35anos barrra.png
35anos barrra.png
  
Paula.png

Feliz Ano Todo!

06 Janeiro 2018 18:20:00


"Há um tempo em que é preciso abandonar as roupas usadas, que já têm a forma do nosso corpo, e esquecer os caminhos que nos levam sempre aos mesmos lugares. É o tempo da travessia e, se não ousarmos fazê-la, teremos ficado, para sempre, à margem de nós mesmos" - Fernando Teixeira de Andrade.

Eu amo início de ano. Adoro esse período de festas, os dias de folga, o calor, os planos e a esperança de que o ano que chega vai ser ainda melhor que o anterior.

A virada no calendário é um excelente incentivo para começarmos de novo e fazermos diferente, e essa energia é necessária para termos a sensação de renovação. Só que uma coisa é fato: o ano novo não muda a vida de ninguém.

Estatísticas mostram que 95% das pessoas que fizeram uma promessa ou resolução de fim de ano desistem até o dia 15 de janeiro. Isso mesmo: apenas duas semanas depois do Ano Novo ele já se parece com o ano que passou.

Resolução é algo que você resolve, certo? Eu acredito que não seguimos em frente porque não resolvemos de verdade.

Nós desejamos, achamos que seria legal se aquilo acontecesse, mas na maior parte das vezes não agimos ou fazemos todo o sacrifício necessário para conseguir. Aliás, quando as dificuldades aparecem, é justamente quando desistimos.

Vivemos numa constante síndrome de fênix, renascendo a cada nova fase, criando novas sensações e novos significados cada vez que nos deparamos com os mesmos impasses, para encontrar nosso lugar no mundo e fazer da nossa vida a melhor que poderíamos ter.

A vida é feita de ciclos, uns mais longos e tranquilos, outros curtos e intensos, alguns contínuos, outros que vão e vêm.

E nós aguardamos ansiosamente um novo ano inteirinho pela frente. Para que tudo recomece melhor, como uma nova oportunidade de fazer diferente, ou de viver tudo de novo.

Precisamos desse recomeço constante para impulsionar nossas vidas; encerrar ou iniciar novos ciclos faz parte do nosso crescimento. Entre ganhos e perdas, batalhas e rotinas, esperamos por um renascimento constante.

É realmente admirável como a vida se repete ano após ano, tão igual, mas ao mesmo tempo tão diferente. Às vezes, parece tudo tão novo, novos anseios, novos amigos, novas experiências e provações. Noutras, que tudo constantemente se repete. Isso porque a vida se reinventa a cada nova fase. A grande certeza é de que nada é eterno, nada é sempre ruim ou bom. E esse bom e ruim são sempre inconstantes, sempre mutantes. Vêm em níveis e depois passam.

Só quem viveu bem suas perdas e enganos pode começar novo. Só quem conhece o peso do fracasso, da solidão e da esperança perdida pode trocar de pele e fazer novas escolhas. Alguns caminhos, erros e ideais só se percorre, comete e persegue uma vez. Muitos deles têm prazo de validade. Nossas escolhas e sonhos não são estáticos nem inalteráveis; muitas vezes, são eles que se mudam de nós, desistem de nós. Insistir é burrice, é prolongar o desgaste.

Portanto, quando a vida lhe der uma oportunidade de recomeçar, seja generoso, diga sim, surpreenda-se e experimente ser a pessoa que você se tornou depois que enfrentou suas noites traiçoeiras, chorou suas perdas, atravessou seus desertos e matou seus leões.


JORNAL "A SEMANA"
Rua Daniel Moraes, 50, bairro Aparecida
89520-000  -  Curitibanos/SC  -  (49) 3245-1711