35anos barrra.png
35anos barrra.png
  

Colar de Âmbar

02 Julho 2018 14:16:00

Sulisia Westphal


(Foto: Divulgação) 

Confesso que quando esta novidade chegou a minha família, achei bastante estranho. Sempre tive a sensação de que para a criança estivessem sendo desconfortáveis, tantas pontinhas em tons de amarelo, ao redor do pescoço, 24 horas. 

Na verdade, os meses foram passando, e segundo minha filha o objetivo do tal colar era amenizar os efeitos colaterais da ruptura da dentição. Até então, parecia funcionar...

De repente, um fato novo. A pequena Alice de um ano e três meses estava babando continuadamente. Uma novidade e a constatação: Estava sem o colar que havia sido esquecido em casa após o banho. Inacreditável, que muitos babeiros fizeram parte do enxoval e praticamente nenhum fora usado. Quando o colar voltou ao pescoço, a baba parou de escorrer. Este simples acontecimento gerou uma busca investigativa a respeito.

Quantos aspectos revelados:

Alice sempre é admirada pela sua calma. Uma criança feliz e tranqüila, quase imperceptível entre os primos e adultos. Interage e começa a se comunicar muito bem. Febre e irritabilidade ausentes durante o processo de dentição. Sono tranquilo. Alimenta-se muito bem.

O âmbar

É uma terapia alternativa terapêutica presente naturalmente, com excelente resposta imunológica, além de que alivia a ansiedade, o estresse, ameniza a tendinite, entre outros. Contém um antioxidante natural combatendo infecções, artrites, amenizando enxaquecas, fibromialgias, mas, especialmente utilizado na Europa, no período da erupção dos dentinhos. O âmbar acalma, faz bem para o sono e para o sistema nervoso.

Pode ser usado

Por bebês, crianças e adultos. Além dos colares o âmbar pode ser utilizado em forma de pulseiras ou tornozeleiras. As cores, os tamanhos, os diferentes designers são bastante diversos.

Depois que Gisele Bündchen apareceu com seus filhinhos usando o colar, virou uma curiosidade mundial.

Origem

 Sua origem se dá pela ocorrência dos furacões, granizo e tempestades na região báltica, que levaram as resinas para o mar. Mais tarde, elas se tornaram fossilizadas, criando o que é o âmbar báltico.

Benefícios

Em contato com a pele, o âmbar báltico, resina vegetal fossilizada, aquece e libera o ácido succínico, que é absorvido pelo organismo, promovendo seus benefícios e acelerando o processo de cura natural e de equilíbrio das energias do corpo de quem o está usando.

Pessoas têm sensibilidade e expectativas diferentes. Não é solução para todos. Mas acredito valer a tentativa de prová-lo. Uma vez que tem efeito analgésico, antiinflamatório e também atua como um poderoso relaxante neuromuscular. Pesquisas científicas recentes revelam que o ácido succínico, presente no colar de âmbar báltico, tem uma influência muito positiva sobre o corpo humano, ajudando a melhorar a imunidade e o equilíbrio de ácidos quando absorvidos pela corrente sanguínea, gerando, desta forma, inúmeros benefícios do colar de âmbar para a saúde.

Segundo o Dr. Veniamin Khazanov, do Instituto de Farmacologia de RAS, no Centro Científico de Tomsk, para as pessoas idosas, o ácido succínico provou ser indispensável e é capaz de restaurar o balanço energético no nível celular, que é muitas vezes prejudicado à medida que os anos passam. Ele ajuda o paciente a recuperar a sua energia juvenil.

O âmbar báltico é, portanto, um tratamento milenar natural alternativo à base de resina fóssil com alta concentração do ácido succínico.


JORNAL "A SEMANA"
Rua Daniel Moraes, 50, bairro Aparecida
89520-000  -  Curitibanos/SC  -  (49) 3245-1711