35anos barrra.png
35anos barrra.png
  

Por que de tantos porquês?!

28 Fevereiro 2018 19:12:00

Katia Zilio

O texto de hoje faz uma abordagem sobre os porquês, tema que sempre provoca dúvidas, principalmente quando desejamos escrever essa palavra. Sim, escrever, pois na fala não há como perceber se está separado ou leva acento.

Minha convidada, que reparte as discussões, é a aluna do Colégio Maria Imaculada, Emanuelle Ferreira, também interessada em entender os porquês.

É comum em nossas situações diárias entrarmos em contato com a dúvida de qual dos porquês podemos usar em uma pergunta, ou para uma resposta, ou até mesmo para apontar o motivo de algo que queremos explicar.

 Separado e sem acento, usado para introduzir uma frase interrogativa ou substituir "por qual razão/ por qual motivo". A pergunta pode ser direta, isto é, aquela que usa o ponto de interrogação, como no primeiro exemplo. Ainda podemos usar separado para perguntas indiretas, aquelas em que não há ponto de interrogação, mas se constituem perguntas, como é o caso do segundo exemplo.

"Por que demorou tanto na consulta?"

"Não sei por que ela veio."

Já quando queremos explicar, não é separado, mas escrito junto e não possui sem acento, nesse caso há uma explicação da razão, e poderia ser substituído pela conjunção "pois".

 "Demorei porque o médico precisou se ausentar por alguns minutos."

Separado e com acento, sempre aparece no final de uma frase, antecedendo um ponto.

"Você parece estar chateado. Por quê?"

Junto e com acento, temos aqui um substantivo acompanhado por um artigo, podendo ser substituído por "o motivo/a razão".

"Eles nunca me falaram o porquê da discussão."


(Ilustração: Alexandre Beck)

Agora ficou mais fácil não sair por aí caindo na Armadilha dos porquês!


JORNAL "A SEMANA"
Rua Daniel Moraes, 50, bairro Aparecida
89520-000  -  Curitibanos/SC  -  (49) 3245-1711