35anos barrra.png
35anos barrra.png
  

Quando o Ver Vira Vir e o Vir Vira Vier

19 Setembro 2017 14:13:00

Katia Zilio
Foto: Divulgação

Nossa, parece música portuguesa, aquela do Leoberto Leal (será ele?): vira, vira, vira....

Mas é isto mesmo, leitor: o verbo ver numa certa conjugação (mais precisamente no Presente do Subjuntivo) será conjugado assim:

Quando eu vir você.

E não:

Quando eu ver você.

Nesse tempo, o verbo adquire formas parecidas com o infinitivo:

Quando eu falar...

Quando eu escrever...

Quando eu dormir...

No entanto, o verbo ver e seus derivados (prever, rever, entrever e antever), no Futuro do Subjuntivo, apresentam-se desta forma:

Vir

Vires

Vir

Virmos

Virdes

Virem

Nessa conjugação, perceba, leitor, a forma vires e virem que é homônima (igual) a do verbo virar, mas em tempo verbal distinto - Presente do Subjuntivo.

Vire

Vires

Vire

Viremos

Vireis

Virem

Já o verbo vir e seus derivados (intervir, advir, convir, etc.) é conjugado também no Futuro do Subjuntivo de forma peculiar:

Vier

Vieres

Vier

Viermos

Vierdes

Vierem

Então dizemos:

Quando ele vier a minha casa, será uma boa visita (e não, ele vir).

Quando eu vir você amanhã, ficarei feliz (e não, quando eu ver).

Por que confundimos?

Porque, pela lógica dos verbos regulares, nesse tempo (Futuro do Subjuntivo) é comum o estabelecimento da conjugação usando como parâmetro o infinitivo do próprio verbo, isto é: ar, er, ir.

Nos verbos como ver e vir essa analogia não funciona, pois não são considerados regulares.

Por isso é comum ouvirmos:

Quando eu te ver na rua, cumprimentarei com um sorriso (seria vir).

Quando você vir à festa verá a animação da turma (seria vier).

Portanto:

Quando vir a coluna, leia, pois quando vier a dúvida...


JORNAL "A SEMANA"
Rua Daniel Moraes, 50, bairro Aparecida
89520-000  -  Curitibanos/SC  -  (49) 3245-1711