Curitibanos,
35anos barrra.png
35anos barrra.png
  

O SOFRIMENTO

05 Abril 2018 11:03:00


(Imagem: Divulgação) /


Dizem que o sofrimento ensina. Falam até que os grandes seres humanos só atingiram importância de caráter através do sofrimento. Ouço ainda que sofrer fortalece. Antes de sofrer, concordamos com tudo. Sim: sofrimento ensina, nos faz crescer e fortalece. Mas quando sofremos, e então sofremos de novo, voltamos a sofrer e penetramos um círculo de dor, para entrarmos em outro e em outros sucessivamente, é que passamos a desconfiar da missão salvífica do sofrer.  

Penso que o sofrimento não ensine: empurre-nos goela abaixo situações com as quais não sabemos lidar e das quais não temos como sair. Situações entaladas machucam, paralisam, enlouquecem. Situações entaladas são sofrimentos. Sofrimentos que não ensinam: ferem.

Muitos dos ditos grandes seres humanos iluminaram a humanidade e destruíram a si mesmos. Muitos dos grandes seres humanos mataram os próprios corpos. Outros assassinaram antes as almas. Sofrimento não molda caráter: aniquila vidas.

Talvez, entretanto, eu concorde que sofrer fortaleça. Fortalece a mágoa, fortalece o desânimo, fortalece a descrença. Sofrer fortalece a indignação, o senso de injustiça, o anseio de vingança, o ódio. E quando se odeia com todas as energias não há espaço para mais nada. A palavra não é força. A expressão correta seria que o sofrimento embrutece.

Sofrer demais nos deixa amargos, abatidos, desesperançados. Uma alma gemendo não é forte. Uma alma gemendo é doente.

Quem não sofre, julga. Quem não sofre, ou não sofreu o suficiente para lembrar, pensa que mau humor é birra, acha que tristeza é falta do que fazer, diz que isolamento é presunção. Quem sofre, sabe.

Quem sofre sabe que frustrações desmoronando são incapazes de gerar bom humor. Quem sofre sabe que tristeza arraigada debilita, estilhaça e mata; sabe que qualquer atividade do mundo, para uma alma cansada, a tornaria mais exausta, mais enferma. Quem sofre sabe que isolamento é armadura. Proteção contra mais sofrimento.

Covardia? Quem não sofre diz. Quem não sofre diz que é covarde o isolado. Mas quem não sofre jamais será a armadura de que precisa aquele que sofre. Quem não sofre tem respostas sempre certas. Quem não sofre deduz o remédio para curar aquele que sofre: idêntico ao que ele (que não sofre) toma.

Discordo, portanto, de todas essas teorias românticas de que o sofrimento ensine, embeleze caráter e fortaleça. Todavia, ele pelo menos nos transforma em pessoas mais humildes (nem que seja na marra), e solidárias (nem que seja por excesso de surras da vida). Quem sabe o quanto dói o sal em uma ferida exposta não joga na do outro; quem já sentiu perfurações de centenas de adagas construídas por mágoa, não o deseja para ninguém.

Quem sofre, mas quem sofre de verdade, não quer as intempéries nem para os inimigos. Quem sofre, se imaginar qualquer um (amigo ou inimigo) sofrendo igualmente, torce para que não se concretize na vida do outro a erosão interna que acontece dentro de si. Porque quem sofre, mas quem sofre de verdade, entende que somos todos feitos da mesma carne frágil, do mesmo sangue estigmatizado e do mesmo coração agonizante.


JORNAL "A SEMANA"
Rua Daniel Moraes, 50, bairro Aparecida
89520-000  -  Curitibanos/SC  -  (49) 3245-1711