35anos barrra.png
35anos barrra.png
  

Ainda sobre o verbo pôr

14 Agosto 2018 11:14:00


Divulgação/


Sei que serei insistente sobre o tema deste texto, mas a semana tem sido pródiga em exemplos sobre o uso do verbo PÔR.

Explico, leitor, tenho me deparado com um uso constante de formas que não correspondem ao verbo, mas que, confesso fazem sentido se considerarmos que esse verbo apresenta uma conjugação nada regular.

Penso que a região também pode influenciar o uso pela repetição das conjugações. Nós aprendemos muitas coisas pela repetição e, com a língua, não é diferente.

Portanto se ouvimos a forma ponhar,ponhei, acreditamos que ela existe.

Tenho alertado, principalmente, àqueles que precisam do uso de uma linguagem mais formal, que, na dúvida, a troca da palavra por um sinônimo é uma alternativa interessante. Isso vale para qualquer palavra, não só para o caso do verbo pôr.

Refletir o uso de formas como:

 Vou ponhar? Vou pôr...

Ponhei? Pus...

Quando eu pôr? Quando eu puser...

Eu ponho? Sim, eu ponho...

Talvez eu ponha? Sim, que eu ponha...

Então, como já disse em outras oportunidades, é necessário um olhar sobre o que se diz e como se diz.

Se você, leitor, está entre amigos, na intimidade do lar, pode usar da linguagem como lhe aprouver, mas caso precise sacar de outra, é bom que tenhamos a Armadilha da Língua para sanar as dúvidas ou para refletirmos a língua sob o ponto de vista de quem é mais que um usuário da língua e, sim, um sujeito que faz sentido na e pela linguagem.


JORNAL "A SEMANA"
Rua Daniel Moraes, 50, bairro Aparecida
89520-000  -  Curitibanos/SC  -  (49) 3245-1711