Curitibanos,
35anos barrra.png
35anos barrra.png
  
Paula.png

Qual trabalho conversa com a sua alma?

28 Abril 2018 10:47:00


(Foto: Divulgação)


"Não é a profissão que determina nossos caminhos, mas a motivação que nos leva até ela".

 A pergunta "o que você vai ser quando crescer?" sempre me afligia. Eu poderia ser o que escolhesse: bailarina, astronauta, médica, arqueóloga ou cientista. Todas essas profissões me habitavam. Mas, aos poucos, percebi que nenhuma delas, de fato, me representava.

 Quando comecei a escrever este texto, troquei ideias com várias pessoas. O objetivo era compreender como conseguir ser feliz naquilo que se faz. É possível unir felicidade, satisfação e trabalho? A partir deste questionamento, comecei a compreender que o problema em relação à nossa atividade profissional começa lá na nossa infância. Crescemos ouvindo: "o que você vai ser quando crescer?; qual profissão você vai escolher?; qual será o seu trabalho?". Ninguém, nem nós mesmos, fazemos a pergunta certa: "qual trabalho conversa com a nossa alma?".

Parece louco dizer que, apreciar a criança que fomos, nos ajuda a encontrar nossos caminhos profissionais. Mas creia, isso é fundamental para reconhecer um trabalho que esteja de acordo com a pessoa que você é. Do que você gostava de brincar? O que exatamente o atraía na brincadeira? Lembro que a primeira vez que fui interrogada sobre isso, estranhei muito. Entre as brincadeiras de criança e o que me motivava a gostar delas estava a tal da conversa com a alma. No meu caso, eu gostava de inventar, de elaborar histórias, de observar e perceber como cada um interagia com o outro.

A decisão de seguir este ou aquele caminho profissional não pode ser ditada apenas pelo mercado ou pelo pagamento, mas por aquilo que você quer para si.

A partir deste ponto, você também passa a entender que sua gama de possibilidades é bem maior do que imaginava. O seu caminho não é mais ditado pelo que você escolheu como profissão, o que é limitante demais, mas pelo que está por trás disso, o que o atrai, toca, conversa com você dentro daquilo que faz todos os dias.

 De acordo com a história, por exemplo, nunca tivemos tantas opções de caminhos como hoje em dia, onde as oportunidades de carreira se expandiram e as escolhas também.

 O sentido está diretamente ligado a ver algum sentido no que se faz. A questão é você ver significado onde atua, não só para você, mas para as pessoas ao redor. Outro tema tem a ver com não se acomodar diante daquilo que não lhe faz bem. Trabalhar somente para pagar as contas e se ver aprisionado a algo de que não gosta, e esperar ser feliz quando a aposentadoria chegar, pode ser uma boa forma de desperdiçar tempo e energia de vida.

 Além disso, o trabalho dos sonhos, a carreira ideal, não é algo que encontramos, mas sim que cultivamos. Nunca estará pronto, inteiramente perfeito. A vida se transforma o tempo todo, a gente amadurece, percorre caminhos, e as nossas aspirações e desejos profissionais também se alteram. É uma conquista diária, e essa é a graça maior dessa história toda. Então, não se arraste pela vida em algo que não o faz feliz. Haverá uma hora em que você vai necessitar mudar. E, quando o medo ou a dúvida apertarem, lembre-se de fazer a pergunta mais acertada: "o que o trabalho está conversando com a minha alma agora?". Trabalhar é uma das práticas que mais fazemos ao longo da vida, afinal, todos nós precisamos de uma ocupação para nos sustentar e contribuir com a sociedade, no entanto, como afirma Albert Camus "somos responsáveis por aquilo que fazemos, o que não fazemos e o que impedimos de ser feito".


JORNAL "A SEMANA"
Rua Daniel Moraes, 50, bairro Aparecida
89520-000  -  Curitibanos/SC  -  (49) 3245-1711