Curitibanos,
logo35.png
a semana-logo.png
redes.jpg
Paula.png

As escolhas moldam nossas vidas

25 Novembro 2017 12:36:00

Ana Paula Della Giustina


(Foto: Divulgação)

"Você é livre para fazer suas escolhas, mas é prisioneiro das consequências" (Pablo Neruda).

Não sei se você, algum dia, também teve medo ao se deparar com decisões complexas que, várias vezes, têm de ser tomadas na solidão. Mas, se isso já aconteceu a você, bem-vindo ao mundo real, porque não há ser humano que não tenha passado por uma escolha crucial sem estremecer nas bases.

Fazer escolhas é doloroso. Temos medo de errar e sofrer, temos medo de optar pelo ruim e desprezar o bom. Escolher, em resumo, é um misto de arte, dor, superação e aprendizado.

Tudo na vida depende das escolhas que fazemos. Até mesmo pequenas escolhas influenciam toda uma vida. Você escolhe ser responsável, fiel, aceitar, comprometer-se, mudar, resistir ou não. Se escolhermos corretamente, seguramente conquistaremos nossos objetivos.

Mas como saber qual é a escolha certa, principalmente em momentos críticos, onde tudo parece tão difícil? Viver é uma sequência de escolhas, com consequências favoráveis ou contrárias. Somos o produto de nossas escolhas.

Não há dúvida de que as escolhas são fatores determinantes da vida,

então, por que é tão difícil escolher?

Fazer escolhas é ponderar entre o conhecido e o ignorado, analisar os poucos benefícios do certo e os enormes do duvidoso ou meditar sobre os riscos e oportunidades. Tudo isso mesclado, refletido, depositado na balança junto com o medo, a coragem e as incertezas, para se chegar finalmente à escolha que se acredita ser a melhor.

As dificuldades para escolher o caminho certo são muitas. Muitas pessoas não se dão conta de que a escolha e a renúncia são como as duas faces da mesma moeda. Ao pensarmos nas vantagens em preferir uma alternativa, também teremos que ter consciência das desvantagens de renunciar à outra. Ao fazer escolhas, as pessoas não podem esquecer a importância de se manter em sintonia com seus valores e crenças, para não se arrependerem mais tarde, entrando em conflito consigo mesmas.

No processo de escolhas, tem três tipos de pessoas: as "pessoas do ontem", que optam por se lamentar sobre o passado, não aproveitando as coisas boas do presente; as "pessoas do amanhã", que são voltadas para o futuro sem viver o presente, se preocupando com problemas que nunca acontecerão, e as "pessoas do hoje", que são centradas na realidade e desfrutam de cada momento, pesando suas escolhas com sabedoria.

Fazer escolhas faz parte da vida de todos. O importante é saber que todos têm a liberdade para fazer suas escolhas, porém, as consequências de cada uma delas é que precisam ser assumidas.

Quando penso em escolhas, fico pendendo de um lado para outro, tal qual o pêndulo de um grande relógio, a princípio sem saber o que escolher. Uma hora, inclino-me a isto; outra hora, a aquilo, e descobri que escolher dói, sempre dói.

"Hoje, neste tempo que é seu, o futuro está sendo plantado. As escolhas que você procura, os amigos que você cultiva, as leituras que você faz, os valores que você abraça, os amores que você ama, tudo será determinante para a colheita futura" (Padre Fábio de Melo).


OculoseCia.gif
ConexaoMaster.gif


 

INFORMAÇÕES E CONTATO

Rua Daniel Moraes, 50, Bairro Nossa Senhora Aparecida - 89520-000 - Curitibanos/SC (49) 3245.1711

Copyright © 2015 A SEMANA EDITORA LTDA. Todos os direitos reservados.