35anos barrra.png
35anos barrra.png
  
Murilo.png
O FATO

Outubro Rosa

04 Outubro 2018 11:41:00


(Foto: Divulgação) 

É que, outubro entrante, o ar primaveril vai deixando perceber novas cores. Além da florada própria da estação, também os conjuntos sociais vão atribuindo cores identificadoras dos movimentos e ações que são encetadas. Agora, a bola da vez é o rosa para gravar a campanha contra o câncer de mama, e, por consequência, estimular o cuidado feminino com a saúde. 

Saúde, tema recorrente e obrigatório nestes tempos de campanha política. Porém, fiquemos agora no centro da meta que é o câncer de mama. As estatísticas dão conta de elevados índices de mortalidade e a colocação deste maldito caranguejo muito próximo do topo da lista de letalidade entre as mulheres. Pois bem, ainda que sejam acerbas as críticas contra os serviços públicos de saúde, há que se convir de que o sistema público tem sido insistente nos chamamentos para os serviços preventivos. 

Assim é de aproveitar-se a campanha e de nos engajarmos todos nela, bem como em todas as demais. Estimular, falar, pegar pela mão e levar. É indesculpável e inaceitável a alegação da falta de tempo, e outras esfarrapadas desculpas para a omissão, mesmo porque a vítima pode ser exatamente quem se furta em fazer o mínimo por sua saúde. Os serviços preventivos ofertados em tempo integral, mas de maneira especial desejam as autoridades responsáveis usar este mês como um símbolo de combate a uma moléstia tão pertinaz e fatal. 

Ainda que a palavra câncer cause arrepios só em pensar, a ciência e os profissionais da medicina não cansam de pro- clamar que, no caso do tumor de mama, o sucesso na cura é quase que certo quando a descoberta se faz no nascedouro. A descoberta precoce permite intervenção menos dolorosa e com as chances multiplicadas de cura completa e eliminação de sequelas. Insistimos de que, de ordinário seja justificados em termos o nosso dissabor e descrença no sistema público de saúde, tão pior é não utilizar o serviço oferecido. 

Os ideais da medicina contemporânea tem favorecido mais a prevenção de doenças que exatamente a sua cura. A cura é duvidosa enquanto que a prevenção faz exatamente por prevenir e afastar a doença. Mulheres, neste mês todos os caminhos devem levar as unidades básicas de saúde. Ter o serviço é um direito, usá-lo um dever. 


JORNAL "A SEMANA"
Rua Daniel Moraes, 50, bairro Aparecida
89520-000  -  Curitibanos/SC  -  (49) 3245-1711