35anos barrra.png
35anos barrra.png
  

Bambus, Tuias... Ensinam

11 Dezembro 2017 13:57:00

Sulisia Westphal


(Foto: Divulgação)

Ampliar nosso olhar além das correrias de final de ano nos remete a muitas decorações natalinas. O vermelho, o verde, o dourado, o branco... Entre as cores e muita criatividade, nosso foco pode estar para as tuias, que com seu verde ofuscante e ao mesmo tempo delicado, nos levam até os bambus. Vale à pena conhecer ou rever a pequena lição dos bambus... Apropriar-nos dela e praticá-la por onde passamos.

Você sabia?

Que uma semente de bambu, ao ser plantado, não apresenta nenhum sinal de crescimento por cinco anos? Exceto um lento e diminuto broto que nasce a partir do bulbo. É porque suas raízes, em expansão subterrânea, dita complexa, se expandem horizontalmente para se fortalecer de maneira oculta, imperceptível, para então crescer e alcançar até 25 metros de altura. Por isso ouvimos as constantes reclamações e alertas de que as raízes de um bambu são capazes de destruir cimento, ocasionar rachaduras em paredes e muros. E, no entanto, também nos ensinam a ser flexíveis. Pois em grupo se inclinam intensamente sem quebrar-se. Muitas vezes emitem uma melodia preciosa. Outras vezes ruídos assustadores. Ao mesmo tempo oferece tantos benefícios: o embelezamento, o abrigo para muitas espécies, a sombra, o ar puro, a sonoridade gratuita e, agora, ainda o convite para aprender a esperar.

Esperar

Percebe-se que atualmente do universo infantil ao adulto, a palavra esperar é um desafio tão intenso quanto o índice de desistência. Esperar não existe para as crianças ou pouco existe porque os pais que já não encontram paciência para explicar e fazer com que compreendam os porquês. O hedonismo habita visivelmente entre nós. É a geração "pra agora, pra já"! É mais fácil desistir, mudar sua escolha, ou induzir alguém a abrir mão de "sua espera" diante de uma fala, de uma solicitação, diante de um não, do "daqui alguns minutos", diante do tempo priorizado organizadamente para este ou àquele evento/programa. Raramente alguém cede para alguém porque está sem pressa ou até mesmo porque está com a autoestima elevada e pratica a empatia...

As pequenas tuias holandesas

(Foto: Divulgação)

Enquanto isso, as pequenas, compactas e delicadas tuias holandesas estão por toda a parte. Também conhecidas como a árvore-da-vida. Nativa da China e do Japão requer alguns cuidados como água abundante, sendo irrigados todos os dias, mantendo o substrato sempre úmido. Ao mesmo tempo, necessitando de meia sombra ou de ambientes bem iluminados onde receba pelo menos duas horas de sol direto por dia.

Assim, vamos caminhando rumo às festas com expectativas a cumprir, organização e escolhas ou "desescolhas" das prioridades com paciência, espera, tal qual o bambu. Com cuidados pessoais a considerar tal qual a tuia. Gratidão pelas conquistas, sempre! Desistir de esperar, de ter esperanças renovadas, nunca! Contemple-se nos tons de verde que elas espalham entre nós!


JORNAL "A SEMANA"
Rua Daniel Moraes, 50, bairro Aparecida
89520-000  -  Curitibanos/SC  -  (49) 3245-1711