Curitibanos,
35anos barrra.png
35anos barrra.png
  
Zuquelo.png

Veículos rebaixados

21 Abril 2018 08:00:00

Em nossa cidade, desperta a atenção nos últimos tempos o trânsito de veículos alterados

Elton Zuquelo


(Foto: Divulgação)


O trânsito de veículos em centros urbanos ou afastado dos mesmos atrai o olhar das autoridades e requer disciplinamento legislativo acerca de diversas questões que envolvem essa mobilidade das pessoas.

O Código de Trânsito Brasileiro possui 341 artigos, inteiramente voltado para o regramento do trânsito, estabelecendo normas e sanções, tudo com fim de que o tráfego motorizado ocorra em ordem e harmonia.

Inobstante a definição das condutas permitidas e vedadas, acontecem amiúde acidentes de circulação, que ceifam vidas e também acarretam danos materiais, além de constituírem causa de discórdia e de enfrentamentos beligerantes.

Em nossa cidade, desperta a atenção nos últimos tempos o trânsito de veículos alterados, com rebaixamento da suspensão, que, por força dessa significativa alteração estrutural, apresentam um deslocamento diferenciado, geralmente de baixa velocidade e com transposição oblíqua das faixas de pedestres elevadas, bem como de lombadas.

Trata-se de um trânsito anormal, quer pela baixíssima velocidade desenvolvida em determinados locais, como também pela transposição de elevados utilizando mais de uma faixa de trânsito, com paralisação, muita vez, sobre esses obstáculos.

Verifica-se ainda a soberba de alguns desses condutores, ao adonarem-se das vias públicas impondo o seu ritmo de deslocamento, com a formação de filas à sua retaguarda, enquanto que, mui tranquilamente, vão rastejando sobre a pista. E o mais grave que se viu e se tem notícias: ficam contrariados quando ultrapassados e até violentos se admoestados sobre o seu modo de condução do veículo.

Já se contam alguns casos de pessoas de bem que se sentiram ameaçadas por atitudes hostis de condutores de veículos rebaixados, inclusive com obstrução da via pública, porque reclamam seu direito de ir e vir de conformidade com as regras estabelecidas. Impõem, tais motoristas, o silêncio a pessoas cumpridoras de suas obrigações, submetendo-as à sua vontade, pelo que obrigam-se a deslocamento lento, a paralisação, a tomar outra via e etc.

O rebaixamento de veículo é tratado como alteração de suas características pelo Código de Trânsito Brasileiro, com cominação de infração grave - multa e medida administrativa de retenção do veículo para regularização, de acordo com o art. 230 , VII e XIX.

Já o trânsito em velocidade inferior à metade da velocidade máxima permitida para a via constitui infração média, com penalidade de multa. Deste modo, em vias urbanas com velocidade limitada a 40 Km/h, o trânsito em velocidade inferior a 20 Km/h é vedado e punido pelo Código de Trânsito Brasileiro, art. 219.

Faria um grande bem à sociedade a Polícia Militar, de tão relevantes serviços, se passasse a aplicar a lei em relação aos veículos rebaixados, impondo, sempre que cabíveis, as sanções administrativas previstas pelo Código de Trânsito. De um modo geral a população agradece.


JORNAL "A SEMANA"
Rua Daniel Moraes, 50, bairro Aparecida
89520-000  -  Curitibanos/SC  -  (49) 3245-1711