Curitibanos,
35anos barrra.png
35anos barrra.png
  
Zuquelo.png

FRAUDES

09 Junho 2018 08:19:00


Em meio a tantas notícias de malversação de recursos públicos, mais uma foi veiculada de fraude contra a Previdência Social ocorrida no Estado de Goiás.

A Previdência Social que costuma ser notícia, ultimamente em razão da pretendida reforma pelo Governo, mediante o argumento de déficit, o que poderá comprometer a concessão e a manutenção dos benefícios aos segurados, segundo os defensores da reforma, também é ainda lembrada por fraudes.

Há algum tempo eram comuns as informações sobre fraudes, em que quadrilhas organizadas, contando com a atuação de vários agentes e especialidades, desviavam recursos da Previdência pela implantação de benefícios indevidos, recebimento de valores de pessoas falecidas e outras situações fraudulentas.

É possível que persistam tais investidas criminosas contra a Previdência, resultando no desequilíbrio de suas contas, sendo ignorada a extensão desse descaminho de recursos públicos, que desafia a fiscalização/auditoria/investigação a desvendar os gargalos por onde escoam as contribuições dos trabalhadores e empregadores.

TAMBÉM OS GRANDES DEVEDORES DA PREVIDÊNCIA CONTRIBUEM PARA O SEU DESAJUSTE

Também os grandes devedores da Previdência contribuem para o seu desajuste. Trata-se de instituição pública a que alguns se sentem no direito prejudicar, mediante conduta criminosa ou por mera inadimplência, deixando grandes contribuintes de recolher regularmente suas contribuições. Também há inadimplentes menores, mas de menor impacto em comparação com as fraudes e com os grandes devedores.

A considerar a atuária do sistema, os desvios de recursos e a inadimplência acabam por comprometer o seu equilíbrio, rendendo ensejo a reformas, em prejuízo do trabalhador. As reformulações sucedem-se ao longo tempo, tornando sempre mais desvantajosa a situação dos segurados.

O aumento da expectativa de vida da população é um fato que repercute diretamente na estabilidade da Previdência, se não podendo contrariar a necessidade de ajustes atuariais sob este fundamento, não descurando ainda do controle contra as fraudes e da cobrança dos débitos, para que a situação se apresente em sua realidade.

A esperança é que, no embalo da restruturação do País, após a purgação da Lava Jato e outras, também a Previdência Social entre em estabilidade, cumprindo e fazendo cumprir as obrigações, deixando de ser um foco de fraudes por delinquentes.

Em se confirmando a expectativa, transcorrida a etapa presente de depuração, nova mentalidade e nova cultura terão lugar em relação à coisa pública, com sensíveis melhorias para toda gente.


JORNAL "A SEMANA"
Rua Daniel Moraes, 50, bairro Aparecida
89520-000  -  Curitibanos/SC  -  (49) 3245-1711