Curitibanos,
35anos barrra.png
35anos barrra.png
  
Paula.png

Quem perde o telhado ganha as estrelas

14 Abril 2018 10:19:00

Tentar descobrir o lado bom das coisas dá trabalho


(Divulgação)

 Dizem que, na vida, quem perde o telhado ganha as estrelas. Às vezes, perdemos o que não queríamos, mas conquistamos o que nunca imaginamos. Nem tudo depende de tempo, mas sim, de atitude.

 Se analisarmos cuidadosamente, quando perdemos também ganhamos. Mesmo que esse ganho seja somente experiência, que é o que nos constrói e nos aprimora a cada momento.

 Em nossa vida, tudo tem dois lados. Por mais contrária que possa parecer uma situação, há sempre um lado bom. Tentar descobrir o lado bom das coisas dá trabalho, mas gera resultados admiráveis.

 Todos nós passamos por perdas, dores, desamores? É natural. O que não é normal é a competição com a dor do outro. É saudável falarmos sobre nossos problemas, desabafarmos com familiares, amigos, terapeutas... Mas é altamente prejudicial tornarmos a reclamação um vício, que nutre diariamente nossas angústias.

 Todos nós temos momentos de altos e baixos, mas os baixos só se tornam constantes quando desenvolvemos o costume de reclamar. Já os momentos altos prevalecem na nossa vida quando passamos a cultivar o costume de agradecer; assim, mesmo nos baixos não nos falta amparo. Por mais que passemos por uma dificuldade, o fôlego nunca acaba totalmente antes de voltarmos à superfície.

 Às vezes, perdemos o nosso telhado, as nossas certezas, mas como já aprendemos a contemplar as estrelas, elas nos guiam para outro lar ainda melhor que o anterior. Com certeza, perdemos sempre para ganhar. Pelo fato de muitas vezes sermos imediatistas, cremos que perda significa sofrimento e não merecimento. É a partir de uma perda que, muitas vezes, nos libertamos de nossa limitação/comodismo e partimos em busca do verdadeiro sonho, ficamos encantados com todo o Universo e ganhamos as mais lindas estrelas: sonhos alcançados, um verdadeiro amor, autoestima, novo emprego e amigos.

 Sou curitibanense. Tenho um orgulho enorme e amo ser daqui. Sou feliz e acredito que o melhor da vida é a família, a que temos e a que construímos. Otimista por natureza, creio que esta vida tem mais coisas boas que ruins e que, se formos bons, a vida retribui, mais cedo ou mais tarde. Tenho fé, muita. Acredito que o melhor ainda está para vir.

 Sou muito abençoada. Tenho um coração grato. Aqui, neste espaço semanal, tanto registro situações importantes do cotidiano, como dou a minha opinião sobre as coisas mais insignificantes. O meu objetivo é ser sempre íntegra no que escrevo, nas minhas crenças e nas minhas dúvidas. Sou apaixonada pela vida.

 Sou chorona, falo o que penso e sinto. Abro o meu coração e sigo os meus anseios. Muitas vezes, aventurando excessivamente. Não desisto facilmente das pessoas e daquilo que amo. Quando quero, persisto até ao meu limite, vou até o fim. Tenho muitas falhas. Não acredito em relações perfeitas. Acredito em relações felizes, com momentos perfeitos. Sejam elas familiares, amorosas ou de amizade. 

 Acredito que a felicidade está em muitas coisas, coisas pequenas, detalhes. Mas nem todos os veem. Já o amor, este está em todo o lado. O amor pelas pessoas, pela vida, pelos animais, pela profissão, pela natureza. Não creio que possamos ser felizes sem amor. Nos últimos meses, muitas certezas transformaram-se em incertezas e vice-versa. Mas a certeza de que ninguém vive sem amor, continua. Perdi o telhado, mas ganhei estrelas. Há coisas que Deus nos dá para aprendermos e há coisas que Deus nos dá quando nós aprendemos.


JORNAL "A SEMANA"
Rua Daniel Moraes, 50, bairro Aparecida
89520-000  -  Curitibanos/SC  -  (49) 3245-1711