Curitibanos,
logo35.png
a semana-logo.png
redes.jpg
Paula.png

Saudade é a sensação de que o mundo acabou e você continua vivo

17 Novembro 2017 23:05:00

"A saudade é o que faz as coisas pararem no tempo" (Mario Quintana). 


(FOTO: DIVULGAÇÃO)

E depois, o que fica? Depois das férias que te livrou da rotina extenuante, da insônia companheira, do cansaço incessante. Depois das madrugadas em festa e das gargalhadas que viram o dia amanhecer no chão da varanda. Depois da coragem embriagada e seus planos mirabolantes e audaciosos. Depois do romantismo, do cavalheirismo, das cenas cinematográficas de beijos na chuva e brigas que terminaram em juras de amor eterno. Depois de décadas de amizade e cumplicidade que se perderam no tempo. Resta apenas a saudade. Quem diria que a saudade fosse amiga da esperança. Aquele que sente falta tem uma certa fé em viver novamente, por isso, recorre às lembranças, porque, de alguma forma, relembrar é viver de novo, é sentir mais uma vez. No final das contas, todo mundo espera que as coisas boas aconteçam exatamente como aconteceram um dia.

A vida é assim. A saudade é cruel. Ela aplica os seus piores golpes e te joga no chão. A sensação é de que o mundo acabou e você não sabe o que ainda está fazendo aqui, de olhos abertos, perambulando sem norte pelas ruas. Tudo perde o sentido e você só quer voltar no tempo, só enxerga a possibilidade de ser feliz se viver novamente aquilo. E ela te consome, te espeta o tempo todo para não te deixar esquecer um milésimo de segundo sequer.

Então, você espera. Espera pelos outros e suas atitudes, espera que o universo conspire a seu favor, espera viver outra vez as alegrias passadas e, sem se dar conta, começa esperançar um futuro semelhante e igualmente feliz. Sustenta lá no fundo a possibilidade de que ainda há muito por viver e que, provavelmente, o melhor ainda está por vir.


O fato é que só restam duas possibilidades: viver com os pés fincados no velho ou caminhar em direção ao novo.


Sabe-se que o passado é um lugar sem surpresas e sobressaltos. Está sempre ali, do mesmo jeito, inalterado, e essa é razão pela qual nos sentimos resguardados e confiantes, seguros por ter a certeza de que nada vai mudar. O futuro, não; é uma janela de novas possibilidades, vários caminhos, escolhas. E escolher requer responsabilidade e acarreta consequências.

Eu escolho o novo, eu dou o passo, eu arrisco e aposto na minha felicidade. Se virão mais tempestades que brisas, não sei. Também não sei se me pertence a sorte dos principiantes ou a sabedoria dos vividos. Se vão partir meu coração outra vez ou se eu partirei outros pelo caminho. E sabe o que mais me motiva? A certeza dos imprevistos e a constante busca pela felicidade.


OculoseCia.gif
ConexaoMaster.gif


 

INFORMAÇÕES E CONTATO

Rua Daniel Moraes, 50, Bairro Nossa Senhora Aparecida - 89520-000 - Curitibanos/SC (49) 3245.1711

Copyright © 2015 A SEMANA EDITORA LTDA. Todos os direitos reservados.