ASemana 36 anos.png
ASemana 36 anos.png
  
Murilo.png

Onde está você

21 Abril 2018 08:00:00

O recolocar do brasil nos trilhos depende primeiro de achar os trilhos

Murilo Machado

É que, vale voltar às vistas para as pesquisas eleitorais recentemente divulgadas. Não exatamente para os números atribuídos à este ou àquele nome, mas o dado mais complexo e estarrecedor.

O levantamento identificou, no universo pesquisado, quantitativo bem maior que a metade, a revelar um sentimento que toma de assalto a todos nós. A falta de esperança. O dado estarreceu este moreno escriba público, pois que comunguei com o pensamento.

O sentimento resulta da visão pessimista oferecida exatamente pela totalidade dos nomes colocados diante do eleitorado propondo-se eles a virem ser o Chefe da Nação. Este o problema capital. A nominata proposta não atende, nem de longe, os anseios do povo brasileiro. E não atende exatamente porque, em sua absoluta maioria, quase totalidade, do mesmo meio, surgidos da mesma massa apodrecida que nos conduziu até aqui.

Fomos tomados pelo medo, pela desesperança. Havia e há o desejo de algo novo, de mulher ou homem isento dos vícios, dos costumes e defeitos vistos até aqui. Nossos dirigentes políticos, nem todos desonestos é claro, a maioria foi se acomodando, aceitando como veio, lavando as mãos ou, como o avestruz, escondendo a cabeça no buraco.

Exatamente o lixo instalado nos núcleos de poder da República fez por impedir o surgimento de novo pensamento, nomes novos, e os ditos honestos e sérios acabaram por afastarem-se, cuidar de suas próprias vidas e negócios, permitindo que a malta de vilões se assenhorasse do poder e dos cofres. Agora que seria o momento de transformar se nos falta exatamente alguém com vontade e sangue nas veias, patriotismo e brasilidade capaz de fazer os sacrifícios necessários para pedir que também os façamos.

As pesquisas recém-reveladas mostram um povo estarrecido e sem qualquer apetite para participar, o que deverá favorecer exatamente a manutenção do status quo, a recondução dos mesmos, pouca renovação, nada de ideias novas e deveremos ter um próximo período de governo pleno da mesmice.

As mudanças de orientação, o justo repartir da renda e dos tesouros da nação serão apenas o objeto da retórica balofa dos palanques de onde virão as mesmas doses de demagogia barata a que já estamos acostumados, ou então as mirabolâncias dos Sassá Mutema, salvadores da pátria e milagreiros com soluções mágicas para tudo. O recolocar do Brasil nos trilhos depende primeiro de achar os trilhos. Ainda temos algum tempo, curto, mas temos. Talvez surja alguém.


Jornal "A Semana" | Rua Daniel Moraes, 50, bairro Aparecida | 89520-000 | Curitibanos | (49) 3245-1711