35anos barrra.png
35anos barrra.png
  
Sulisia.png

CONEXÃO
12 Novembro 2018 09:58:00


(Foto: Divulgação) 

Cada dia uma surpresa! Verdade? Umas boas, outras nem tanto. Em alguns casos, merecendo investigações, pesquisas além Google. Foi assim, que recentemente flagrei o meu dedo do meio, da mão direita, inativo. Ao flexionar a mão direita durante a aplicação de um sabonete líquido que me distraiu pela fragrância atraente, uma dor e uma surpresa. Os dedos voltaram e o do meio ficou.

Como foi a primeira vez, dentro da correria costumeira, segui com as atividades da agenda sem dar muita atenção. E este movimento involuntário, ou "teimosinho", ou "desobediente", outras vezes não atendeu ao comando de meu cérebro. Ao ter que ajudá-lo a voltar a sua função, apareceu a dor. Logo imaginei que era mais uma pegadinha da artrose hereditária.

Marquei com especialista em mãos e fiquei chocada: Agora trago comigo "um dedo em gatilho"e não havia pensado em atirar em ninguém! Justo em uma época desafiadora nacional, pensei satirizando. Imaginativamente o gatilho seria para quem ou para quê?

Depois dos cinqüenta, realmente as surpresas são as mais inusitadas. Por isso não podemos perder o foco em levar uma vida saudável da melhor forma possível e assim, preventivamente cuidar muito bem da gente por dentro e por fora.

A vida segue, voa. Quem fará esse cuidado por nós? Somente a gente mesma. Um geriatra competente também ajuda bastante. Atividade física, caminhadas... Frutas, legumes, oleaginosas, água na medida certa... E mesmo assim um dedo em gatilho. Estou com Tenossinovite Estenosante. Como vivo deletando memorizar o desnecessário, não quero saber estes palavrões...


(Foto: Divulgação) 

O que é

Quando nos deparamos com isso, descobrimos que é uma patologia comum principalmente entre as mulheres. Os tendões afetados ficam impossibilitados de realizar suas funções, pois "o túnel" que eles atravessam inflama o que causa diminuição no espaço. Ou, pequenos calos, ou nódulos prendem na polia causando dor e impedindo os movimentos habituais.

Transtornos

Diante da desconfiança do movimento, se vai ou não voltar o dedo com os demais, ou a possibilidade da dor, desencadeia dificuldades como: segurar as coisas, incluindo a preensão durante um cumprimento, receio ao abrir a porta do carro, dos ambientes, medo de forçar até segurando uma simples pá brincando com os netos na areia da praia.

O que fazer?

Dá para se imaginar a mão direita imobilizada nesta época do ano? Quem vai dirigir, cuidar dos afazeres diários, etc... No caso de um procedimento cirúrgico de rápida recuperação é o que vai acontecer. Sem pensar nas fisioterapias...

Ou, quem sabe, combatendo a inflamação, o inchaço na região afetada ou com exercícios para auxiliar nos movimentos... O tempo dará a resposta. CUIDE-SE BEM!


CONEXÃO
05 Novembro 2018 17:31:00


(Foto: Divulgação)/

Com a chegada do "Horário de Verão 2018/2019", vêm agregadas várias características: Habituar nosso organismo às mudanças é uma delas. Pois dormir e acordar no horário novo requer alguns dias para nossa adaptação, principalmente das crianças, dos animais de estimação e dos gorjeios dos pássaros bem em nossa janela. Tais transtornos temporários, incluindo uma tarde mais longa, sabemos, não é do agrado de todos. Porém, cabe a cada um tornar este tempo em algo criativo, proveitoso e agradável de viver.

As academias, também já sinalizam a proximidade da estação. Estão bem mais movimentadas. Principalmente a galera feminina querendo intensificar os treinos garantindo um resultado imediato para circular nas praias e piscinas.

É neste cenário que uma pergunta ecoa sem resposta "exata". Quantos litros de água você costuma oferecer ao seu corpo no seu dia-a-dia? Geralmente ouve-se a recomendação de ingerir no mínimo oito copos diários. Mas há quem faça o cálculo exato conforme seu peso.

Aprenda a calcular

A água é fundamental para o corpo. Em dias quentes, precisa ser ingerida várias vezes e um pouco de cada vez para hidratá-lo de maneira equilibrada. A nutricionista Sara Bortoluz ensina como calcular a quantidade adequada de água para cada pessoa: "Ter que beber água oito vezes por dia é um mito. A quantidade de água que deve ser consumida no dia é individual. O cálculo feito é 35 ml de água multiplicado pelo peso corporal de cada um. Por exemplo: Uma pessoa de 45 kg deve tomar 1,5 litros de água (7-8 copos/dia) e uma pessoa de 80 kg deve tomar 2,8 litros de água (14 copos/dia). Lembrando que a água não pode ser substituída por outros líquidos como chás, sucos, refrigerantes, etc.". Já para os idosos, considerando cada indivíduo e o funcionamento do rim, segundo a nutricionista Adriana Ávila: esse valor varia de 20 a 30 ml por kg de peso, ou, dependendo de seu quadro de saúde pode ser maior.

Desidratar

Nas altas temperaturas, exposição excessiva ao sol, já sabemos que a fadiga, a sensação de fraqueza, a queda da pressão arterial, o aumento de sede, ou a elevação da frequência cardíaca, a queda do desempenho, a sensação de pernas pesadas, falta de fôlego, dores musculares entre outras, sinalizam a desidratação. Portanto, relembrando, que nem água demais e nem de menos contribuem para o bem estar.

Águas Aromatizadas

Parabéns para quem aprovou a idéia e não a abandonou durante os dias frios. Mas, para quem como eu, envolvida aceleradamente nos compromissos profissionais, sociais e familiares, e com saudade da beira da praia, "deletou" a ideia, seguem duas sugestões que ouvi e aprovei:

Água atraente e saborosa

Econômica e saudável, além de saborosa e visual deslumbrante: 300 ml de água gelada, 3 morangos, 3 a 4 folhas de manjericão, duas lascas de gengibre e duas rodelas de limão siciliano. Reserve por 20 minutos. Quando acabar, renovar apenas a água e o gelo várias vezes ao dia. Permanece saboroso.

Chá Verde Imperdível, não amargo - SUCHA

Relembrando que consumi-lo significa prevenção do câncer, equilíbrio do colesterol, além de outras vantagens pró vida saudável. Bater no mixer ou no liquidificador: Um sache, ou erva de chá verde, 150 ml de água, 150 ml de chá verde, meia manga em lascas, duas lascas de gengibre, meio suco de limão e folhas de hortelã. Bater bem e, se preferir, pode coar. Mas lembre da quantidade de fibras que serão desprezadas.

Água à vista

Uma boa estratégia é escolher um copo transparente bem lindo e deixá-lo visível por onde você costuma transitar. Calcule sua medida e tenha muito prazer em cuidar de si.


CONEXÃO
29 Outubro 2018 11:26:00


(Foto: Divulgação) /

Nos últimos dias experimentamos intensamente o "reverberar nacional". 

Assim como os metais polidos reverberam/refletem os raios solares... A música ecoa em nossa alma, as palavras, os gestos, as ações, as imagens reverberam/repercutem em nosso ser, assim as centenas de mensagens reverberam em nossas emoções...

Tem sido imensuráveis tensões, acusações, pontos de vistas desnecessários ou extremistas inadequados em certos grupos, gritos da alma, do ser, dos contextos atuais. 

Tal qual o tempo chuvoso estendido, cinzento, mais a previsão de fortes ventos, do ciclone, e a chegada do sol reverberando com seu brilho resplandecente acompanhando os milhões de brasileiros até as urnas.

Os cristãos unidos pela fé orando pela nação. O resultado: alegria de uns, decepção, tristeza, início de "replanejamento" de outros... E o reverberar de sentimentos, de inquietações diante do desconhecido, de esperanças por e para um Brasil melhor.

Mas o que antecedeu às urnas permanece reverberando... Um país dividido... Ofensas... Garimpo do efeito das palavras e atitudes, dos registros nas redes sociais.

APRENDER

Se todos os dias estamos suscetíveis a refletir nosso jeito de ser e agir... Se estamos contornados de pessoas, de crianças e jovens à busca de modelos, de exemplos de valores a seguir, e que através das mídias assim como cada um de nós encontra-se saturado de notícias, de mensagens de fake news... Aonde ou em quem colocar sua esperança de momentos melhores, mais leves, de boas notícias? Somos nós, eu e você em nossos ambientes que o mundo está lendo!

Integridade é fundamental! Existem as infinitas tentações do mundo e entre elas o tempo voltado para as tecnologias. Menos celulares. Mais olhares. Mais afeto. Nosso entorno precisa uns dos outros. Vamos reverberar esperanças e certezas de que cada um pode participar para termos um mundo parecido com o que sonhamos.

ACREDITAR

Temos muito a contribuir. Seja na formação do caráter, no refinar de sentimentos e no "sedimentar de valores" necessários ao convívio e a manutenção e desenvolvimento da sociedade como um todo... Reverberando pró-Brasil.  

REVERBERE!



CONEXÃO
23 Outubro 2018 11:50:00


(Fotos: Sulisia Westphal) /

Oktoberfest em Blumenau. Último dia da Edição 2018. Entre milhares de pessoas, de vários pontos do Brasil, do bebê ao octogenário, de diferentes poder aquisitivos, pois aos domingos o ingresso é gratuito. Em família, em grupo, entre amigos ou completamente sozinho, lá estava eu durante doze horas me divertindo muito e refletindo simultaneamente...

O quê

O que faz você participar e desejar sempre de novo estar ali? Ou, o que faz você ter um conceito ou mito inflexível capaz de nunca ter realizada uma passagem relâmpago pela Vila Germânica para conhecer de perto este evento? Ou ainda, que experiência fez ou faz você desistir para sempre de retornar?

Origem

Confesso que embalada pelas músicas de outrora e coreografias atuais, ficava buscando respostas para compreender o que me trouxe e me traz ali na Oktober e, em contrapartida, é capaz de remexer positivamente com a alma, com os arquivos impregnados em nosso ser. 

Inúmeras possibilidades argumentativas desfilam na mente, paralelamente ao som das músicas que divertem e trazem à tona os porquês e paraquês de agregar esta imensa diversidade de pessoas de todos os cantos do Brasil, do próprio Estado. Enquanto percorremos os diversos pavilhões em busca do Grupo Musical ou da tradicional Banda , das músicas e das coreografias prediletas, uma certeza:

Meu legado cultural de infância

Ele permanece vivo dentro das pessoas que como eu, valoriza e agradece pela vivência cultural propiciada pelos familiares, que outrora e atualmente introduzem as crianças desde pequenas com seus trajes alemães brincando e dançando com os pais.Lá se vão muitos anos... Mas a qualidade de vida simples ou ostentada na infância repercute para sempre. Oxalá tenha sido ou esteja sendo bem positiva.

Outras razões

Em nenhum momento me sinto " museu" que vive de recordações do passado. Pelo contrário, continuo uma sexagenária com muita gratidão por tudo que vivi em minha infância e venho vivendo em nossos dias. Insisto em motivas as famílias para ampliar seu olhar sobre a oferta permanente de possibilidades valorizando a infância dos pequenos, diminuindo o tempo nas telas e ampliando o interesse cultural.Investimento para sempre.

Paralelamente

Enquanto ajeitava minhas justificativas e curtia intensamente o estar ali, ao vivo e à cores, tentava encontrar imaginativamente o imã que atraía tanta gente.

Cada um com certeza, traz sua motivação pessoal, e que muitas vezes está longe da minha.

Invista consciente na educação e no tempo de convívio de seus pequenos. Abrace, diga mais "Eu te amo" "Ich liebe dich"!




 



CONEXÃO
15 Outubro 2018 10:45:00

$artigoImagemTitulo


(Foto: Sulisia Westphal) /


"Uma pergunta por dia", uma espécie de diário para cinco anos, um presente que muitas vezes me faz pesquisar. Ainda estou preenchendo o primeiro ano, e fui surpreendida em muitos momentos com perguntas sem resposta. Uma delas: o que desperta sua avidez?

Confesso que minha resposta foi equivocada. Não sei de que forma sempre associei ávido com árido. Fui logo listando meus pontos a serem melhorados, como por exemplo, o desapego, a "noia" de ser acumuladora, viciada em encontrar justificativas para tudo que guardo em caixas, gavetas abarrotadas.

Mas constatei que a avidez está relacionada ao que se deseja com muita intensidade. Fui logo respondendo que o meu desejo em intensidade é fazer diferença na vida ou no olhar de alguém. Ver além do que está visível. Ou seja, está conectado à minha Profissão. Atualmente Professora de Educação Especial. 

Minha homenagem a todos, a todas PROFESSORES/PROFESSORAS!

DESEJO EM INTENSIDADE QUE VOCÊ SEJA COMO EU, UMA PESSOA ÁVIDA EM:

Ávida por sensibilidade, por iniciativas, por acreditar no potencial oculto ou visível no outro;

Ávida por contagiar as pessoas em seu entorno, pela máxima qualidade no que faz;

Ávida por mais desejos em apresentar "o aprender significativo";

Ávida por garimpar as características, as habilidades, as verdades ocultas, sobrepondo as limitações, as dificuldades, as necessidades pessoais; 

Ávida pela busca incessante de oportunizar um aprender para todos;

Ávida por ampliar o olhar sobre si mesmo autopercebendo-se com valores, com detalhes e especificidades como colaborador da humanidade; 

Ávida por difundir que incluir não é um favor, mas um processo para melhorar o mundo para todos;

Ávida por tornar mais atraentes os espaços, os ambientes, o tempo por onde circulamos diariamente;

Ávida para potencializar a nossa PROFISSÃO DE PROFESSOR, DE EDUCADOR, disseminando o nosso empoderamento de que podemos sim transformar vidas para melhor;

Ávida para sensibilizar os habitantes do Planeta Terra como coparticipantes e corresponsáveis como cuidadores conscientes.

Ávida em conscientizar todas as faixas etárias pelo "lado geek"fazendo da tecnologia e das redes sociais aliadas do bem;

Ávida para compreender que desde pequeninas com nossos sins e nãos vamos delineando nossa trajetória com escolhas aprendendo a andar, correr, brincar, jogar, ler, escrever, interpretar, jogar, silenciar, compartilhar, se expressar, se relacionar, respeitar, conquistando entre tantas outras possibilidades as sensações de bem-estar, diante das frustrações, do perder, do ganhar, dos altos e baixos, dos enfrentamentos e das conquistas;

Ávida para o olhar de RECONHECIMENTO QUE Á FRENTE, AO LADO OU ATRÁS DE TANTOS MOVIMENTOS ESTÁ UM SER HUMANO CHAMADO PROFESSOR TENTANDO DAR O SEU MELHOR.

ÁVIDA... A VIDA! A MUITOS DESEJOS E INSPIRAÇÕES!

PARABÉNS PELO SEU, PELO NOSSO DIA!





CONEXÃO
08 Outubro 2018 11:51:00


(Foto: Sulisia Westphal)

Foi a divulgação mais surpreendente dos últimos dias, recebida em minha caixa de correspondência. Cartão e folder com designers atraentes, divulgação contextualizada. De ponta. Ideia criativa e aprovada quando vivemos em um enorme segmento cuja faixa etária perpassa os sessenta anos.

O que oferece?

Acompanhamentos em consultas médicas, hospitais e clínicas; Fisioterapias e atividades físicas; Compras em supermercado; Atividades burocráticas; Encontros com amigos; Pernoite em hospitais e residência; Experiência com acamados e mobilidade reduzida; Auxílio tecnológico; Serviço de leva e traz; Outras atividades.

Reações

Com certeza, em várias opções acima você já se enquadrou ou percebe a necessidade se aproximando. Vivemos em tempos que todos ao nosso redor, ou pelo menos muitos têm sua agenda comprometida. Seja por compromissos profissionais, familiares como, por exemplo, levar e buscar crianças nas atividades escolares ou extracurriculares, ou ainda, envolvimentos sociais ou de lazer. Nestes casos o constrangimento em solicitar "favores de acompanhamentos" torna-se muitas vezes constrangedores. Um neto de aluguel seria muito conveniente. Pode até acontecer em maior incidência nas grandes cidades pela mobilidade urbana e seus transtornos do cotidiano.


Marido de Aluguel

Outra novidade em alta. Com o alto índice de mulheres morando sozinha geralmente os imprescindíveis serviços de manutenção doméstica e construção tornam-se obstáculos. Assim, "FAZ TUDO Soluções" é uma possibilidade de compromisso e honestidade. 

O que oferece?

Reformas em geral: instalações elétricas, hidráulicas, alvenaria reboco, cerâmica, rejunte, pintura, ligação de gás entre outros. Pequenos serviços como: Limpeza e troca de luminárias, troca de chuveiro, manutenção de pátios, instalação de máquina de lavar, etc.

Assim:

Por um lado, o NETO/NETA DE ALUGUEL pode ser a companhia que todo idoso precisa para ir onde bem entender! Nova entre muitas profissões em alta.

Já o MARIDO/MULHER DE ALUGUEL, que nada tem a ver com a aliança do casamento propriamente dito, torna-se profissões cada vez mais requisitadas pelas possibilidades e necessidades do contexto social atual.

Outros aluguéis 

No mercado atual vêm aparecendo muitas outras modalidades de aluguel: 

O AIRBNB e outros similares, sites que possibilita a comunicação entre turistas do mundo inteiro e donos de imóveis. O ponto que mais chama atenção é o leque de opções, pois mesmo com pouco dinheiro você pode arranjar um lugar para dormir. Fugir dos preços altos nas acomodações e obter um aluguel confiável, que vai desde sofás, quarós, a embarcações e mansões. 

Dicas que compartilho por ampliar novas possibilidades, que por sua vez podem criar outras similares.



CONEXÃO
01 Outubro 2018 20:18:00


(Foto: Divulgação) 

Muitas vezes a sensação de que os anos passam voando nos deixam perplexos. Assim, é repentinamente fazer parte da "melhor idade", da categoria "+60", ou estar incluída na senha prioritária.

Saber que grande percentual da população brasileira está ou caminha para esta categoria nos aproxima da "Geriatrice"... Geriatras, geriatria, gerontologia... E com o avançar da idade, sem chance de estacioná-la, por várias circunstâncias vamos nos aproximando e nos familiarizando com tais profissionais.

Confesso que com muita gratidão venho estabelecendo contato com uma geriatra fenomenal, desde os quarenta anos. Sem, portanto, esperar categoria "idosa". Dra. Simone é daquelas profissionais que além do consultório viaja pelo mundo participando ativamente em Congressos, e se aperfeiçoamento em novas especialidades. Assim, bastante contextualizada quanto às possibilidades preventivas por e para uma qualificação de vida saudável. Peptídeos de Colágeno Bioativos estão entre suas recomendações diárias. O que exige uma busca, impreterivelmente não para encontrar o produto, mas por orçamentos que nos garantam preços justos. Mais precisamente, produto da mesma marca, do mesmo laboratório, com validade bastante estendida, com possibilidade de parcelamento sem aumento. Na aquisição de quatro caixas , com trinta saches, foi possível, acredite levar a quarta totalmente grátis. O que significa que precisamos encontrar tempo para pesquisar os preços.

Não espere estar na categoria "+60". Vale ter o foco de que a "Medicina geriátrica" é o ramo da medicina que estuda a prevenção e não apenas o tratamento e a incapacidade em idades avançadas. O termo deve ser distinto de gerontologia, que é o estudo do envelhecimento em si.

Fica a dica.

Tudo por uma "geriatrice com espertice" resultando em qualidade de vida além das expectativas!



CONEXÃO
24 Setembro 2018 11:24:00

21 de Setembro, ainda faz recordar às inesquecíveis comemorações ao "Dia da Árvore". Era um dia significativo para reverenciá-la com todos os benefícios que é capaz de propiciar. Ainda trago arquivado parcialmente na memória da infância a letra da música que toda a Escola ensaiava para cantar em seu dia. Na Internet encontrei o nome do autor, Arnaldo Barreto e a letra na íntegra: "Cavemos a terra, plantemos nossa árvore, que amiga e bondosa ela aqui nos será! Um dia, ao voltarmos pedindo-lhe abrigo, ou flores, ou frutos, ou sombra dará! O céu generoso nos regue esta planta; o Sol de dezembro lhe dê seu calor; a terra, que é boa, lhe firme as raízes e tenham as folhas frescuras e verdor! Plantemos nossa árvore, que a árvore amiga, seus ramos frondosos aqui abrirá. Um dia, ao voltarmos, em busca de flores, com as flores, bons frutos e sombra dará. O céu generoso nos regue esta planta; o Sol de dezembro lhe dê seu calor; a terra, que é boa, lhe firme as raízes e tenham as folhas frescuras e verdor!"Em 2018, pude acompanhar uma professora levando seus estudantes a contemplar a importância das árvores em sua Escola. Pare e pense: Quais escolas ainda oferecem um ambiente arborizado, para as crianças com "Déficit de Natureza" poderem subir, escalar, descer, se dependurar e perceber a importância que elas oferecem em sua vida.

(Foto: Sulisia Westphal) 


CONEXÃO com FESTIVAL PARALÍMPICO?

Atualmente a mesma data está sendo mais reverenciada como Dia Internacional da Pessoa com Deficiência. Pretende desfocar suas limitações e enfocar suas habilidades, suas potencialidades, seus direitos.

Assim, dentro de uma "Educação para todos", tive a oportunidade em participar de dois eventos promovidos para fomentar atividades esportivas paralímpicas, por entender esta prática como melhoria da qualidade de vida da criança e jovem com deficiência.

No primeiro evento: Festival Escolar Paradesportivo, propiciado pela AFLODEF - Associação Florianopolitana de Deficientes Físicos, oportunidade de reunir várias crianças e jovens com diferentes comprometimentos físicos e motor, para conhecer e perceber sua capacidade e possibilidades na prática de esportes adaptados. No segundo, Dia Paralímpico Escolar, oferecido para os estudantes com deficiência entre 10 e 16 anos. Os quais podiam convidar seus colegas da Escola, sem deficiência. Foi promovido pelo Comitê Paralímpico Brasileiro. O destaque foi para a participação efetiva dos convidados sem e com a deficiência, conhecendo as modalidades Bocha, Goalball e atletismo. Muitos colegas já conseguem dizer sim e obtém a permissão dos pais para participar. E já se autoconvidaram para os próximos encontros. 

Ambos foram eventos inovadores, dinâmicos e motivadores. Os pais, professores e voluntários universitários puderam fazer parte, e, assim conhecer e aprender durante as atividades: Um verdadeiro agregar de potencialidades.

Ter a consciência da importância de plantar e cultivar árvores pode ser perfeitamente conectado à importância de ampliar o olhar sobre o outro. Expandir seu acreditar no potencial que pode estar ali esperando pela sua contribuição. 



CONEXÃO
17 Setembro 2018 11:12:00


Foi revendo a História da eternizada Professora de "Puericultura", Ivone Therezinha Magalhães Vilas Boas, pioneira no ramo de Odontologia, a primeira mulher dentista de Curitibanos, que um flash me remeteu aos tempos de Magistério, no Colégio Santa Teresinha. Foi em uma manhã que ela combinou com a turma toda, mais ou menos vinte estudantes de 16 anos, para irmos até sua casa assistir um banho de bebê (sua filha) ao vivo, com as características teóricas da disciplina. Início da década de 70, e um cenário todo preparado para o banho... Inesquecível! Gratidão! Mais de quarenta anos depois, com certeza, a maioria já deve estar repetindo os banhos com seus netos, relembrando tal aprendizado... 


(Foto: Franciele Gasparini) /


PUERICULTURA?

Quem sabe o que é? Significado? Conceito? Sempre que me refiro a um passado sem TV, celular, internet, fica bastante difícil alguém conseguir imaginar tal contexto. Então, como resposta, conto que para termos a formação de Professora, estudávamos na disciplina "Puericultura", o famoso livro do DR. Rinaldi De Lamare, hoje em sua 43ª edição, com mais de seis milhões de exemplares vendidos. E a Professora da disciplina, que abordava "os cuidados do bebê da gestação ao nascimento, e seu desenvolvimento, era a conhecida Dra. Ivone.


Em 2018

Penso que quase todas as mães quando querem saber informações (puericultura), dados sobre seus filhos desde a barriga, ao nascimento e seu desenvolvimento, têm vários apoios, como os centros de saúde, palestras, livros, internet, médicos, pediatras, grupos de Whats com crianças da mesma faixa etária.


O que eu não sabia

Que o Ministério da Saúde disponibiliza online o Caderno da Criança. Uma oferta de Atenção Básica Nº33/ (2012) para qualificar o cuidado, crescimento e desenvolvimento das crianças de zero a dois anos, cujo índice de mortalidade teve grande redução. Traz importante conjunto de ações envolvendo saúde, educação, assistência social. Entre elas, orientações para organização do trabalho e as questões tradicionais, envolvendo a supervisão das imunizações.

Ao mesmo tempo, uma ferramenta que aborda a alimentação saudável, tão essencial em nossos dias pela já considerada "epidemia de obesidade infantil", e os cuidados e atenção para a criança em situação de violência.

Assim, mais um canal disponibilizando teoria, práticas, experiências, depoimentos de familiares e as melhores evidências científicas. "Cadernos de Atenção Básica Nº33", (Puericultura de outrora)!  

Boa Leitura!  



10 Setembro 2018 09:15:00


(Foto: Divulgação)

Frequentemente deparamos com a "reinicialização" na informática. É o processo pelo qual um sistema de computador em execução é reiniciado, intencionalmente ou não. Pode ser o ato de desligar e ligar novamente um equipamento, uma máquina ou dispositivo com o objetivo de restaurar os ajustes do sistema. Também ouvimos com bastante intensidade a expressão "resetar" que é a ação ou o ato de apagar (desfazer) opções escolhidas ou configuradas, leva a reinicializar o dispositivo. Atos que envolvem momentos de expectativas, pois ao reiniciar, nem sempre obtemos os resultados esperados.

Na vida real não é diferente. Muitos aspectos circunstanciais são totalmente imprevisíveis e nos fazem começar tudo outra vez. Ou pelo menos nos fazem refletir sobre os porquês e paraquês que subitamente mudam os rumos e as trajetórias, as linhas do tempo, as expectativas que prevemos. Muitos podem ser os "agentes do destino" que promovem o inesperado, e, portanto a "reinicialização" de nosso viver. Fato bastante evidenciado na última semana, com um dos candidatos presidenciáveis. Acredito ser um inesperado que causou e continua causando um turbilhão de sentimentos completamente diferentes em várias partes do mundo...

 Recentemente acompanhei quatro pessoas próximas que, em tempos diferentes foram impactadas com o imprevisível, e assim tiveram que experimentar uma reinicialização pessoal forçada. Apenas fraturaram um pé. Foi o suficiente para emergir a obrigatoriedade do reinicializar. Começar tudo de novo!  Encontrar alternativas para realizar as atividades pendentes, pois as rotinas familiares simplesmente foram interrompidas abruptamente. Em segundos uma virada do pé é o suficiente para nos desinstalar, nos paralisar de tal forma a nos tornarmos extremamente dependentes. Por um gesto inesperado nos vemos sem autonomia para prosseguirmos em nossa rotina habitual. Passamos a necessitar de mudanças urgentes para nos restaurarmos, nos readaptarmos diante do novo e conseguir ir adiante. 


(Foto: Divulgação)

Agentes do destino

Penso que muitos brasileiros em plena semana da Pátria conseguiram parar e refletir sobre os efeitos dos imprevistos e principalmente dos cuidados essenciais em nossa vida. 

Que convite a vida pode estar nos oferecendo através de tais episódios? Que elementos de transformação podemos oferecer, em nosso entorno, mas principalmente a nós mesmos?

Entre o que pensei está amar, contemplar o belo, o que é bom. Semear valores, otimismo e contemplar tais sementes transformadas em florestas densas, abrigando pessoas que inspirem confiança, que se deixem contagiar por seres humanos com ética, com respeito e valorização à vida.

Reinicialize o seu viver. Eleja e tente mais uma vez alcançar suas prioridades. Procure ser um "agente do destino" que faz a diferença para o bem dos outros. Não espere fraturar o pé, a alma...


03 Setembro 2018 20:00:00

$artigoImagemTitulo


(Foto: Divulgação)/

Penso... Repenso e afirmo: COMO ERA BOM!

Refiro-me aos tempos de minha infância em que vivi e cresci intensamente dentro da cultura alemã. Com os primos falar o idioma era obrigatoriedade até nos momentos de brincadeiras e que não eram poucos. Não existia televisão! Na época, nossos pais já sabiam que quando entrássemos na escola o português predominaria. E assim, para a vida toda. Alguns pais ainda vivos e tem o privilégio de acompanhar o efeito positivo de tal cobrança. O idioma ficou arquivado para sempre. Suporte até para nos comunicarmos perfeitamente em nossas idas à Alemanha. 

Mas não foi só ele, o idioma. Foram as vivências de maneira geral. Muito forte também ficaram as músicas da época: As bandinhas, as valsas, as marchinhas, as festas dos Clubes Caça e Tiro, os Reis e as Rainhas acompanhados das bandas. Os inesquecíveis bailes, tempos em que os filhos podiam acompanhar os pais e espiá-los do andar superior do Clube. As festas de casamento com as bandas alemãs até o amanhecer. Entre elas, está a dos Montanari, hoje festejando seus sessenta anos. Muitas músicas acompanham as gerações, o que esteve muito visível neste final de semana em Blumenau, na Vila Germânica, com excursões de grupos alemães vindo de várias partes, principalmente do sul do Brasil.

A KOMBI AZUL que marca o início da Banda entrou pelo meio do Pavilhão acompanhada de seus inúmeros fãs registrando com seus celulares. Dentro dela os integrantes realizando sua última viagem em uma Kombi histórica. Lágrimas de uns, emoção de todos. Quis o destino que ela retornasse a Concórdia, cidade de origem. O sorteio foi realizado ao vivo por uma aniversariante que cumpria sessenta anos na mesma data.

Em seguida, baixando uma gigante guirlanda de flores naturais todos puderam relembrar os muitos momentos de Kerb, com as Bonecas Kerbfest. Boneca típica nos bailes no sul do país, que ficam penduradas no centro do salão de festas e a meia-noite são leiloadas, arrematadas, e vendidas por um determinado grupo ou pessoa, que se dirige ao centro do salão onde a boneca escolhida se encontra e a arrancam. Neste evento o dinheiro arrecadado foi para uma Instituição Beneficente de Blumenau.

No repertório da Banda Aniversariante estão canções típicas de tradição alemã, variando conforme o baile ou a festa típica de cada região. Em sua discografia mais de 30 CDs gravados. Para os fãs, mais novidades podem ser encontradas pelo www.facebook.com/bandaosmontanari-www.instagram.com/osmontanari e www.montanari.com.br

COMO ERA BOM E CONTINUA SENDO! Por isso quase grito para a humanidade: Insiram seus filhos em vivências culturais e familiares de corpo e alma. Investimento para sempre!


27 Agosto 2018 11:59:00

$artigoImagemTitulo


(Foto: Sulisia Westphal)/


Recordo de muitas comemorações do Dia das Mães e dos Pais na Escola. Alguma como filha (ainda tenho na memória poesia que recitei no primeiro ano) e muita como professora e coordenadora de Formação e Valores. Momentos inesquecíveis. Entre eles, àqueles bem difíceis em que havia a perda da mãe ou dos pais, e mais tarde com muita intensidade a separação dos pais e conseqüente fragmentação da família.

Quando em 2006 entrei na Rede Pública, confesso que fiquei impactada com a falta destas comemorações. Hoje, percebo com outros olhos, como vem sendo intensificada e valorizada em algumas Escolas a Festa da Família.

Acompanhei uma delas, em um sábado frio, porém ensolarado com uma presença considerável de pais e filhos. Entre as propostas no convite estavam brincadeiras com seus filhos. Pular corda, pular saco, rodar pneus, andar de pernas de pau estavam entre as preferidas unindo e divertindo as gerações.

Na parte anterior estava um gostoso café da manhã e uma palestrante da Guarda Municipal que veio falar de Segurança como investimento parental. Ou seja, é uma característica comportamental observada pelos psicólogos evolucionistas em algumas espécies. Significa o cuidado que os pais têm com "os filhotes" após o nascimento, (neotenia), característica das espécies cujo filhote nasce incapaz de sobreviver por si só. E que muitas vezes é negligenciada pelos pais, quando atribuem aos filhos uma autonomia precoce, justamente quando os relacionamentos afetivos são ainda imprescindíveis.

Nos anos iniciais é freqüente encontrar mochilas completamente ignoradas pelos pais, mesmo orientados a verificá-las diariamente quanto aos conteúdos da agenda, das atividades para casa...

Entre as sugestões: Assuntos que precisamos dialogar, perguntar, acompanhar: Como foi o seu dia, o que aprendeu... Demonstrar interesse e motivar o significado de estudar. Outros temas relevantes que não poderiam passar... O que desejam para o futuro, sobre bullying, cidadania, direitos, deveres, certo/errado, entre outros.

Dois vídeos que circulam na mídia (links e letra abaixo) apresentam características valiosas, a repensar sobre esses relacionamentos: Os (Des) Conectados e Quem você convidaria para jantar. Recomendo rever caso já tenha assistido. Pode render um bom momento em família. Onde muitas vezes "estamos presentes com cabeças ausentes visitando um mundo paralelo"... E, assim, podermos "fazer o jantar" ser importante, apostando no "Investimento Parental.


DESCONECTA

Daniel Sales


De corpos presentes cabeças ausentes, visitando um mundo paralelo

Com sites na tela e olhos na rede, somos gentes mais não temos elo

Como se a vida fosse nos doar 100 anos mais

Desprezamos as pessoas, preferimos só as coisas com Bluetooth e wi-fi

Como se o tempo num loop fosse aqui se repetir

A gente segue se perdendo em muitos clicks por ai

Cê fica na tua que eu fico na minha se me irritar eu te deleto!

Curtimos postamos para selfies sorrimos

Quantas vezes não se sabe ao certo

Tanta energia nos dedos mais tao fraco o coração

Nos tornamos guardados em nos mesmos, temos pós em solidão

Fato e que a vida e o tempo não irão se repetir

E agora o que faremos, o que iremos decidir

Desliga, desconecta e sem pressa vem r o por do sol comigo!

Aqui bem agora nessa hora vou compartilhar o meu melhor arquivo

O tempo com você!

Perdemos momentos, gastamos a vida, como escravos da modernidade

Alem dos limites, a mente delira se esquiva da realidade

E viciante perigoso e tão normal

Afinal, quem não possui conexão esta por fora do analfabeto digital

Laços rompidos famílias desfeitas mas funciona o 4g

E a gente só clicando, mas continua a se perder

COM QUEM VOCÊ QUER JANTAR




20 Agosto 2018 16:35:00

Mais uma reflexão que exige esforço diário:

Por que é tão fácil acusar alguém? Por que e para que sentimos necessidade de emitir críticas consciente e inconscientemente? Por que acusações, argumentos inadequados, puros "achismos", são tão fáceis, enquanto a prática da empatia, colocar-se no lugar do outro, e aceitá-lo como ele é tão menos freqüente em nossa vida?

Distante de argumentos fundamentados, de posturas éticas, de olhares ampliados sobre situações e histórias de vida, sobre as atitudes de uma pessoa, continua predominantemente mais fácil encontrar justificativas, identificação de culpados, acusações nem sempre expressas, mas sentidas, pensadas. Como é bem mais fácil criticar, ironizar, alguém pelo seu insucesso, pelo seu fracasso pessoal, familiar, profissional, acadêmico... Na verdade, pela nossa/minha falta de sensibilidade em auto-perceber-se.

Diariamente, em nosso entorno encontramos dedos acusadores para os outros acusados... Raramente voltados à nossa pessoa... Culpabilizar o outro parece em alta. Elogiar, ajudar o outro cada vez mais em extinção. Igualmente em pouca intensidade percebemos os convites da vida encararando transformações em si mesmos por e para ser uma pessoa melhor. De repente... Novo acusado está em pauta, em nossa mira, em nosso foco, como "criatura responsável pela minha incessante busca por justificativas que preencham o meu fazer, a minha ação, a minha insatisfação.

Atire a primeira pedra quem não está neste movimento, aí bem próximo a sua história.

Foi dentro deste cenário que caminhando no meio da manhã, uma mulher bem comunicativa entregou-me um folder com a seguinte inscrição: Oito Segredos para uma vida saudável! Mais saudável e uma melhor qualidade de VIDA!


(Foto: Sulisia Westphal)

Nem pensei que poderia ser um daqueles golpes que rondam os nossos tempos. Abri e li curiosamente. Em seguida, buscava a identificação de quem estava à frente desta surpreendente ação, tentando vender o quê.

Folder com designer moderno, atraente, entregue à luz do dia.

1. Ar Puro - Tenha plantas dentro de casa. Elas podem purificar o ar. Passeios em parques também são ótimos. 2. Luz solar - Alguns minutos da luz solar diários são imprescindíveis. Mas convém proteger-se. Proteger seu próprio organismo. 3. Água. 4. Alimentação Saudável. 5. Atividade física. 6. Repouso. 7. Temperança: Usar os abundantes recursos naturais equilibradamente. 8. Confiança em Deus!

Aqui estão oito itens perfeitos para nos "acusarmos" caso não estejam sendo praticados.

A surpresa do folder: Não era marketing de produtos nem promoção de ofertas. Os oito segredos estavam sendo divulgados impressos por uma Rádio cristã! Que grande exemplo!

Que possamos substituir nossas mentes acusadoras por promotoras de vida! De bem-estar!


(Foto: Sulisia Westphal)



13 Agosto 2018 10:25:00

$artigoImagemTitulo


(Foto: Renata Westphal) /


Recentemente, em um café da manhã em família, alguém focou em uma  

lata de achocolatado perguntando: - Vocês sabem o que é este quadrado?

Referindo-se ao RQ Code. E continuou: - Vamos ver o que tem aí?

Imediatamente apareceu um link, o qual clicado permitia o acesso ao

histórico da empresa do produto... E o diálogo em família teve

continuidade: - Vocês não estão lendo o Jornal A Semana impresso! Pois

em várias páginas o QR Código pode ser encontrado.

Pensei: Será que "Meu Grupo", àquele de pessoas que ainda não têm se

dado conta do significado do tal quadrado, que está em vários ambientes

em nosso entorno, consegue sentir a mesma sensação de

descontextualização, de ignorância digital, de não estar acelerada o

suficiente para dar conta da demanda tecnológica?



A experiência

Apresento para você testar este QR Code. Posicione o seu celular

Iphone ou Android, que já vem com o QR Leitor, com a câmera

aberta, no código que aparece nas páginas do Jornal A Semana 

e acesse o endereço que apresenta mais informações

sobre o tema que aparece na versão impressa. 


Onde foi parar?

No Jornal A Semana? Parabéns! Deu certo!

Se você é do "Grupo" que está rindo da nossa "lerdeza digital"e,portanto,

em acompanhá-lo, ainda há tempo para apresentá-los às pessoas de seu

convívio. Com certeza para muitos ainda é novidoso.

"QR code, ou código QR, é a sigla de "Quick Response"

que significa resposta rápida. QR code é um código de barras, que foi

criado em 1994, e possui esse nome, pois dá a capacidade de ser

interpretado rapidamente pelas pessoas."


Agora:

Já pode sair acessando os tantos RQ Códigos, os quadrados que circulam

nos produtos, na mídia, em vários locais pertinho de você. Mais uma

maneira de ampliar seus conhecimentos. E não diga que não avisei!

Que tal começar pelo A Semana?




06 Agosto 2018 10:13:00
Autor: Sulisia Westphal

É assim que muitas pessoas vêm se identificando... Sob pressão de quê? Por quê? Para quê? 

Tenho percebido um grande grupo de pessoas com diferentes idades, em diferentes horários demonstrando uma aceleração acima da média no corre-corre diário. Ou seja, apresentam sintomas de alguém que vive sob pressão diária. Tenho analisado as razões predominantes favorecedoras de tal quadro em nossas famílias... Redes sociais, trânsito, locomoção, finanças, cursos, atividades além da Escola, compromissos dos pais, dos filhos...

Já parou para pensar se este quadro também se instalou ao seu redor?

Duas situações recentes ampliaram essa reflexão: Uma pessoa utilizando um celular "das antigas" apenas para receber e fazer chamadas, o que proclamou em bom tom que é o suficiente. E outra, que saiu de seus dois grupos de whats, nos quais fora incluído sem ser consultado, e, argumentando ser completamente contra o que ali é "conversado".

Enredados

Percebo que muitas pessoas estão completamente enredadas nas tais "redes sociais". Sou uma delas. Vivo sob pressão diária. Fico relembrando como era a vida antes delas e agora. Simplesmente não conseguimos dar conta. Tornou-se impossível viver sem quando estamos profissionalmente ativos. No trabalho tem sido o canal de comunicação. Tenho feito um esforço para não contar de quantos grupos faço parte... É de arrepiar quando ouvimos alguém dizer: Criamos um grupo e "vamos nos falando"... Em minutos já estamos conectados em mais um.

Tempo disponível

É perceptível através dos horários das postagens quem administra melhor seu tempo ou tem realmente mais tempo para "navegar". Àqueles que conseguem discutir em grupo, parabenizar, elogiar, criticar, satirizar...

Ética

Por esta questão muitas vezes permanecemos integrantes silenciosos. Eventualmente nos pronunciamos, sem retornos... Contamos até mil para sair. Mas o preço é ficar descontextualizado.

Cobrança

Pressão em dobro acontece quando alguém diz presencialmente... Mas eu publiquei o link... Vocês não viram? Silêncio...

Despressurize

Postando apenas conteúdos relevantes conforme o perfil do grupo ou das pessoas. Para algumas o "Bom dia e Boa noite" são muito importantes. Para outras completamente dispensáveis. Para os familiares nem sempre os eventos de uns cabem aos outros... Sabedoria, critérios, quantidade e qualidade.

Pare! Analise suas redes de pertença e decida qual o tempo que continuará investindo. Pois bem ao seu lado existe alguém querendo pagar pelo seu tempo de afeto, de carinho, de escuta, de diálogo, de troca de olhares... De valorização, de elogios, de abraços...

Alerta: E quando vivemos momentos de tensão e/ou de emoção esquecemos completamente de clicar os maiores momentos. Ainda bem que podemos armazená-los no coração.


(Foto: Sulisia Westphal)

Com emoção, a foto é da colação de minha sobrinha e afilhada "Jornalista" Renata Westphal. Parabéns!

Sob Pressão porque pelo trânsito/mobilidade urbana, quase não chegamos a tempo de participar. Um estresse pelo horário e dia da semana. Sexta-feira, 18 horas, Blumenau, Teatro Carlos Gomes.



30 Julho 2018 16:52:00
Autor: Sulisia Westphal

$artigoImagemTitulo


(Foto: Divulgação) 

Até julho 2018 nunca ouvira falar da existência das Bolas Chinesas também conhecidas por Bolas da Saúde, Bolas Baoding, (????), Bolas Tai Chi. 

História

Segundo a História existem desde a Dinastia MING, (1368-1644). Sabe-se que quando surgiu foi utilizada para melhorar o condicionamento físico e moldar o temperamento mental.

Artrose

Estava tomando um café gostoso com uma amiga quando o assunto em foco foi a artrose,mais acentuada no inverno, principalmente nos dedos das mãos. A Diacereína já vem acompanhando quem vive esta degeneração. E entre uma opinião e outra, ela apresentou-me um estojo com as bolas chinesas. Fiz o teste e fiquei impressionada com o resultado em pouco tempo. Abaixo, apresento o site de um vídeo para conhecer uma das maneiras de manipulá-las entre os dedos.

Diferenças

Cabe diferenciar a artrose do que se chama de artrite. Esta palavra faz menção a uma inflamação na junta. Segundo o reumatologista Ari Halpern, do Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo, pode ser resultado de infecções, traumas ou doenças autoimunes".Enquanto a artrose por sua vez, é uma degeneração que começa na cartilagem entre as juntas e os ossos, processo que dificulta a movimentação.

Impacto

Quando há deformidade nos dedos, principalmente por histórico familiar, vamos perdendo a flexibilidade dos mesmos. Chega a ser incrível perceber a agilidade dos dedos e as bolas terapêuticas de uma pessoa que têm os dedos preservados.

Favorecedores da artrose

Idade, excesso de peso, histórico familiar, trabalhos manuais e uso abusivo do celular favorecem a artrose nos dedos.

Como prevenir e tratar

As bolas da saúde têm as funções de estimular a circulação do sangue e relaxar os músculos e juntas. Também recomendadas para prevenção de dormência e tremor das mãos, da artrite propriamente dita, dos dedos e pulsos e da hipertensão.

Também são utilizadas pela medicina tradicional chinesa como instrumentos terapêuticos. Servem para estimular a circulação de energia pelo corpo, contribuindo para o equilíbrio físico e emocional. Seu suave tilintar emite sons harmônicos o qual induz ao relaxamento mental e ao equilíbrio emocional.

Som agradável

Com o som tilintando elimina a sonolência, e é capaz de ajustar o centro nervoso beneficiando o cérebro, melhorando a memória e ajudando no estresse e na longevidade.

Como utilizar:


Bom uso!


23 Julho 2018 10:35:00




"Nas aguardadas "férias de julho", nada melhor do que reunir as maiores amigas e comemorar seu oitavo aniversário em uma" Noite do Pijama!

Mas quando é a primeira vez em uma família criativa... Dá pano pra manga... Para as ideias, para a decoração, para as brincadeiras, guloseimas, gastronomias... Até para reunir gerações da bisa a bisneta...

Betina, uma das minhas netas, sonhava com esta noite na casa da Vó Su! O mais difícil era encontrar uma data na agenda... Pensem na Vó e na Bisa cheia de programações...

Aqui? Por quê?

Uma sala ampla, com direito a uma barraca fake (foto), e com um condomínio repleto de opções diurnas e noturnas. Um desejo para reunir as melhores amigas e todas dormirem juntas.

Acessórios

Os colchões infláveis não podem faltar. Nem o tema e a mesa decorada... Desta fez o up esteve para o Urso Panda que começa a chegar ao mercado com muitas sugestões.

Em nossa história, além dos painéis, do personagem, dos copos, pratos e demais decorações, marcaram presença a nécessaire, as orelhas do Panda e o tapa olhos. Os donuts fofinhos e gostosos também dentro do tema foram inesquecíveis.




Criatividade

Os copos de listras rosa, dentro do tema, tiveram adesivos para personalisá-los utilizando o tradicional giz. Assim, cada uma identificava facilmente seu copo. Aliás, nesta faixa etária, o maior líquido consumido não foi refri, suco ou achocolatado... Mas a água. As tatuagens do personagem também tiveram muito ibope. Aplausos para a idéia da pinhata, que foi interrompida justo na hora do desmanche total... Tocou o interfone... Ruídos além dos permitidos para o horário... O bolo dentro do tema, o cardápio com a gelatina Arco Iris, os doguinhos, os nugets com batata palito no copinho... Os docinhos...

Brincadeiras

Vôlei de balões esteve entre as "mais-mais". A expedição noturna com Pimbolim, a Sessão Cinema com pipocas, o momento salão de beleza com manicures e maquiagens, o desfile das super modelos, as redes para se embalar, o parque, o gira-gira coletivo...

As Gerações

Como foi um evento de quase 24 horas, envolveu igualmente os "mais queridos", que são os dindos, os familiares: pais, tios, primos, irmãos...




Desafios

Tudo requer um planejamento antecipado. Pois a geração dos oito anos é hedonista. Os entretenimentos duram pouco e querem tudo para já. A pergunta do tipo: O que vai ter agora? São freqüentes.

Quem já viveu sabe que os "piores" momentos são quando um grupo não acompanha os demais na hora do sono... O que requer pais vigilantes o tempo todo... Pode ter um sonâmbulo... E, quando o evento acontece em apartamento, pois existem alegrias e manifestações que perturbarão com certeza os vizinhos.

Recomendo

Quem ainda não viveu, vale muito pelas lembranças alegres e inesquecíveis da infância.



16 Julho 2018 09:01:00





Para muitos o recesso escolar de julho pode ser a oportunidade de reorganizar as emoções com ou sem a presença dos estudantes. Pois de um lado eles não estando na Escola estarão junto aos familiares, o que significa tempo para qualificar as relações.

Pós-Copa

Com o final da Copa da Rússia é inegável dizer que continuamos como torcedores impregnados das muitas emoções compartilhadas no país maior do mundo.

Caverna

Paralelamente o resgate solidário na Tailândia, dos "Meninos da Caverna" que sensibilizou o mundo, permanece suscitando reflexões, bem como algumas críticas. Para alguns foi uma ideia sem cabimento, sem medir os perigos, as consequências. Para outros, que acompanharam a história foi a falta de sorte por terem sido surpreendidos por um acontecimento desafiador que exigiu um controle sobrenatural de um grupo fragilizado, resultando em vários dias encurralado, sem perspectivas. No entanto, conseguiu apresentar um controle emocional capaz de fortalecê-los e conseguirem sobreviver.

Os Pais

No momento do resgate soube-se que os pais dos meninos permaneciam acampados na entrada da caverna e as autoridades não divulgavam quem já fora liberto. Não davam a informação para que uns se alegrassem e outros continuassem sofrendo. Assim, uns oravam pelos outros e, ao mesmo tempo, respeitavam o limite e o esforço que vinha sendo feito para salvá-los. Um exemplo inesquecível de gratidão e respeito.




Os filhos

Você saberia identificar em que caverna encontra-se aprisionada (o)? Qual a sua perspectiva de conseguir sair?

As crianças/filhos da Tailândia nos deixam muitas lições. "Não importa quão escura, úmida, inundada e estreita esteja a caverna. Quando a nossa mente e coração estão alinhados com um só propósito, o de sair da caverna. A mente tranquila, aquecida pela gratidão de estar vivo, transborda amor, e permite o coração bombear o sangue normalmente".

Dias Felizes

Podem acontecer se você permitir seu desacelerar e organizar seu tempo de maneira que aproveite o convívio em família com menos celular e mais olhares, mais ouvir e abraçar, cultivando o amor. Momento de destacar o "ouro" de cada um respeitando suas peculiaridades e demonstrando gratidão. Um verdadeiro reabastecimento das emoções em família.



09 Julho 2018 08:38:00



Assistir à garra, a velocidade, a sorte nos passes e chutes dos times finalistas sinalizava que as expectativas do povo brasileiro em comemorar o HEXA, podiam mais uma vez chegar ao fim.

Assim, mais uma vez com o sonho adiado, novas gerações crescem sem a alegria da conquista de uma Copa Mundial de Futebol. Conhecer e compreender essa "paixão" ficou nas trocas e nos álbuns de figurinhas, que com certeza foi uma pré-copa entre as gerações.

É possível ganhar quando se perde?

Reflexões, buscas, pesquisas pelos "porquês"... A Copa na Rússia nos presenteia com várias reflexões... Se os times sul americanos uma a um voltaram antes da Grande Final, se Grandes Campeões tiveram o mesmo resultado, reconhecer soberania de alguns times não é nada fácil. O que de fato está oculto e que promove o visível desejar ganhar?

Perder pode instigar o aprender...

Os bastidores: o contexto nacional, o trabalho coletivo...

Recolher as bandeiras, as vuvuzelas, os adereços e treinar o aprender a esperar por mais longos quatro anos para renovar nossa esperança, nossas expectativas.

Os efeitos de um coração torcedor

Aperto, dor, tristeza, frustração, incompreensão da falta de sorte nos chutes a gol, o sofrimento nas partidas suadas, os gritos contidos, os medos, a desconfiança, o não acreditar no modelo de jogo de futebol brasileiro, as "Estrelas" isoladas, saindo derrotas sem um abraço e um choro coletivo... E os torcedores de verde, amarelo e azul, mais uma vez comprimindo suas emoções.

E agora?

Procurar um novo foco... Buscar possibilidades para renovar o nosso sentir. Cada um em sua individualidade precisa marcar seus próprios gols encontrando alternativas que amenizem seus sentimentos. Uma espécie de "cuidado" para o que pensamos, vivemos, sentimos. Pois segundo estudos recentes, Filipe Vilicic - neurocientista, os sentimentos têm um papel essencial no progresso ou atraso civilizatório.

Aproveitemos nossa frustração, nossa impotência como derrotados e treinemos e aprender e igualmente disseminar como lidar com nossos próprios sentimentos. Identificando as vantagens dos bons no intuito de disseminá-los. Ao mesmo tempo, para uma vida melhor, estar atento aos sentimentos ruins e exercitar buscando formas de como contê-los.

Assim estaremos contagiando e contribuindo para as novas gerações estarem mais bem preparadas como torcedores que acreditam e impulsionam seus times, e consequentemente reagindo e aprendendo sempre.



02 Julho 2018 14:16:00
Autor: Sulisia Westphal

$artigoImagemTitulo


(Foto: Divulgação) 

Confesso que quando esta novidade chegou a minha família, achei bastante estranho. Sempre tive a sensação de que para a criança estivessem sendo desconfortáveis, tantas pontinhas em tons de amarelo, ao redor do pescoço, 24 horas. 

Na verdade, os meses foram passando, e segundo minha filha o objetivo do tal colar era amenizar os efeitos colaterais da ruptura da dentição. Até então, parecia funcionar...

De repente, um fato novo. A pequena Alice de um ano e três meses estava babando continuadamente. Uma novidade e a constatação: Estava sem o colar que havia sido esquecido em casa após o banho. Inacreditável, que muitos babeiros fizeram parte do enxoval e praticamente nenhum fora usado. Quando o colar voltou ao pescoço, a baba parou de escorrer. Este simples acontecimento gerou uma busca investigativa a respeito.

Quantos aspectos revelados:

Alice sempre é admirada pela sua calma. Uma criança feliz e tranqüila, quase imperceptível entre os primos e adultos. Interage e começa a se comunicar muito bem. Febre e irritabilidade ausentes durante o processo de dentição. Sono tranquilo. Alimenta-se muito bem.

O âmbar

É uma terapia alternativa terapêutica presente naturalmente, com excelente resposta imunológica, além de que alivia a ansiedade, o estresse, ameniza a tendinite, entre outros. Contém um antioxidante natural combatendo infecções, artrites, amenizando enxaquecas, fibromialgias, mas, especialmente utilizado na Europa, no período da erupção dos dentinhos. O âmbar acalma, faz bem para o sono e para o sistema nervoso.

Pode ser usado

Por bebês, crianças e adultos. Além dos colares o âmbar pode ser utilizado em forma de pulseiras ou tornozeleiras. As cores, os tamanhos, os diferentes designers são bastante diversos.

Depois que Gisele Bündchen apareceu com seus filhinhos usando o colar, virou uma curiosidade mundial.

Origem

 Sua origem se dá pela ocorrência dos furacões, granizo e tempestades na região báltica, que levaram as resinas para o mar. Mais tarde, elas se tornaram fossilizadas, criando o que é o âmbar báltico.

Benefícios

Em contato com a pele, o âmbar báltico, resina vegetal fossilizada, aquece e libera o ácido succínico, que é absorvido pelo organismo, promovendo seus benefícios e acelerando o processo de cura natural e de equilíbrio das energias do corpo de quem o está usando.

Pessoas têm sensibilidade e expectativas diferentes. Não é solução para todos. Mas acredito valer a tentativa de prová-lo. Uma vez que tem efeito analgésico, antiinflamatório e também atua como um poderoso relaxante neuromuscular. Pesquisas científicas recentes revelam que o ácido succínico, presente no colar de âmbar báltico, tem uma influência muito positiva sobre o corpo humano, ajudando a melhorar a imunidade e o equilíbrio de ácidos quando absorvidos pela corrente sanguínea, gerando, desta forma, inúmeros benefícios do colar de âmbar para a saúde.

Segundo o Dr. Veniamin Khazanov, do Instituto de Farmacologia de RAS, no Centro Científico de Tomsk, para as pessoas idosas, o ácido succínico provou ser indispensável e é capaz de restaurar o balanço energético no nível celular, que é muitas vezes prejudicado à medida que os anos passam. Ele ajuda o paciente a recuperar a sua energia juvenil.

O âmbar báltico é, portanto, um tratamento milenar natural alternativo à base de resina fóssil com alta concentração do ácido succínico.



JORNAL "A SEMANA"
Rua Daniel Moraes, 50, bairro Aparecida
89520-000  -  Curitibanos/SC  -  (49) 3245-1711