35anos barrra.png
35anos barrra.png
  
ARMADILHAS DALÍNGUA

Entre os prazeres da poesia

06 Novembro 2018 11:23:00


(Foto: Divulgação) /

O que move este texto hoje é a satisfação de compreender a poesia como arte e manifestação humana.

Somos humanos e, por isso, a vida nos faz sentido na arte.

E a arte da palavra sempre encantou os povos. Não importa o grau de escolaridade, nem a idade e, muito menos, onde vivemos.

Certamente, em algum momento de nossas vidas, já fomos seduzidos pela poesia.

Você, leitor, pode pensar: Eu? Eu nunca. Nem gosto de poesia.

Mas eu te direi, a exemplo de Bilac, que sim, você, leitor, já curtiu uma música que, além da melodia, dizia na letra o que calava o coração.

Somos arte!

Somos linguagem e por isso ouvimos música, assistimos a filmes e ouvimos histórias. Sentimos o outro suas dores e alegrias na linguagem e a partir da linguagem.

Às vezes nem estamos sofrendo por amor, no entanto choramos à beira de um bom drama no cinema.

Sim, leitor, o cinema é arte e, muitas vezes, a história é considerada um belo poema... 

Há poesia em tudo...

Poesia é o sentimento que nos move...

É o brilho no olho num lampejo de esperança...

É o nó na garganta à espera de lágrimas...

É a natureza e seu esplendor...

É a possibilidade do sentir... E por isso dizemos que a arte e, sobretudo a poesia, é coisa de gente, é pedaço de vida , é encanto que seduz, é também sofrimento diante das agruras da vida.

A Armadilha de hoje quer homenagear a poesia...

Amanhã é o momento, hoje é o instante e o ontem?

O ontem é história que desejo esquecer, comemorar e até reviver...

Brindemos à poesia hoje ontem e sempre!

JORNAL "A SEMANA"
Rua Daniel Moraes, 50, bairro Aparecida
89520-000  -  Curitibanos/SC  -  (49) 3245-1711