detonar uma pessoa é fácil

Realmente, é muito fácil cobrar dos outros... Difícil é alguém oferecer possibilidades, sugestões, ideias diante das circunstâncias que nem sempre são favorecedoras. Podemos errar, sim. Podemos estar no segmento das pessoas que não se auto-percebem pensando ou desejando o bem do outro. Olhar demasiadamente para o próprio umbigo, ser hedonista, querendo tudo perfeito para o "seu desejo, para o seu bem"...

Que possamos permanecer entre as pessoas sobrevivendo às adversidades virtuais e reais, Sendo gratas pela sensibilidade e o constante desejar o bem "extremamente vivos" dentro de nós, refletindo por onde passamos...

Alerta

 Olho nas "pessoas peso" que estão próximas e só sabem exigir, cobrar, reclamar, ser vitimistas, falsas... E que facilmente nos envolvem em seu discurso pessimista sobre tudo e todos.

Mais olho também nas "pessoas combustíveis", àquelas que nos seduzem pelo seu caráter em desejar o bem, que nos movem pelo otimismo, pelo alavancar de nossas ideias, que nos apoiam que caminham ao nosso lado e nos fazem crescer e acreditar no ser humano.

Ouvi e gostei: " Aves da mesma plumagem voam juntas"! Como é importante perceber um bando voando conosco. Mas, também para isso existem as escolhas...

COM PLUMAGENS POSSO VOAR ALTO COMO ÁGUIA OU VIVER COMO GALINHA... Ui!!!


JORNAL "A SEMANA"
Rua Daniel Moraes, 50, bairro Aparecida
89520-000  -  Curitibanos/SC  -  (49) 3245-1711